Determinantes da origem de cooperativas de crédito no Brasil

Falhas de mercado, como imperfeições informacionais e dificuldades de fazer com que os contratos sejam cumpridos, podem levar arranjos financeiros alternativos, como cooperativas de crédito, a permitir o acesso a crédito que de outra forma não seria possível. Tal vantagem depende de características...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Bethânia de Alencar Gama Lyra
Orientador/a: Gabriel de Abreu Madeira
Banca: Sérgio Mikio Koyama, Mauro Rodrigues Junior
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: Economia
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12138/tde-15122011-163810/
Resumo Português:Falhas de mercado, como imperfeições informacionais e dificuldades de fazer com que os contratos sejam cumpridos, podem levar arranjos financeiros alternativos, como cooperativas de crédito, a permitir o acesso a crédito que de outra forma não seria possível. Tal vantagem depende de características locais como a confiança e informação compartilhada no município (que pode ser chamado de capital social). Esta dissertação realiza uma avaliação empírica decorrente da ideia expressa acima. Nela testa-se se o capital social - medido por variáveis como votos brancos e nulos em eleições para vereador, homogeneidade de renda, religião e raça - impacta a quantidade de cooperativas de crédito existentes nos municípios brasileiros de 2000 a 2008. Os resultados corroboram a tese exposta indicando que o capital social está positivamente relacionado com o número de cooperativas no Brasil.Todavia, os resultados dependem de quais variáveis são utilizadas como medidas de capital social. É possível que algumas variáveis de homogeneidade e imigração utilizadas não sejam boas medidas de capital social. Ademais, também há indícios que essa relação positiva não é fruto apenas de uma relação positiva com o crédito em geral.
Resumo inglês:Market failures such as informational imperfections and problems with enforcement may lead alternative financial arrangements, such as credit unions, to have superior results compared to the traditional banking system. This advantage depends on local characteristics such as trust and shared information, or social capital, in the municipality. Thisdissertation conducts an empirical evaluation due to the idea expressed above. It tests if the social capital, measured by valid votes in elections for city council, homogeneity of income, religion and race, impacts the amount of credit unions in Brazilian municipalities from 2000 to 2008. The results confirm the thesis exposed above indicating that social capital is positively related to the number of credit unions in Brazil. However, the results depend on which variables are used to measure the social capital existing. It is possible that some variables used related to homogeneity and immigration are not good measures of social capital. Moreover, there is also evidence that this positive association is not only the result of a positive relationship with credit in general.