Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2023
Autor(a) principal: Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena
Orientador(a): Não Informado pela instituição
Banca de defesa: Não Informado pela instituição
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Não Informado pela instituição
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Palavras-chave em Português:
Link de acesso: http://app.uff.br/riuff/handle/1/27797
http://dx.doi.org./10.22409/PROFSAUDE.2021.mp.08209104730
Resumo: Introdução. A asma é uma doença respiratória heterogênea, que na criança se apresenta de forma predominantemente alérgica, sendo uma das doenças crônicas mais comuns nesta faixa etária no mundo. A doença resulta basicamente em três características específicas: obstrução das vias aéreas, inflamação e hiperresponsividade brônquica. O alérgeno do ácaro está associado à prevalência de sensibilização e controle da doença alérgica respiratória, e quanto maior o número de ácaros na poeira doméstica, mais cedo o primeiro episódio de chiado no peito. Objetivos. Identificar a relação entre atopia e sensibilização aos ácaros da poeira doméstica com a função pulmonar ventilatória, através das dosagens de IgEs totais e específicas e da avaliação do exame de espirometria em crianças e adolescentes asmáticos. Casuística e métodos. Este estudo de coorte observacional e retrospectivo realizado no Hospital Municipal Jesus, Rio de Janeiro, Brasil, envolveu 34 crianças e adolescentes com o diagnóstico comprovado de asma, sendo 26 sensibilizados aos principais ácaros da poeira doméstica (casos) e 8 não sensibilizados (controles), atendidos no período de janeiro de 2016 a dezembro de 2019. As variáveis estudadas foram idade, IgEs totais e específicas, sexo e parâmetros do exame de espirometria. Resultados. As prevalências no estudo de sensibilização e de não sensibilização aos ácaros da poeira doméstica foram 76% (n=26/34) e 24% (n=8/34), respectivamente (X2 =6,949; P=0,0084). Nos casos, o sexo masculino predominou com 66% (17/26) com média de idade de 9,8±2,53 anos; no grupo controle ocorreu predomínio do sexo feminino com 62% (5/8) com média de idade de 7,75±1,28 anos, com um valor estatisticamente significativo apenas para as idades (P=0,0353). Nos casos, os sensibilizados, a mediana da IgE sérica total foi de 782,5 UI/mL (IIQ, 506,5-1660,0) versus um valor mediano de 22,0 UI/mL (IIQ, 13,25-44,25) para os participantes incluídos como ix controles, não sensibilizados (U=0,000; P<0,0001). No exame espirométrico ambos os grupos com asma, sensibilizados e não sensibilizados, possuíam distúrbios ventilatórios obstrutivos leve de pequenas vias aéreas isolado (VEF1,0/CVF ≥0,85 e FEF 25%-75% <0,65 do previsto) com prevalência de 65,0% e 50,0%, respectivamente (Chi-0,564; P=0,4526). Os coeficientes de correlação de Spearman e Kendall com as variáveis IgE total (UI/mL) e FEF 25%-75% (L/s) com linha de regressão LOESS foram negativos e não significativos, mesmo após 1000 reamostragens por bootstrap pelo método Bca. O desempenho diagnóstico do FEF 25%-75% como biomarcador isolado para diagnóstico de distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas, na ausência de distúrbio ventilatório obstrutivo de grandes vias aéreas, nos participantes com asma e sensibilizados teve valor preditivo positivo elevado (80,0%, 66,23-89,74) e com valor de P<0,05. Conclusões. A asma em crianças e adolescentes foi caracterizada por sensibilidade elevada aos ácaros mais frequentes da poeira doméstica no Brasil. No exame de espirometria um distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas isolado foi encontrado em participantes sensibilizados com desempenho diagnóstico elevado pelo valor preditivo positivo, ressaltando-se a importância do FEF 25%-75%. Não foi encontrada correlação significativa entre espirometria e IgE total sérica entre crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica.
id UFF-2_ba41aded8f269893c57899f83fbf1b7a
oai_identifier_str oai:app.uff.br:1/27797
network_acronym_str UFF-2
network_name_str Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF)
repository_id_str
spelling Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira domésticaAsmaEspirometriaÁcarosImunoglobulina ECriançaAdolescenteAsmaEspirometriaCriançaAdolescenteAcaroImunoglobulina EAsthmaSpirometryHouse Dust MitesImmunoglobulin EChildAdolescentIntrodução. A asma é uma doença respiratória heterogênea, que na criança se apresenta de forma predominantemente alérgica, sendo uma das doenças crônicas mais comuns nesta faixa etária no mundo. A doença resulta basicamente em três características específicas: obstrução das vias aéreas, inflamação e hiperresponsividade brônquica. O alérgeno do ácaro está associado à prevalência de sensibilização e controle da doença alérgica respiratória, e quanto maior o número de ácaros na poeira doméstica, mais cedo o primeiro episódio de chiado no peito. Objetivos. Identificar a relação entre atopia e sensibilização aos ácaros da poeira doméstica com a função pulmonar ventilatória, através das dosagens de IgEs totais e específicas e da avaliação do exame de espirometria em crianças e adolescentes asmáticos. Casuística e métodos. Este estudo de coorte observacional e retrospectivo realizado no Hospital Municipal Jesus, Rio de Janeiro, Brasil, envolveu 34 crianças e adolescentes com o diagnóstico comprovado de asma, sendo 26 sensibilizados aos principais ácaros da poeira doméstica (casos) e 8 não sensibilizados (controles), atendidos no período de janeiro de 2016 a dezembro de 2019. As variáveis estudadas foram idade, IgEs totais e específicas, sexo e parâmetros do exame de espirometria. Resultados. As prevalências no estudo de sensibilização e de não sensibilização aos ácaros da poeira doméstica foram 76% (n=26/34) e 24% (n=8/34), respectivamente (X2 =6,949; P=0,0084). Nos casos, o sexo masculino predominou com 66% (17/26) com média de idade de 9,8±2,53 anos; no grupo controle ocorreu predomínio do sexo feminino com 62% (5/8) com média de idade de 7,75±1,28 anos, com um valor estatisticamente significativo apenas para as idades (P=0,0353). Nos casos, os sensibilizados, a mediana da IgE sérica total foi de 782,5 UI/mL (IIQ, 506,5-1660,0) versus um valor mediano de 22,0 UI/mL (IIQ, 13,25-44,25) para os participantes incluídos como ix controles, não sensibilizados (U=0,000; P<0,0001). No exame espirométrico ambos os grupos com asma, sensibilizados e não sensibilizados, possuíam distúrbios ventilatórios obstrutivos leve de pequenas vias aéreas isolado (VEF1,0/CVF ≥0,85 e FEF 25%-75% <0,65 do previsto) com prevalência de 65,0% e 50,0%, respectivamente (Chi-0,564; P=0,4526). Os coeficientes de correlação de Spearman e Kendall com as variáveis IgE total (UI/mL) e FEF 25%-75% (L/s) com linha de regressão LOESS foram negativos e não significativos, mesmo após 1000 reamostragens por bootstrap pelo método Bca. O desempenho diagnóstico do FEF 25%-75% como biomarcador isolado para diagnóstico de distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas, na ausência de distúrbio ventilatório obstrutivo de grandes vias aéreas, nos participantes com asma e sensibilizados teve valor preditivo positivo elevado (80,0%, 66,23-89,74) e com valor de P<0,05. Conclusões. A asma em crianças e adolescentes foi caracterizada por sensibilidade elevada aos ácaros mais frequentes da poeira doméstica no Brasil. No exame de espirometria um distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas isolado foi encontrado em participantes sensibilizados com desempenho diagnóstico elevado pelo valor preditivo positivo, ressaltando-se a importância do FEF 25%-75%. Não foi encontrada correlação significativa entre espirometria e IgE total sérica entre crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica.Introduction. Asthma is a heterogeneous respiratory disease, which in children is predominantly allergic, being one of the most common chronic diseases in this age group in the world. The disease basically results in three specific features: airway obstruction, inflammation and bronchial hyperresponsiveness. Dust mite allergen is associated with the prevalence of sensitization and control of allergic respiratory disease, and the greater the number of mites in house dust, the earlier the first episode of wheezing. Objectives. To identify the relationship between atopy and sensitization to house dust mites and ventilatory lung function, through the determination of total and specific IgEs and the evaluation of the spirometry test in asthmatic children and adolescents. Cases and methods. This observational and retrospective cohort study carried out at the Hospital Municipal Jesus, Rio de Janeiro, Brazil, involved 34 children and adolescents with a proven diagnosis of asthma, 26 of whom were sensitized to the main house dust mites (cases) and 8 non-sensitized (controls). , attended from January 2016 to December 2019. The variables studied were age, total and specific IgEs, sex and parameters of the spirometry test. Results. The prevalence in the study of sensitization and non-sensitization to house dust mites were 76% (n=26/34) and 24% (n=8/34), respectively (X2 =6.949; P=0.0084). In cases, males predominated with 66% (17/26) and a mean age of 9.8±2.53 years and in the control group there was a predominance of females with 62% (5/8) with a mean age of 7.75±1.28 years, with a statistically significant value only for ages (P=0.0353). In sensitized cases, the median total serum IgE was 782.5 IU/mL (IQR, 506.5-1660.0) versus a median value of 22.0 IU/mL (IQR, 13.25-44, 25) for participants included as controls, not sensitized (U=0.000; P<0.0001). In the spirometry test, both groups with asthma, sensitized and non-sensitized, had isolated small airways mild obstructive ventilatory disorders (FEV1.0/FVC ≥0.85 and FEF 25%-75% <0.65 of predicted) with prevalence of 65.0% and 50.0%, respectively (Chi- xi squared=0.564; P=0.4526). Spearman and Kendall correlation coefficients with the variables total IgE (UI/mL) and FEF 25%-75% (L/s) with the LOESS regression line were negative and not significant, even after 1000 resampling by bootstrap with the Bca method. The diagnostic performance of FEF 25%-75% as an isolated biomarker for the diagnosis of mild small airway obstructive respiratory disorder in the absence of large airway obstructive respiratory disorder in sensitized and asthmatic participants had a high positive predictive value (80, 0%, 66.23-89.74) and with a P value <0.05. Conclusions. Asthma in children and adolescents was characterized by heightened sensitivity to the most frequent house dust mites in Brazil. On spirometry examination an isolated mild obstructive respiratory disorder of the small airways was found in sensitized participants with high diagnostic performance due to the positive predictive value, highlighting the importance of the FEF 25%-75%. No significant correlation was found between spirometry and total serum IgE among asthmatic children and adolescents sensitized to house dust mites.50 f.Silva Junior, Cyro Teixeira dahttp://lattes.cnpq.br/0445063544262548Sias, Selma Maria de Azevedohttp://lattes.cnpq.br/6571323597413226Silva, Licínio Esmeraldo dahttp://lattes.cnpq.br/2696947986908706Sant'Anna, Maria de Fátima Bazhuni Pombohttp://lattes.cnpq.br/7938497978049316Contrera Toro, Adyleia Aparecida Dalbohttp://lattes.cnpq.br/2318275687853878http://lattes.cnpq.br/7607249832242783Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena2023-02-03T16:01:00Z2023-02-03T16:01:00Zinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisapplication/pdfTAVARES, Davisson do Sacramento de Lucena. Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica. 2022. 50 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Materno-Infantil) - Programa de Pós-Graduação em Saúde Materno-Infantil, Faculdade de Medicina, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2022.http://app.uff.br/riuff/handle/1/27797http://dx.doi.org./10.22409/PROFSAUDE.2021.mp.08209104730CC-BY-SAinfo:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF)instname:Universidade Federal Fluminense (UFF)instacron:UFF2023-02-03T16:01:04Zoai:app.uff.br:1/27797Repositório InstitucionalPUBhttps://app.uff.br/oai/requestriuff@id.uff.bropendoar:21202023-02-03T16:01:04Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF) - Universidade Federal Fluminense (UFF)false
dc.title.none.fl_str_mv Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
title Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
spellingShingle Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena
Asma
Espirometria
Ácaros
Imunoglobulina E
Criança
Adolescente
Asma
Espirometria
Criança
Adolescente
Acaro
Imunoglobulina E
Asthma
Spirometry
House Dust Mites
Immunoglobulin E
Child
Adolescent
title_short Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
title_full Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
title_fullStr Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
title_full_unstemmed Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
title_sort Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica
author Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena
author_facet Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena
author_role author
dc.contributor.none.fl_str_mv Silva Junior, Cyro Teixeira da
http://lattes.cnpq.br/0445063544262548
Sias, Selma Maria de Azevedo
http://lattes.cnpq.br/6571323597413226
Silva, Licínio Esmeraldo da
http://lattes.cnpq.br/2696947986908706
Sant'Anna, Maria de Fátima Bazhuni Pombo
http://lattes.cnpq.br/7938497978049316
Contrera Toro, Adyleia Aparecida Dalbo
http://lattes.cnpq.br/2318275687853878
http://lattes.cnpq.br/7607249832242783
dc.contributor.author.fl_str_mv Tavares, Davisson do Sacramento de Lucena
dc.subject.por.fl_str_mv Asma
Espirometria
Ácaros
Imunoglobulina E
Criança
Adolescente
Asma
Espirometria
Criança
Adolescente
Acaro
Imunoglobulina E
Asthma
Spirometry
House Dust Mites
Immunoglobulin E
Child
Adolescent
topic Asma
Espirometria
Ácaros
Imunoglobulina E
Criança
Adolescente
Asma
Espirometria
Criança
Adolescente
Acaro
Imunoglobulina E
Asthma
Spirometry
House Dust Mites
Immunoglobulin E
Child
Adolescent
description Introdução. A asma é uma doença respiratória heterogênea, que na criança se apresenta de forma predominantemente alérgica, sendo uma das doenças crônicas mais comuns nesta faixa etária no mundo. A doença resulta basicamente em três características específicas: obstrução das vias aéreas, inflamação e hiperresponsividade brônquica. O alérgeno do ácaro está associado à prevalência de sensibilização e controle da doença alérgica respiratória, e quanto maior o número de ácaros na poeira doméstica, mais cedo o primeiro episódio de chiado no peito. Objetivos. Identificar a relação entre atopia e sensibilização aos ácaros da poeira doméstica com a função pulmonar ventilatória, através das dosagens de IgEs totais e específicas e da avaliação do exame de espirometria em crianças e adolescentes asmáticos. Casuística e métodos. Este estudo de coorte observacional e retrospectivo realizado no Hospital Municipal Jesus, Rio de Janeiro, Brasil, envolveu 34 crianças e adolescentes com o diagnóstico comprovado de asma, sendo 26 sensibilizados aos principais ácaros da poeira doméstica (casos) e 8 não sensibilizados (controles), atendidos no período de janeiro de 2016 a dezembro de 2019. As variáveis estudadas foram idade, IgEs totais e específicas, sexo e parâmetros do exame de espirometria. Resultados. As prevalências no estudo de sensibilização e de não sensibilização aos ácaros da poeira doméstica foram 76% (n=26/34) e 24% (n=8/34), respectivamente (X2 =6,949; P=0,0084). Nos casos, o sexo masculino predominou com 66% (17/26) com média de idade de 9,8±2,53 anos; no grupo controle ocorreu predomínio do sexo feminino com 62% (5/8) com média de idade de 7,75±1,28 anos, com um valor estatisticamente significativo apenas para as idades (P=0,0353). Nos casos, os sensibilizados, a mediana da IgE sérica total foi de 782,5 UI/mL (IIQ, 506,5-1660,0) versus um valor mediano de 22,0 UI/mL (IIQ, 13,25-44,25) para os participantes incluídos como ix controles, não sensibilizados (U=0,000; P<0,0001). No exame espirométrico ambos os grupos com asma, sensibilizados e não sensibilizados, possuíam distúrbios ventilatórios obstrutivos leve de pequenas vias aéreas isolado (VEF1,0/CVF ≥0,85 e FEF 25%-75% <0,65 do previsto) com prevalência de 65,0% e 50,0%, respectivamente (Chi-0,564; P=0,4526). Os coeficientes de correlação de Spearman e Kendall com as variáveis IgE total (UI/mL) e FEF 25%-75% (L/s) com linha de regressão LOESS foram negativos e não significativos, mesmo após 1000 reamostragens por bootstrap pelo método Bca. O desempenho diagnóstico do FEF 25%-75% como biomarcador isolado para diagnóstico de distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas, na ausência de distúrbio ventilatório obstrutivo de grandes vias aéreas, nos participantes com asma e sensibilizados teve valor preditivo positivo elevado (80,0%, 66,23-89,74) e com valor de P<0,05. Conclusões. A asma em crianças e adolescentes foi caracterizada por sensibilidade elevada aos ácaros mais frequentes da poeira doméstica no Brasil. No exame de espirometria um distúrbio ventilatório obstrutivo leve de pequenas vias aéreas isolado foi encontrado em participantes sensibilizados com desempenho diagnóstico elevado pelo valor preditivo positivo, ressaltando-se a importância do FEF 25%-75%. Não foi encontrada correlação significativa entre espirometria e IgE total sérica entre crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica.
publishDate 2023
dc.date.none.fl_str_mv 2023-02-03T16:01:00Z
2023-02-03T16:01:00Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv TAVARES, Davisson do Sacramento de Lucena. Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica. 2022. 50 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Materno-Infantil) - Programa de Pós-Graduação em Saúde Materno-Infantil, Faculdade de Medicina, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2022.
http://app.uff.br/riuff/handle/1/27797
http://dx.doi.org./10.22409/PROFSAUDE.2021.mp.08209104730
identifier_str_mv TAVARES, Davisson do Sacramento de Lucena. Avaliação espirométrica de crianças e adolescentes asmáticos sensibilizados e não sensibilizados aos ácaros da poeira doméstica. 2022. 50 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde Materno-Infantil) - Programa de Pós-Graduação em Saúde Materno-Infantil, Faculdade de Medicina, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2022.
url http://app.uff.br/riuff/handle/1/27797
http://dx.doi.org./10.22409/PROFSAUDE.2021.mp.08209104730
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv CC-BY-SA
info:eu-repo/semantics/openAccess
rights_invalid_str_mv CC-BY-SA
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv application/pdf
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF)
instname:Universidade Federal Fluminense (UFF)
instacron:UFF
instname_str Universidade Federal Fluminense (UFF)
instacron_str UFF
institution UFF
reponame_str Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF)
collection Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF)
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da Universidade Federal Fluminense (RIUFF) - Universidade Federal Fluminense (UFF)
repository.mail.fl_str_mv riuff@id.uff.br
_version_ 1805018841310298112