Made in China / produzido no polo industrial da zona franca de Manaus : o trabalho nas fábricas chinesas

This research analyses the Chinese production in the Industrial Cluster of Manaus Free Zone, focusing on the production pattern and work management. In recent years, significant changes have been operating within the global production chain as a result of the massive displacement of Chinese capital...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Brito, Cleiton Ferreira Maciel lattes
Orientador/a: Lima, Jacob Carlos lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de São Carlos
Câmpus São Carlos
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/8965
Resumo Português:Esta pesquisa analisa a produção chinesa no Polo Industrial da Zona Franca de Manaus, com foco no padrão de produção e na gestão do trabalho. Nos últimos anos, mudanças significativas vêm sendo operadas no interior da cadeia produtiva global como resultado do massivo deslocamento do capital chinês em direção às diversas regiões do mundo, de sorte que, o Brasil e, mais especificamente, a Amazônia vem se constituindo na condição de um dos principais lugares de destino desses investimentos. Prova empírica dessas metamorfoses do capital global é a chegada de um conjunto de fábricas chinesas ao Polo Industrial de Manaus (PIM) a partir do início dos anos 2000. Buscando compreender o significado disso sobre a organização do trabalho local, sobretudo numa relação com o processo de reestruturação produtiva visualizado nos últimos anos, buscou-se mapear organizacionalmente quatro fábricas chinesas. Para isso, lançou-se mão de dados quantitativos e qualitativos obtidos juntos aos trabalhadores, gerentes, gestores de instituições públicas e privadas, e expatriados chineses. As conclusões da pesquisa mostram que os chineses, por um lado, incorporaram o padrão de produção local, mas, por outro, remodelaram a gestão do trabalho. A este remodelamento denominei como “taylorização com características chinesas” e que opera sob a dualidade de ser, ao mesmo tempo, Made in China, mas Produzido no Polo Industrial de Manaus. Como elemento fundamental desse processo, observou-se que os fortes vínculos sócio produtivos entre subsidiária-matriz geram frágeis vínculos sócio produtivos no PIM, implicando em alto controle tanto da mão de obra manauara, quanto da expatriada chinesa. A despeito disso, tem ocorrido um processo de “adequação/injunção” que faz com que algumas “características chinesas” sejam aprofundadas, enquanto outras tenham de sofrer transformações.
Resumo inglês:This research analyses the Chinese production in the Industrial Cluster of Manaus Free Zone, focusing on the production pattern and work management. In recent years, significant changes have been operating within the global production chain as a result of the massive displacement of Chinese capital towards the various regions of the globe. Brazil and, more specifically, the Amazon has been one of the main destinations of these Chinese investments. An empirical proof of these metamorphoses of global capital is the arrival of a set of Chinese factories at the Industrial Cluster of Manaus (PIM) from the beginning of the year 2000. In order to understand the meaning of this on the organization of local work, especially in relation to the process of productive restructuring developed in the last years, this research sought to organizationally map out four Chinese factories. Quantitative and qualitative data were produced and gathered together from workers, managers, managers of public and private institutions, and Chinese expatriates. The research findings show that the Chinese, on the one hand, incorporated the local production pattern but, on the other hand, reshaped labour management. Such remodelling I called "taylorization with Chinese characteristics", which operates under the duality of being, at the same time, Made in China, but Produced at the Industrial Cluster of Manaus. As a fundamental element of this process, it was observed that strong socio-productive linkages between parent-subsidiary generate fragile socio-productive links in the Industrial Cluster of Manaus, implying high control of the Manauara workforce and Chinese expatriates. In spite of this, there has been a process of "appropriateness / injunction" that causes some "Chinese characteristics" to be deepened while others have to undergo transformations.