Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2015
Autor(a) principal: Pereira, Laís da Silva
Orientador(a): Brodskyn, Claudia Ida
Banca de defesa: Não Informado pela instituição
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Não Informado pela instituição
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Link de acesso: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12700
Resumo: Os resultados das co-infecções nas leishmanioses cutânea (LC) são variáveis. Neste estudo, demonstramos o desfecho da co-infecção com Trypanosoma brucei brucei sobre a LC, causada por L. major. Infectamos camundongos C57BL/6 com T. b. brucei e estes foram tratados com o Berenil para controlar a infecção antes da transmissão da L. major por picadas de Lutzomyia longipalpis infectados. Nossos resultados revelam que, a infecção ativa com o T. b. brucei controla a patologia da LC causada por L. major. Comparados aos controles, camundongos coinfectados mostraram uma diminuição significativa do tamanho da lesão até 6 semanas após infecção. Adicionalmente, uma diminuição significativa da carga parasitária foi observada 3 semanas após a infecção. É importante salientar que a proteção observada não foi devido a reação cruzada entre os antígenos do T. b. brucei e L. major, mas por uma ativação não específica das células T efetoras, tanto sistemicamente como localmente no sítio da infecção, induzindo uma resposta inflamatória intensa, em particular com a produção de IFN-γ e em menor concentração de IL-10. Concluímos que a ativação das células T pelo curso da infecção com T. b. brucei, modulou a infecção com L. major, resultando em proteção.
id CRUZ_e74781b5a8c541c32b3402b5f1086f96
oai_identifier_str oai:www.arca.fiocruz.br:icict/12700
network_acronym_str CRUZ
network_name_str Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA)
repository_id_str
spelling Pereira, Laís da SilvaKamhawi, ShadenVieira, Leda QuérciaOliveira, Ricardo RiccioCarvalho, Lucas Pedreira dedosSantos, Washington Luis ConradoBrodskyn, Claudia IdaBrodskyn, Claudia Ida2016-02-04T15:52:14Z2016-02-04T15:52:14Z2015PEREIRA, Laís da Silva. Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea. 2015. 87 f. il. Tese (Doutorado em Patologia) – Universidade Federal da Bahia. Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz, Salvador, 2015.https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12700Os resultados das co-infecções nas leishmanioses cutânea (LC) são variáveis. Neste estudo, demonstramos o desfecho da co-infecção com Trypanosoma brucei brucei sobre a LC, causada por L. major. Infectamos camundongos C57BL/6 com T. b. brucei e estes foram tratados com o Berenil para controlar a infecção antes da transmissão da L. major por picadas de Lutzomyia longipalpis infectados. Nossos resultados revelam que, a infecção ativa com o T. b. brucei controla a patologia da LC causada por L. major. Comparados aos controles, camundongos coinfectados mostraram uma diminuição significativa do tamanho da lesão até 6 semanas após infecção. Adicionalmente, uma diminuição significativa da carga parasitária foi observada 3 semanas após a infecção. É importante salientar que a proteção observada não foi devido a reação cruzada entre os antígenos do T. b. brucei e L. major, mas por uma ativação não específica das células T efetoras, tanto sistemicamente como localmente no sítio da infecção, induzindo uma resposta inflamatória intensa, em particular com a produção de IFN-γ e em menor concentração de IL-10. Concluímos que a ativação das células T pelo curso da infecção com T. b. brucei, modulou a infecção com L. major, resultando em proteção.The outcome of co-infections on cutaneous leishmaniasis (CL) is variable. Here, we determined the outcome of a co-infection with Trypanosoma brucei brucei on CL caused by L. major. We infected C57BL/6 mice with T. b. brucei and treated them with Berenil to control parasite growth prior to L. major transmission by infected Lutzomyia longipalpis bites. Our results revealed that an active infection with T. b. brucei controls the pathology of CL by L. major. Compared to controls, co-infected mice show a significant decrease in lesion size up to 6 weeks post-infection. Additionally, a significant decrease in the parasite load was observed at 3 weeks post-infection. Importantly, the observed protection was not due to cross-reactivity between antigens of T. b. brucei and L. major but to a non-specific activation of effector T cells, both at the site of infection and systemically, that induces a strong inflammatory response, in particular IFN-γ and at a lower IL-10 level. We conclude that activation of T cells by an ongoing T. b. brucei infection modulates the outcome of infection with L. major resulting in protection.Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz. Salvador, BA, BrasilUniversidade Federal da Bahia, Faculdade de Medicina. Salvador, BA, BrasilporLeishmaniaCo-infecçãoTrypanossomaLeishmaniaCo-infectionTrypanosomaCo-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutâneainfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesis2015Coordenação de EnsinoFundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Gonçalo MonizSalvador/BAPós-Graduação em Patologiainfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA)instname:Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)instacron:FIOCRUZLICENSElicense.txtlicense.txttext/plain; charset=utf-82991https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/1/license.txt5a560609d32a3863062d77ff32785d58MD51ORIGINALLais da Silva Pereira Co-infecção...2015.pdfLais da Silva Pereira Co-infecção...2015.pdfapplication/pdf2458556https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/2/Lais%20da%20Silva%20Pereira%20Co-infec%c3%a7%c3%a3o...2015.pdf23a6b27a228ed08f29d7e68206a6a31dMD52TEXTLais da Silva Pereira Co-infecção...2015.pdf.txtLais da Silva Pereira Co-infecção...2015.pdf.txtExtracted texttext/plain175236https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/3/Lais%20da%20Silva%20Pereira%20Co-infec%c3%a7%c3%a3o...2015.pdf.txtdf1261b96df02fb0df767b02afaa769cMD53icict/127002018-04-02 08:14:42.517oai:www.arca.fiocruz.br:icict/12700Q0VTU8ODTyBOw4NPIEVYQ0xVU0lWQSBERSBESVJFSVRPUyBBVVRPUkFJUwoKQW8gYWNlaXRhciBvcyBURVJNT1MgZSBDT05EScOHw5VFUyBkZXN0YSBDRVNTw4NPLCBvIEFVVE9SIGUvb3UgVElUVUxBUiBkZSBkaXJlaXRvcwphdXRvcmFpcyBzb2JyZSBhIE9CUkEgZGUgcXVlIHRyYXRhIGVzdGUgZG9jdW1lbnRvOgoKKDEpIENFREUgZSBUUkFOU0ZFUkUsIHRvdGFsIGUgZ3JhdHVpdGFtZW50ZSwgw6AgRklPQ1JVWiAtIEZVTkRBw4fDg08gT1NXQUxETyBDUlVaLCBlbQpjYXLDoXRlciBwZXJtYW5lbnRlLCBpcnJldm9nw6F2ZWwgZSBOw4NPIEVYQ0xVU0lWTywgdG9kb3Mgb3MgZGlyZWl0b3MgcGF0cmltb25pYWlzIE7Dg08KQ09NRVJDSUFJUyBkZSB1dGlsaXphw6fDo28gZGEgT0JSQSBhcnTDrXN0aWNhIGUvb3UgY2llbnTDrWZpY2EgaW5kaWNhZGEgYWNpbWEsIGluY2x1c2l2ZSBvcyBkaXJlaXRvcwpkZSB2b3ogZSBpbWFnZW0gdmluY3VsYWRvcyDDoCBPQlJBLCBkdXJhbnRlIHRvZG8gbyBwcmF6byBkZSBkdXJhw6fDo28gZG9zIGRpcmVpdG9zIGF1dG9yYWlzLCBlbQpxdWFscXVlciBpZGlvbWEgZSBlbSB0b2RvcyBvcyBwYcOtc2VzOwoKKDIpIEFDRUlUQSBxdWUgYSBjZXNzw6NvIHRvdGFsIG7Do28gZXhjbHVzaXZhLCBwZXJtYW5lbnRlIGUgaXJyZXZvZ8OhdmVsIGRvcyBkaXJlaXRvcyBhdXRvcmFpcwpwYXRyaW1vbmlhaXMgbsOjbyBjb21lcmNpYWlzIGRlIHV0aWxpemHDp8OjbyBkZSBxdWUgdHJhdGEgZXN0ZSBkb2N1bWVudG8gaW5jbHVpLCBleGVtcGxpZmljYXRpdmFtZW50ZSwKb3MgZGlyZWl0b3MgZGUgZGlzcG9uaWJpbGl6YcOnw6NvIGUgY29tdW5pY2HDp8OjbyBww7pibGljYSBkYSBPQlJBLCBlbSBxdWFscXVlciBtZWlvIG91IHZlw61jdWxvLAppbmNsdXNpdmUgZW0gUmVwb3NpdMOzcmlvcyBEaWdpdGFpcywgYmVtIGNvbW8gb3MgZGlyZWl0b3MgZGUgcmVwcm9kdcOnw6NvLCBleGliacOnw6NvLCBleGVjdcOnw6NvLApkZWNsYW1hw6fDo28sIHJlY2l0YcOnw6NvLCBleHBvc2nDp8OjbywgYXJxdWl2YW1lbnRvLCBpbmNsdXPDo28gZW0gYmFuY28gZGUgZGFkb3MsIHByZXNlcnZhw6fDo28sIGRpZnVzw6NvLApkaXN0cmlidWnDp8OjbywgZGl2dWxnYcOnw6NvLCBlbXByw6lzdGltbywgdHJhZHXDp8OjbywgZHVibGFnZW0sIGxlZ2VuZGFnZW0sIGluY2x1c8OjbyBlbSBub3ZhcyBvYnJhcyBvdQpjb2xldMOibmVhcywgcmV1dGlsaXphw6fDo28sIGVkacOnw6NvLCBwcm9kdcOnw6NvIGRlIG1hdGVyaWFsIGRpZMOhdGljbyBlIGN1cnNvcyBvdSBxdWFscXVlciBmb3JtYSBkZQp1dGlsaXphw6fDo28gbsOjbyBjb21lcmNpYWw7CgooMykgUkVDT05IRUNFIHF1ZSBhIGNlc3PDo28gYXF1aSBlc3BlY2lmaWNhZGEgY29uY2VkZSDDoCBGSU9DUlVaIC0gRlVOREHDh8ODTyBPU1dBTERPCkNSVVogbyBkaXJlaXRvIGRlIGF1dG9yaXphciBxdWFscXVlciBwZXNzb2Eg4oCTIGbDrXNpY2Egb3UganVyw61kaWNhLCBww7pibGljYSBvdSBwcml2YWRhLCBuYWNpb25hbCBvdQplc3RyYW5nZWlyYSDigJMgYSBhY2Vzc2FyIGUgdXRpbGl6YXIgYW1wbGFtZW50ZSBhIE9CUkEsIHNlbSBleGNsdXNpdmlkYWRlLCBwYXJhIHF1YWlzcXVlcgpmaW5hbGlkYWRlcyBuw6NvIGNvbWVyY2lhaXM7CgooNCkgREVDTEFSQSBxdWUgYSBvYnJhIMOpIGNyaWHDp8OjbyBvcmlnaW5hbCBlIHF1ZSDDqSBvIHRpdHVsYXIgZG9zIGRpcmVpdG9zIGFxdWkgY2VkaWRvcyBlIGF1dG9yaXphZG9zLApyZXNwb25zYWJpbGl6YW5kby1zZSBpbnRlZ3JhbG1lbnRlIHBlbG8gY29udGXDumRvIGUgb3V0cm9zIGVsZW1lbnRvcyBxdWUgZmF6ZW0gcGFydGUgZGEgT0JSQSwKaW5jbHVzaXZlIG9zIGRpcmVpdG9zIGRlIHZveiBlIGltYWdlbSB2aW5jdWxhZG9zIMOgIE9CUkEsIG9icmlnYW5kby1zZSBhIGluZGVuaXphciB0ZXJjZWlyb3MgcG9yCmRhbm9zLCBiZW0gY29tbyBpbmRlbml6YXIgZSByZXNzYXJjaXIgYSBGSU9DUlVaIC0gRlVOREHDh8ODTyBPU1dBTERPIENSVVogZGUKZXZlbnR1YWlzIGRlc3Blc2FzIHF1ZSB2aWVyZW0gYSBzdXBvcnRhciwgZW0gcmF6w6NvIGRlIHF1YWxxdWVyIG9mZW5zYSBhIGRpcmVpdG9zIGF1dG9yYWlzIG91CmRpcmVpdG9zIGRlIHZveiBvdSBpbWFnZW0sIHByaW5jaXBhbG1lbnRlIG5vIHF1ZSBkaXogcmVzcGVpdG8gYSBwbMOhZ2lvIGUgdmlvbGHDp8O1ZXMgZGUgZGlyZWl0b3M7CgooNSkgQUZJUk1BIHF1ZSBjb25oZWNlIGEgUG9sw610aWNhIEluc3RpdHVjaW9uYWwgZGUgQWNlc3NvIEFiZXJ0byBkYSBGSU9DUlVaIC0gRlVOREHDh8ODTwpPU1dBTERPIENSVVogZSBhcyBkaXJldHJpemVzIHBhcmEgbyBmdW5jaW9uYW1lbnRvIGRvIHJlcG9zaXTDs3JpbyBpbnN0aXR1Y2lvbmFsIEFSQ0EuCgpBIFBvbMOtdGljYSBJbnN0aXR1Y2lvbmFsIGRlIEFjZXNzbyBBYmVydG8gZGEgRklPQ1JVWiAtIEZVTkRBw4fDg08gT1NXQUxETyBDUlVaIHJlc2VydmEKZXhjbHVzaXZhbWVudGUgYW8gQVVUT1Igb3MgZGlyZWl0b3MgbW9yYWlzIGUgb3MgdXNvcyBjb21lcmNpYWlzIHNvYnJlIGFzIG9icmFzIGRlIHN1YSBhdXRvcmlhCmUvb3UgdGl0dWxhcmlkYWRlLCBzZW5kbyBvcyB0ZXJjZWlyb3MgdXN1w6FyaW9zIHJlc3BvbnPDoXZlaXMgcGVsYSBhdHJpYnVpw6fDo28gZGUgYXV0b3JpYSBlIG1hbnV0ZW7Dp8OjbwpkYSBpbnRlZ3JpZGFkZSBkYSBPQlJBIGVtIHF1YWxxdWVyIHV0aWxpemHDp8Ojby4KCkEgUG9sw610aWNhIEluc3RpdHVjaW9uYWwgZGUgQWNlc3NvIEFiZXJ0byBkYSBGSU9DUlVaIC0gRlVOREHDh8ODTyBPU1dBTERPIENSVVoKcmVzcGVpdGEgb3MgY29udHJhdG9zIGUgYWNvcmRvcyBwcmVleGlzdGVudGVzIGRvcyBBdXRvcmVzIGNvbSB0ZXJjZWlyb3MsIGNhYmVuZG8gYW9zIEF1dG9yZXMKaW5mb3JtYXIgw6AgSW5zdGl0dWnDp8OjbyBhcyBjb25kacOnw7VlcyBlIG91dHJhcyByZXN0cmnDp8O1ZXMgaW1wb3N0YXMgcG9yIGVzdGVzIGluc3RydW1lbnRvcy4KRepositório InstitucionalPUBhttps://www.arca.fiocruz.br/oai/requestrepositorio.arca@fiocruz.bropendoar:21352018-04-02T11:14:42Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA) - Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
title Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
spellingShingle Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
Pereira, Laís da Silva
Leishmania
Co-infecção
Trypanossoma
Leishmania
Co-infection
Trypanosoma
title_short Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
title_full Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
title_fullStr Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
title_full_unstemmed Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
title_sort Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea
author Pereira, Laís da Silva
author_facet Pereira, Laís da Silva
author_role author
dc.contributor.advisorco.none.fl_str_mv Kamhawi, Shaden
dc.contributor.member.none.fl_str_mv Vieira, Leda Quércia
Oliveira, Ricardo Riccio
Carvalho, Lucas Pedreira de
dosSantos, Washington Luis Conrado
Brodskyn, Claudia Ida
dc.contributor.author.fl_str_mv Pereira, Laís da Silva
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Brodskyn, Claudia Ida
contributor_str_mv Brodskyn, Claudia Ida
dc.subject.other.pt_BR.fl_str_mv Leishmania
Co-infecção
Trypanossoma
topic Leishmania
Co-infecção
Trypanossoma
Leishmania
Co-infection
Trypanosoma
dc.subject.en.pt_BR.fl_str_mv Leishmania
Co-infection
Trypanosoma
description Os resultados das co-infecções nas leishmanioses cutânea (LC) são variáveis. Neste estudo, demonstramos o desfecho da co-infecção com Trypanosoma brucei brucei sobre a LC, causada por L. major. Infectamos camundongos C57BL/6 com T. b. brucei e estes foram tratados com o Berenil para controlar a infecção antes da transmissão da L. major por picadas de Lutzomyia longipalpis infectados. Nossos resultados revelam que, a infecção ativa com o T. b. brucei controla a patologia da LC causada por L. major. Comparados aos controles, camundongos coinfectados mostraram uma diminuição significativa do tamanho da lesão até 6 semanas após infecção. Adicionalmente, uma diminuição significativa da carga parasitária foi observada 3 semanas após a infecção. É importante salientar que a proteção observada não foi devido a reação cruzada entre os antígenos do T. b. brucei e L. major, mas por uma ativação não específica das células T efetoras, tanto sistemicamente como localmente no sítio da infecção, induzindo uma resposta inflamatória intensa, em particular com a produção de IFN-γ e em menor concentração de IL-10. Concluímos que a ativação das células T pelo curso da infecção com T. b. brucei, modulou a infecção com L. major, resultando em proteção.
publishDate 2015
dc.date.issued.fl_str_mv 2015
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2016-02-04T15:52:14Z
dc.date.available.fl_str_mv 2016-02-04T15:52:14Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.citation.fl_str_mv PEREIRA, Laís da Silva. Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea. 2015. 87 f. il. Tese (Doutorado em Patologia) – Universidade Federal da Bahia. Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz, Salvador, 2015.
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12700
identifier_str_mv PEREIRA, Laís da Silva. Co-infecção com Leishmania major e Trypanosoma brucei brucei controla a gravidade da patologia da leishmaniose cutânea. 2015. 87 f. il. Tese (Doutorado em Patologia) – Universidade Federal da Bahia. Fundação Oswaldo Cruz, Centro de Pesquisas Gonçalo Moniz, Salvador, 2015.
url https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/12700
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA)
instname:Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
instacron:FIOCRUZ
instname_str Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
instacron_str FIOCRUZ
institution FIOCRUZ
reponame_str Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA)
collection Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA)
bitstream.url.fl_str_mv https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/1/license.txt
https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/2/Lais%20da%20Silva%20Pereira%20Co-infec%c3%a7%c3%a3o...2015.pdf
https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/12700/3/Lais%20da%20Silva%20Pereira%20Co-infec%c3%a7%c3%a3o...2015.pdf.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv 5a560609d32a3863062d77ff32785d58
23a6b27a228ed08f29d7e68206a6a31d
df1261b96df02fb0df767b02afaa769c
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da FIOCRUZ (ARCA) - Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)
repository.mail.fl_str_mv repositorio.arca@fiocruz.br
_version_ 1798325720548638720