Yield loss caused by Phakopsora pachyrhizi on soybean based in physiological components

A ferrugem asiática da soja, agente causal Phakopsora pachyrhizi, é a doença mais importante da cultura no mundo nos últimos anos e tem causado danos significativos à produção. A relação entre a ferrugem e a produção da soja foi estudada em experimentos de campo. Quatro experimentos foram conduzidos...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Schmidt, Jéssica lattes
Orientador/a: Vale, Francisco Xavier Ribeiro do lattes
Co-orientador/a: Jesus Júnior, Waldir Cintra de lattes, Damatta, Fábio Murilo lattes
Banca: Paul, Pierce Anderson lattes, Maffia, Luiz Antônio
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Doutorado em Fitopatologia
Department: Etiologia; Epidemiologia; Controle
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/1025
Citação:SCHMIDT, Jéssica. Yield loss caused by Phakopsora Pachyrhizi on soybean based on physiological components. 2009. 98 f. Tese (Doutorado em Etiologia; Epidemiologia; Controle) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Resumo Português:A ferrugem asiática da soja, agente causal Phakopsora pachyrhizi, é a doença mais importante da cultura no mundo nos últimos anos e tem causado danos significativos à produção. A relação entre a ferrugem e a produção da soja foi estudada em experimentos de campo. Quatro experimentos foram conduzidos em Viçosa, MG, Brasil, em área pertencente ao Departamento de Fitopatologia da Universidade Federal de Viçosa, nos anos agrícolas de 2005, 2006, 2007 e 2008. As cultivares utilizadas neste trabalho foram Monarca, Conquista e Vencedora. A soja foi infectada sob condições naturais, e diferentes níveis de severidade foram obtidos no primeiro experimento, utilizando-se 25, 50, 75 e 100% da dose de fungicida recomendada comercialmente; e nos demais experimentos, a partir de nenhuma, uma, duas ou três pulverizações do fungicida tebuconazole, de acordo com o estádio de crescimento das plantas – R1, R3 e R5. Para quantificar o efeito da doença, dois métodos diferentes foram utilizados, um baseado na doença – severidade (x) e área abaixo da curva de progresso da doença (AUDPC) e o outro, baseado em componentes fisiológicos da soja – índice de área foliar sadio (HLAI), duração da área foliar sadia (HAD), absorção da área foliar sadia (HAA), radiação interceptada pelo tecido sadio (HRI) e uso eficiente da radiação (RUE). A relação entre produção e todas as variáveis descritas foi investigada. HAA foi considerada a melhor variável a ser utilizada em um sistema de manejo, devido ao seu comportamento regular entre as estações de cultivo, cultivares e estádios de crescimento da soja. Para determinar o efeito da P. pachyrhizi na taxa fotossintética das folhas infectadas, foi empregado o modelo de lesão virtual proposto por Bastiaans (1991). A taxa fotossintética e a severidade foram avaliadas na oitava folha de cada uma das plantas em cada parcela, quinzenalmente, nas estações de cultivo de 2005, 2007 e 2008. A taxa fotossintética foi reduzida, sobretudo, na área lesionada e, dessa forma, houve pouco efeito da ferrugem no tecido verde remanescente das folhas. Os maiores efeitos na redução da fotossíntese aparentemente se deveram à perda de clorofila e à redução da condutância estomática.
Resumo inglês:Asian Soybean Rust (ASR), caused by Phakopsora pachyrhizi, has been the most important disease of the soybean in the world, over the last few years, causing significant yield loss. The relationship between ASR and soybean yield was studied in field experiments. Four experiments were conducted in Viçosa, MG in an area belonging to the Plant Pathology department, during the crop seasons 2005, 2006, 2007 and 2008. The cultivars used were Monarca, Conquista, and Vencedora. Soybean was infected under natural conditions and different disease levels were obtained in the first experiment using 25, 50, 75 and 100% of the commercial recommended dose of fungicide and in the other experiments by using none, one, two or three sprays of the fungicide tebuconazole according to plant growth stages – R1, R3 and R5. To quantify the disease effect, two methods were used, one based on disease – severity (x) and Area Under Disease Progress Curve (AUDPC) – and the other based on host physiological components - Healthy Leaf Area Index (HLAI), Healthy leaf Area Duration (HAD), Healthy leaf Area Absorption (HAA), Radiation interception by the healthy tissue (HRI) and Radiation Use Efficiency (RUE). All the above mentioned variables were investigated for their relationship with yield. HAA was considered the best variable for use for the establishment of a management system, due to its consistent behavior among growing seasons, cultivars and growth stages. The virtual model proposed by Bastiaans (1991) was used to determine the P. pachyrhizi effect on the photosynthetic rate of infected leaves. Photosynthetic rate and disease severity were assessed on the eighth leaf of each plant in each plot every other week in three experiments during the 2005, 2007 and 2008 growing seasons. Soybean photosynthetic rate was reduced mainly in the lesions and thus there was a small effect of ASR on the remaining green area of the leaf. The greatest effects on photosynthesis apparently were the loss of chlorophyll content and decreased stomatal conductance.