Estudo da degradação térmica do óleo e biodiesel de gergelim preto (Sesamum indicum L.) e nabo forrageiro (Raphanus sativus L.) por técnicas espectroscópicas

Este estudo teve como objetivo analisar a degradação térmica dos óleos e biodieseis (ésteres metílicos de ácidos graxos) de gergelim preto (Sesamum indicum L.) e de nabo forrageiro (Raphanus sativus L.). A degradação dos óleos e dos biodieseis foi monitorada por técnicas espectroscópicas e índice de...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Vasconcelo, Maydla dos Santos lattes
Orientador/a: Muzzi, Rozanna Marques lattes
Banca: Cardoso, Claudia Andrea Lima lattes, Oesterreich, Silvia Aparecida lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal da Grande Dourados
Programa: Programa de pós-graduação em Química
Department: Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://200.129.209.58:8080/handle/prefix/123
Citação:VASCONCELO, Maydla dos Santos. Estudo da degradação térmica do óleo e biodiesel de gergelim preto (Sesamum indicum L.) e nabo forrageiro (Raphanus sativus L.) por técnicas espectroscópicas. 2015. 88 f. Dissertação (Mestrado em Química)–Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2015.
Resumo Português:Este estudo teve como objetivo analisar a degradação térmica dos óleos e biodieseis (ésteres metílicos de ácidos graxos) de gergelim preto (Sesamum indicum L.) e de nabo forrageiro (Raphanus sativus L.). A degradação dos óleos e dos biodieseis foi monitorada por técnicas espectroscópicas e índice de acidez. As amostras foram degradadas em estufa à 110º C durante 48 horas. Os valores obtidos para o índice de acidez das amostras sem degradar (0 h) foram de aproximadamente 0,81 mgKOH/g e 0,06 mgKOH/g, respectivamente, para o óleo e biodiesel de gergelim preto, já os valores obtidos para o óleo e biodiesel de nabo forrageiro foram de 0,35 mgKOH/g e 0,05 mgKOH/g, respectivamente. Os resultados do índice de acidez mostraram que os dois óleos analisados apresentaram valores maiores de acidez que seus respectivos biodieseis. As análises por espectroscopia de absorção no ultravioleta visível permitiram monitorar a degradação térmica dos óleos e dos biodieseis na região de 232 nm e de 270 nm, referentes aos produtos de oxidação então formados. A absorção de luz das substâncias analisadas aumentou com o tempo de degradação das amostras nesses dois comprimentos de ondas. A técnica de fluorescência possibilitou observar que os óleos e os biodieseis degradados sofrem alterações na emissão de luz, nas regiões: dos possíveis produtos de degradação formados (424 nm), do α-tocoferol (322 nm), da clorofila (630 nm) e na região característica de tetraenos conjugados derivados da degradação dos ésteres metílicos (488 nm). Dessa forma, através da espectroscopia molecular, é possível monitorar alterações nas características físicas e químicas dos óleos e dos biodieseis. Para caracterizar os óleos e biodieseis foi utilizada a espectroscopia de infravermelho médio, entretanto, esta técnica não foi eficiente no monitoramento da degradação térmica.
Resumo inglês:This study aimed to analyze the thermal degradation of oils and biodiesels (methyl esters of fatty acids) black sesame (Sesamum indicum L.) and forage turnip (Raphanus sativus L.). The degradation of oils and biodiesels was monitored by spectroscopic techniques and acid value. Samples were degraded in an oven at 110 ° C for 48 hours. The values for the acid number of the samples without degrading (0 h) was approximately 0.81 mgKOH /g and 0.06 mgKO /g respectively for the black sesame oil and biodiesel, since the values obtained for forage turnip oil and biodiesel were 0.35 mg KOH / g and 0.05 mg KOH / g, respectively. The results of acid value showed that both oils analyzed had higher acidity values than their respective biodiesels. The analysis by absorption spectroscopy in the visible ultraviolet possible to monitor the thermal degradation of oils and biodiesels in the region of 232 nm and 270 nm, related to the oxidation products so formed. The light absorption of the analyzed substance increased with time degradation of the samples in these two wavelengths. The fluorescence technique possible to observe that the oils and degraded in biodiesels unchanged light emission in the regions: the possible degradation products formed (424 nm) of α-tocopherol (322 nm) Chlorophyll (630 nm) in the region characteristic of conjugated tetraene derivatives degradation of the methyl esters (488 nm). Thus, through molecular spectroscopy, it is possible to monitor changes in physical and chemical characteristics of oils and biodiesels. To characterize the oils and biodiesels was used mid-infrared spectroscopy, however, this technique was not effective in monitoring the thermal degradation.