Darcy Ribeiro in Italia: analisi descrittive dei romanzi Maíra e utopia selvagem

Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2015.

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Zornetta, Katia
Orientador/a: Guerini, Andréia
Co-orientador/a: Zea, Evelyn Martina Schuler
Format: Tese
Language:ita
Online Access:https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/158401
Resumo Português:Esta tese de doutorado tem por objetivo apresentar um estudo descritivo de dois romances de Darcy Ribeiro: Maíra, publicado em 1979, e Utopia selvagem, editado em 1987, ambos traduzidos por Daniela Ferioli. Além de poder identificar algumas das normas vigentes que estavam na base da tradução literária na Itália entre os anos 70 e 90 do século XX, procura-se reconstruir o sistema cultural italiano em que as traduções se inserem, a partir das perspectivas da teoria do polissistema de Itamar Even-Zohar (1990) e do conceito de norma proposta por Gideon Toury (1995). Esta tese objetiva também descrever a presença de Darcy Ribeiro, um dos mais importantes intelectuais brasileiro, do sistema cultural italiano no período que vai de 1973, ano em que aparecem as primeiras traduções italianas (Il processo civilizzatore. Milano: Feltrinelli, e In difesa delle civiltà-indios. Milano: Jaca Book) até 2007, quando é publicada a última tradução, Brasile. L epopea di un popolo-nazione (Cagliari: Fabula Editore). Durante este período, são publicadas na Itália apenas oito traduções da extensaobra de Darcy Ribeiro, que podem ser divididas em dois blocos: cinco ensaios que compõem os Estudos de Antropologia da Civilização e três romances. Ao fazer o levantamento das obras traduzidas, observa-se que a Itália traduz em um primeiro momento, nos anos 70, o Ribeiro antropólogo e ensaísta e, depois, nos anos 80, o Ribeiro romancista. Ademais, as traduções divulgadas no sistema cultural italiano refletem a imagem que se passou de Darcy Ribeiro, conhecido sobretudo como antropólogo e político latino-americano, mas também como defensor dos índios, atividade que se reflete na sua obra literária. Além destas duas imagens, Ribeiro é também representado como  o brasileiro , aquele que bem expressa o Brasil e seu povo. Apesar do número limitado de traduções para o italiano e da sua importância dentro do sistema cultural italiano, observa-se que Darcy Ribeiro foi traduzido na Itália entre os anos 70 e final dos anos 80 do século XX, diminuindo sensivelmente a circulação da sua obra no decorrer do tempo. Tal fato está diretamente relacionado ao momento histórico e às exigências de um público específico. Esta teseé dividida em três capítulos.O primeiro capítulo,  Darcy Ribeiro, un interprete del Brasile in Italia , divide-se em três partes:  1.1. Darcy Ribeiro, intellettuale poliedrico apresenta elementos biográficos do autor, além da sua intensa produção, evidenciando as relações intelectuais e literárias com diversos autores contemporâneos. Apesar da heterogeneidade da sua obra, destaca-se a existência de elos de ligação entre os diferentes âmbitos pelos quais se interessou, refletindo-se nos romances, como será demonstrado no segundo capítulo. Em  1.2. Darcy Ribeiro nel sistema culturale italiano , destaca-se a presença de Darcy Ribeiro no sistema cultural italiano através das traduções para o italiano, considerando quais traduções foram divulgadas, por quem e como foram apresentadas. Aqui é descrita a situação histórico-política e a cultural do contexto italiano dos anos 70 e 90. Enquanto em  1.3. La ricezione critica italiana , demonstra-se a apreciação que Darcy Ribeiro teve na Itália evidenciando a imagem dele que foi passada em artigos acadêmicos, periódicos e paratextos que acompanham as traduções italianas. O segundo capítulo,  I romanzi di Darcy Ribeiro , é o estudo da parte literária da obra de Darcy Ribeiro e do gênero romance dentro do sistema cultural italiano (2.1. Il romanzo latinoamericano nel sistema culturale italiano). Na parte  2.2. Il romanzo ribeiriano: indianista e/o indigenista? , são destacadas as relações dos romances de Darcy Ribeiro com o romance indianista/indigenista e em parte com o latino-americano, evidenciando as características destas correntes e como se refletem em Maíra e Utopia selvaggia. Em  2.3. I romanzi di Darcy Ribeiro , são apresentados os quatro romances do Autor (Maíra, O mulo, Utopia selvagem, Migo) destacando como as diversas facetas da atividade intelectual de Ribeiro se compenetram e se completam nessa parte da sua produção. O terceiro capítulo,  Analisi descrittive delle traduzioni italiane dei romanzi Maíra e Utopia selvaggia , baseado no modelo teórico proposto por José Lambert e Van Gorp (1985), orientado ao sistema de chegada, apresenta a análise descritiva das traduções Maíra e Utopia selvaggia. Antes de entrar na análise propriamente dita, no subcapítulo  3.1. Daniela Ferioli: traduttrice letteraria , é apresentada a atividade da tradutora, dando atenção à sua poética e experiência da tradução, que será explicitada durante a análise descritiva pontual das traduções dos dois romances (Maíra e Utopia selvaggia). A partir da análise de descrições etnográficas escolhidas precedentemente e presentes nos dois romances, se levará à comparação das traduções com os respetivos textos fonte, com que se procurarão as recorrências, estudadas no nível preliminar (3.2.  Analisi descrittiva delle traduzioni dei romanzi Maíra e Utopia selvaggia ), no nível macroestrutural (3.3.  La macrostruttura dei testi tradotti ) e no nível microestrutural (3.4.  La microstruttura dei testi tradotti ). Em nível preliminar, são analisadas as traduções a partir do aparato paratextual e escolhas editoriais, antes considerando Maíra, depois Utopia selvaggia. As recorrências e normas registradas durante a análise das duas traduções serão comparadas e descritas para criar as primeiras hipóteses, que serão confirmadas ou não durante as fases sucessivas da análise. Esta estrutura será respeitada durante a análise em nível macroestrutural e no microestrutural. Portanto, durante o estudo descritivo, se efetuará uma análise contrastiva entre o texto traduzido e seu respetivo texto fonte, desenvolvendo uma análise que leva à descrição e ao comentário dos procedimentos tradutivos adotados por Daniela Ferioli, assim como será possível a reconstrução de uma parte das normas tradutórias que regulavam a tradução literária entre a década de 70 e 90 do século XX. Seguirão as considerações finais em que se refletirá sobre a análise feita durante este estudo e os resultados atingidos, confirmando ou não as hipóteses iniciais.<br>
Resumo inglês:Riassunto : Questa tesi di dottoratosi propone come contributo per lo studio descrittivo della traduzione letteraria in Italia attraverso l´'analisi di due romanzi di Darcy Ribeiro: Maíra, pubblicato nel 1979, e Utopia selvaggia, editato invece nel 1987, entrambi tradotti da Daniela Ferioli. Oltre a poter identificare alcune delle norme dominanti che stavano alla base della traduzione letteraria in Italia fra gli anni Settanta e Novanta del Ventesimo secolo, si vuole anche poter ricostruire il sistema culturaleitaliano in cui le suddette traduzioni si inseriscono. Per questo lo studio sarà fatto a partire dalle prospettive della teoria del polisistema di Itamar Even-Zohar (1990) e del concetto di norma proposto da Gideon Toury (1995). La metodologia usata per l'analisi descrittiva delle traduzioni si basa principalmente sul modello teorico proposto da José Lambert (1985), il quale porterà alla comparazione delle traduzioni con i loro testi fonte, da cui saranno individuate ricorrenze, studiate poi a livello preliminare, macrostrutturale e microstrutturale. L?analisi fatta renderà possibile la ricostruzione di una parte delle norme che regolavano la traduzione letteraria fra i decenni del Settanta e Novanta del Ventesimo secolo e porterà a riflettere sulla poetica traduttiva di Daniela Ferioli.