Retorno à favela: experiências vividas por mulheres removidas e reassentadas em um conjunto habitacional da cidade de São Paulo 1997/2007

The aim of this study is to understand the meaning of returning to live in a shanty town based on the significance revealed by women who were removed from the Três Marias slum and were resettled in the Garagem Housing Project. It was part of the Program for the canalization of streams and constructi...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Lucca, Heloisa Pires de lattes
Orientador/a: Silva, Maria Lucia Carvalho da
Format: Dissertação
Language:por
Published: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Serviço Social
Department: Serviço Social
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tede2.pucsp.br/handle/handle/17906
Citação:Lucca, Heloisa Pires de. Retorno à favela: experiências vividas por mulheres removidas e reassentadas em um conjunto habitacional da cidade de São Paulo 1997/2007. 2008. 182 f. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.
Resumo Português:A presente Dissertação de Mestrado teve como objeto de estudo os significados do retorno à favela, a partir das experiências vividas por mulheres removidas da Favela Três Marias e reassentadas no Conjunto Habitacional Garagem, pelo Programa de Canalização de Córregos, Abertura de Vias e Recuperação Ambiental e Social de Fundos de Vale - PROCAV II, implantado pela Prefeitura do Município de São Paulo. O objetivo geral foi compreender os significados dessas experiências, a partir dos relatos dessas mulheres, numa perspectiva de análise sócio-cultural. Definiu-se como hipótese que os significados de retorno à favela podem ser múltiplos, e compreender dimensões inter-relacionadas de condições concretas de vida e de subjetividade, sendo a favela um espaço onde seus moradores constroem livremente não só a moradia como o modo de viver. A História Oral foi utilizada como metodologia qualitativa de pesquisa, visando dar ênfase aos sujeitos e seus relatos, construtores que são de seus destinos, entre as possibilidades e limites existentes. A metodologia abrangeu pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, pesquisa de campo por meio de quatro entrevistas semiestruturadas, observação participante e fotografias tiradas pelos sujeitos. Os conceitos de referência adotados foram: experiência , cultura , habitar , favela e enraizamento , em uma abordagem interdisciplinar. Os resultados apontaram que o fator econômico conduz pessoas reassentadas a saírem de conjuntos habitacionais, mas que este não é o único determinante. A saída dos conjuntos apresenta-se como resultado de uma decisão individual ou familiar, devido também a necessidades e interesses subjetivos, que as conduzem à mudança de espaço em busca de transformação da vida pessoal. Voltar para a favela aparece como a solução possível, mas também como uma opção . Pretender o conhecido, o familiar, o próximo. Foi na favela que as mulheres, sujeitos desta pesquisa, retomaram suas raízes, o sentimento de pertença a um grupo e a um espaço com suas práticas culturais comuns, e reconstruíram o processo de formação de identidade social, de modo que se reconheçam nos percalços, nas lutas, e nos prazeres do viver cotidiano
Resumo inglês:The aim of this study is to understand the meaning of returning to live in a shanty town based on the significance revealed by women who were removed from the Três Marias slum and were resettled in the Garagem Housing Project. It was part of the Program for the canalization of streams and construction of public roads PROCAV II implemented by the City Hall of São Paulo. The main objective is to understand the meaning that emerges from the narrative of those women focusing on a social and cultural analysis. It was defined as hypothesis that returning to live in a shantytown can be explained and understood in multiple ways, some of them based on facts of real life and others based on abstract sensations. At the same time, shanty towns are seen as areas where people build freely their house and their way of living. The methodological approach is the Oral history, a qualitative methodology that emphasizes people and their narrative as responsible for the construction of their life and fate in a limited and problematic reality. The methodology was grounded on bibliographic research, document research and research in area based on 4 semistructured interviews, participative observation and pictures taken by the subjects. The concepts adopted are: experience , culture , to live , shanty town and rooted in an interdisciplinary approach. The outcomes reveal that financial difficulties force those who were resettled to give up the housing project but this is not the only possible reason. Giving up the housing projects and returning to shanty towns can also be seen as a result of individual or familiar decision due to subjective needs and interests, which lead people to look for a transformation in life. Going back to shanty towns seems to be a possible solution, and also an option. It seems that people desire what is known, familiar and the nearest place. It was in a shanty town that the women, subject of this research, refound their roots, their feelings of belonging to a group, of belonging to an area where their neighbours have similar cultural aspects. When returning to shanty towns they rebuilt their identity so that could recognize themselves in the problems, struggle and pleasure of their routine