Entre perdas e ganhos: homossexualidade masculina, geração e transformação social na cidade de São Paulo

Baseada em pesquisa etnográfica envolvendo observação participante e entrevistas em profundidade realizadas entre 2011 e 2013, a proposta deste trabalho consiste em investigar a maneira pela qual homens de meia-idade provenientes de camadas médias e residentes na cidade de São Paulo experimentam e p...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Gustavo Santa Roza Saggese
Orientador/a: Julio Assis Simoes
Banca: Sérgio Luis Carrara, Guita Grin Debert, Isadora Lins França, Laura Moutinho da Silva
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: Ciência Social (Antropologia Social)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8134/tde-16072015-110942/
Resumo Português:Baseada em pesquisa etnográfica envolvendo observação participante e entrevistas em profundidade realizadas entre 2011 e 2013, a proposta deste trabalho consiste em investigar a maneira pela qual homens de meia-idade provenientes de camadas médias e residentes na cidade de São Paulo experimentam e percebem transformações relativas à visibilidade homossexual ao longo de suas vidas e, mais especialmente, das últimas três décadas. A partir de uma análise dos discursos, tento construir junto aos interlocutores uma dialética que leva em conta tanto a experiência subjetiva de pertencimento a um grupo tradicionalmente marginalizado quanto a posição sócio-histórica que ocupam. Aqui, entram em jogo vários marcos, como o final da ditadura militar e a abertura política do Brasil, os pânicos morais suscitados pelo advento da epidemia de HIV/AIDS em meados da década de 1980 e a participação de alguns deles em movimentos sociais. Alvo de discussões acaloradas no cenário político nacional, exploro também suas posições sobre acontecimentos mais recentes, como o surgimento das Paradas do Orgulho LGBT e os embates envolvendo o reconhecimento das uniões homoafetivas e a criminalização da homofobia no país. Ao mesmo tempo, problematizo o marcador geração e procuro entender as diferenças que apontam entre eles e os mais jovens.
Resumo inglês:Drawing on ethnographic research involving participant observation and in-depth interviews conducted between 2011 and 2013, this study investigates the way by which middle-class, middle-aged men from São Paulo experience and perceive transformations of homosexual visibility throughout their lives and most especially over the last three decades. Analyzing their discourses, I try to build with interlocutors a dialectic that takes into account both the subjective experience of belonging to a traditionally marginalized group and the socio-historical position they occupy. Various landmarks come into play, such as the end of the military dictatorship and the political openness in Brazil, the moral panics brought on by the emergence of HIV/AIDS epidemic in the mid-1980s and the participation of some in social movements. Subjects of heated debates in the national political scene, I also explore their positions on more recent events such as the emergence of LGBT Pride Parades and the clashes involving the recognition of same-sex unions and the criminalization of homophobic discrimination in the country. At the same time, I question the label generation and try to understand the differences they point between themselves and the younger.