Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2001
Autor(a) principal: Silva, Paula Cristina
Orientador(a): Dias, José Maria Moreira
Banca de defesa: Não Informado pela instituição
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade Federal de Viçosa
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Área do conhecimento CNPq:
Link de acesso: http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11497
Resumo: A propagação dos Citrus pode se dar: através da cultura de células e tecido e através da propagação vegetativa clássica, com métodos de estaquia, mergulhia e enxertia, sendo este último o que apresenta maior interesse comercial. Dentre os hipobiotos atualmente mais utilizados, destaca-se a tangerineira ‘Cleópatra’ (Citrus reshni Hort. ex. Tan), devido as suas características agronômicas. Desta forma, este trabalho teve como objetivo geral, a pontualização de um eficiente protocolo organogênico de células, tecido e órgãos, uma vez que o cultivo in vitro de células e tecidos constitui uma estratégia de extraordinária importância para solucionar problemas não apenas no âmbito da propagação, como também do melhoramento genético clássico e do melhoramento genético não convencional, notadamente das plantas lenhosas perenes, como são os citros. Sementes de tangerineira ‘Cleópatra’ ( Citrus reshni Hort. ex. Tan) obtidas de frutos de plantas de 16 anos de idade, foram utilizadas como explantes, visando a obtenção do maior número possível de plântulas axênicas, normais e vigorosas. Após 50 dias de incubação no escuro em meio MS (Murashige & Skogg, 1962) na ausência de vitaminas, foram avaliados o número de tubos contaminados; porcentagem de sementes germinadas; número de plântulas e raízes por semente; comprimento do epicótilo e das plântulas; e vigor destas. O melhor resultado foi obtido ao se utilizar as concentrações de HclO a 0,50% v/v por 30 minutos para a primeira desinfestação e a de 1,00% v/v por 5 minutos para a Segunda desinfestação. As plântulas, obtidas de acordo com o protocolo descrito acima, tiveram o epicótilo seccionado em cinco segmentos, os quais foram utilizados para avaliação da influência de BAP e ANA em distintas condições de incubação (luz, escuro e escuro/luz). Após 50 dias em incubação em -1 meio MS, suplementado com três concentrações de ANA (0,00; 0,10 e 1,00 mg.L ) e quatro-1 de BAP (0,00; 0,50; 1,00 e 3,00 mg.L ) e pelas combinações entre estas, foram avaliados no extremo distal e proximal, dos referidos explantes, o número de gemas, brotos e o tamanho dos calos formados. O processo organogênico ocorreu, tanto por organogênese direta (extremo distal), quanto por indireta (extremo proximal). Na organogênese direta, uma maior formação de gemas foi obtida quando BAP foi adicionado ao meio na concentração de 0,50 -1 mg.L , sob incubação em escuro/luz; e a posterior brotação destas ocorreu de forma mais efetiva em meio com 1,60 mg.L -1 de BAP, sob incubação em luz. Para a organogênese indireta, a incubação dos explantes no escuro foi a mais efetiva em todas as etapas, entretanto, as necessidades requeridas, quanto à natureza do regulador de crescimento e da concentração destes, variaram. Para o processo calogênico foram necessárias combinações específicas entre ANA e BAP, para cada explante, enquanto, para a formação de gemas e brotos a adição de 0,50 mg.L -1 de BAP ao meio de cultivo promoveu de uma forma geral os melhores resultados. Visando a avaliação da influência de AIB, ANA e 2,4D no processo de enraizamento adventício in vitro, foram utilizados como explantes, ápices de plântulas axênicas (protocolo descrito anteriormente). Nesta etapa, o meio MS foi suplementado com 4 concentrações de AIB e de ANA (0,00; 0,50; 1,00 e 1,50 mg.L -1 ), e a combinação de AIB e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , para ambos reguladores de crescimento, sendo que para esta combinação também foram adicionadas duas diferentes concentrações de 2,4D -1 (0,20 e 0,40 mg.L ). Após 50 dias de incubação, foram avaliados: o número de ápices enraizados, o número de raízes por plântulas, o comprimento de raízes, ápices com formação -1 de calos e o vigor das plântulas. A combinação de AIB e ANA a 0,50 mg.L para ambos, e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , foram os tratamentos que apresentaram melhores resultados.
id UFV_50a7bbb97aed5a6f7eb57bd92c66ccc7
oai_identifier_str oai:locus.ufv.br:123456789/11497
network_acronym_str UFV
network_name_str LOCUS Repositório Institucional da UFV
repository_id_str
spelling Bruckner, Claúdio HorstNeves, Júlio César LimaSalomão, Luiz Carlos ChamhunSilva, Paula Cristinahttp://lattes.cnpq.br/9884944936565820Dias, José Maria Moreira2017-07-27T14:38:19Z2017-07-27T14:38:19Z2001-08-31SILVA, Paula Cristina. Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’. 2001. 88 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2001.http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11497A propagação dos Citrus pode se dar: através da cultura de células e tecido e através da propagação vegetativa clássica, com métodos de estaquia, mergulhia e enxertia, sendo este último o que apresenta maior interesse comercial. Dentre os hipobiotos atualmente mais utilizados, destaca-se a tangerineira ‘Cleópatra’ (Citrus reshni Hort. ex. Tan), devido as suas características agronômicas. Desta forma, este trabalho teve como objetivo geral, a pontualização de um eficiente protocolo organogênico de células, tecido e órgãos, uma vez que o cultivo in vitro de células e tecidos constitui uma estratégia de extraordinária importância para solucionar problemas não apenas no âmbito da propagação, como também do melhoramento genético clássico e do melhoramento genético não convencional, notadamente das plantas lenhosas perenes, como são os citros. Sementes de tangerineira ‘Cleópatra’ ( Citrus reshni Hort. ex. Tan) obtidas de frutos de plantas de 16 anos de idade, foram utilizadas como explantes, visando a obtenção do maior número possível de plântulas axênicas, normais e vigorosas. Após 50 dias de incubação no escuro em meio MS (Murashige & Skogg, 1962) na ausência de vitaminas, foram avaliados o número de tubos contaminados; porcentagem de sementes germinadas; número de plântulas e raízes por semente; comprimento do epicótilo e das plântulas; e vigor destas. O melhor resultado foi obtido ao se utilizar as concentrações de HclO a 0,50% v/v por 30 minutos para a primeira desinfestação e a de 1,00% v/v por 5 minutos para a Segunda desinfestação. As plântulas, obtidas de acordo com o protocolo descrito acima, tiveram o epicótilo seccionado em cinco segmentos, os quais foram utilizados para avaliação da influência de BAP e ANA em distintas condições de incubação (luz, escuro e escuro/luz). Após 50 dias em incubação em -1 meio MS, suplementado com três concentrações de ANA (0,00; 0,10 e 1,00 mg.L ) e quatro-1 de BAP (0,00; 0,50; 1,00 e 3,00 mg.L ) e pelas combinações entre estas, foram avaliados no extremo distal e proximal, dos referidos explantes, o número de gemas, brotos e o tamanho dos calos formados. O processo organogênico ocorreu, tanto por organogênese direta (extremo distal), quanto por indireta (extremo proximal). Na organogênese direta, uma maior formação de gemas foi obtida quando BAP foi adicionado ao meio na concentração de 0,50 -1 mg.L , sob incubação em escuro/luz; e a posterior brotação destas ocorreu de forma mais efetiva em meio com 1,60 mg.L -1 de BAP, sob incubação em luz. Para a organogênese indireta, a incubação dos explantes no escuro foi a mais efetiva em todas as etapas, entretanto, as necessidades requeridas, quanto à natureza do regulador de crescimento e da concentração destes, variaram. Para o processo calogênico foram necessárias combinações específicas entre ANA e BAP, para cada explante, enquanto, para a formação de gemas e brotos a adição de 0,50 mg.L -1 de BAP ao meio de cultivo promoveu de uma forma geral os melhores resultados. Visando a avaliação da influência de AIB, ANA e 2,4D no processo de enraizamento adventício in vitro, foram utilizados como explantes, ápices de plântulas axênicas (protocolo descrito anteriormente). Nesta etapa, o meio MS foi suplementado com 4 concentrações de AIB e de ANA (0,00; 0,50; 1,00 e 1,50 mg.L -1 ), e a combinação de AIB e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , para ambos reguladores de crescimento, sendo que para esta combinação também foram adicionadas duas diferentes concentrações de 2,4D -1 (0,20 e 0,40 mg.L ). Após 50 dias de incubação, foram avaliados: o número de ápices enraizados, o número de raízes por plântulas, o comprimento de raízes, ápices com formação -1 de calos e o vigor das plântulas. A combinação de AIB e ANA a 0,50 mg.L para ambos, e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , foram os tratamentos que apresentaram melhores resultados.The propagation of the Citrus can occur: by culture of cells and tissue and by the classic vegetative propagation, using methods of cutting, budding and grafting, the last method mentioned represents, comercially, the most interesting. Among the rootstock more utilized today. The mandarin tree "Cleópatra"( Citrus reshni Hort. ex. Tan) is pointed out due to it's agronomical features. Thus, this work had as a general objective, the pointing of an efficient organogenic protocol of cells, tissues and organs, once that the cultivation in vitro of cells and tissues constitutes a strategy of an extreme importance in solving problems, not only in a propagation aspect as well as in the classic and non-conventional genetic improvement, notedly from the hardwood plants, as the Citrus are. Seeds from the "Cleópatra" tangerine tree ( Citrus reshni Hort. ex. Tan) obtained from the fruits of sixteen year -old plants, were utilezed as explants, with the objective of obtaining the highest number possible of normal and vigorous axenic plantules. After fifty days of incubation in the dark in a MS mean (Murashige & Skoog, 1962)in the absense of vitamins, the number of contaminated tubes; percentage of germinated seeds; number of plantules and roots per seed; length of the epicotile and plantules and their strength. The best result was obtained while using the concentrations of HClO to 0.50%v/v during thirty minutes for the first desinfectation and of 1,00%v/v during five minutes for the second desinfectation. The plantules obtained according to the protocol described above had the epicotile seccionated in five segments, that were utilized for evaluating the influence of BAP and ANA in distinct incubation conditions (light, dark, and light/dark). After fifty days of incubation n i a MS mean, suplemented with three concentrations of ANA (0,00; 0,10 and 1,00 -1 -1 mg.L ) and four of BAP (0,00;0,50;1,00 and 3,00 mg.L ) and by combinations betweens them, the number of buds, shoots, and the size of the formed callus were evaluated in the extreme apical and basal of the reffered explants. The organogenic process occurred by directorganogenesis (extreme apical) as well as indirect (extreme basal). In the direct organogenesis a higher formation of buds was obtained when BAP was added to the mean in the concentration -1 of 0,50 mg.L , under incubation in the dark-light; and their posterior shoottting occurred in a more effective form, with 1,60 mg.L -1 of BAP, under light incubation. For the indirect organogenesis, the incubation of the explants in the dark was the most effective in all stages, however, the required necessities varied, in relation to the nature of the growth regulator and their concentrations. For the callogenic process, specific combinations were necessary between ANA and BAP, to each of the explants, while that the formation of buds and soots, an addition -1 of 0,50 mg.L of BAP to the mean of cultivation promoted in a general way the best results. Aiming the evaluation of the influence of AIB, ANA and 2,4D in the process of adventious rooting in vitro, the apex of axenic plantules (previouly described protocol) were used. In that stage the MS mean was suplemented with four concentrations of AIB and of ANA (0,00; 0,50; -1 - 1,00 and 1,50 mg.L ), and the combination of AIB and ANA in the concentration of 0,50 mg.L , for both growth regulator, and two different concentrations of 2,4D (0,20 and 0,40 mg.L -1 ) were also added. After fifty days of incubation, the number of rooted apexes, roots per plantules, root length, apexes with formation of callus and the plantule's vigour were evaluated. -1 The combination of AIB and ANA to 0,50 mg.L for both, and ANA in the concentration of -1 0,50 mg.L , were the treatments that presented the best results.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível SuperiorporUniversidade Federal de ViçosaOrganogêneseIn vitroTangerineira ‘Cleópatra’Ciências AgráriasOrganogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’Organogenesis in vitro in explants of epicotyl of the 'Cleópatra' mandarininfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisUniversidade Federal de ViçosaDepartamento de FitotecniaMestre em FitotecniaViçosa - MG2001-08-31Mestradoinfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:LOCUS Repositório Institucional da UFVinstname:Universidade Federal de Viçosa (UFV)instacron:UFVORIGINALtexto completo.PDFtexto completo.PDFtexto completoapplication/pdf1644273https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/1/texto%20completo.PDFc8b636cbf0fc55b1e32f92cfa9cb1ad6MD51LICENSElicense.txtlicense.txttext/plain; charset=utf-81748https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/2/license.txt8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33MD52THUMBNAILtexto completo.PDF.jpgtexto completo.PDF.jpgIM Thumbnailimage/jpeg3507https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/3/texto%20completo.PDF.jpg5f601e1a9f9048977f04f92fdc81542cMD53123456789/114972017-07-27 23:00:31.128oai:locus.ufv.br:123456789/11497Tk9URTogUExBQ0UgWU9VUiBPV04gTElDRU5TRSBIRVJFClRoaXMgc2FtcGxlIGxpY2Vuc2UgaXMgcHJvdmlkZWQgZm9yIGluZm9ybWF0aW9uYWwgcHVycG9zZXMgb25seS4KCk5PTi1FWENMVVNJVkUgRElTVFJJQlVUSU9OIExJQ0VOU0UKCkJ5IHNpZ25pbmcgYW5kIHN1Ym1pdHRpbmcgdGhpcyBsaWNlbnNlLCB5b3UgKHRoZSBhdXRob3Iocykgb3IgY29weXJpZ2h0Cm93bmVyKSBncmFudHMgdG8gRFNwYWNlIFVuaXZlcnNpdHkgKERTVSkgdGhlIG5vbi1leGNsdXNpdmUgcmlnaHQgdG8gcmVwcm9kdWNlLAp0cmFuc2xhdGUgKGFzIGRlZmluZWQgYmVsb3cpLCBhbmQvb3IgZGlzdHJpYnV0ZSB5b3VyIHN1Ym1pc3Npb24gKGluY2x1ZGluZwp0aGUgYWJzdHJhY3QpIHdvcmxkd2lkZSBpbiBwcmludCBhbmQgZWxlY3Ryb25pYyBmb3JtYXQgYW5kIGluIGFueSBtZWRpdW0sCmluY2x1ZGluZyBidXQgbm90IGxpbWl0ZWQgdG8gYXVkaW8gb3IgdmlkZW8uCgpZb3UgYWdyZWUgdGhhdCBEU1UgbWF5LCB3aXRob3V0IGNoYW5naW5nIHRoZSBjb250ZW50LCB0cmFuc2xhdGUgdGhlCnN1Ym1pc3Npb24gdG8gYW55IG1lZGl1bSBvciBmb3JtYXQgZm9yIHRoZSBwdXJwb3NlIG9mIHByZXNlcnZhdGlvbi4KCllvdSBhbHNvIGFncmVlIHRoYXQgRFNVIG1heSBrZWVwIG1vcmUgdGhhbiBvbmUgY29weSBvZiB0aGlzIHN1Ym1pc3Npb24gZm9yCnB1cnBvc2VzIG9mIHNlY3VyaXR5LCBiYWNrLXVwIGFuZCBwcmVzZXJ2YXRpb24uCgpZb3UgcmVwcmVzZW50IHRoYXQgdGhlIHN1Ym1pc3Npb24gaXMgeW91ciBvcmlnaW5hbCB3b3JrLCBhbmQgdGhhdCB5b3UgaGF2ZQp0aGUgcmlnaHQgdG8gZ3JhbnQgdGhlIHJpZ2h0cyBjb250YWluZWQgaW4gdGhpcyBsaWNlbnNlLiBZb3UgYWxzbyByZXByZXNlbnQKdGhhdCB5b3VyIHN1Ym1pc3Npb24gZG9lcyBub3QsIHRvIHRoZSBiZXN0IG9mIHlvdXIga25vd2xlZGdlLCBpbmZyaW5nZSB1cG9uCmFueW9uZSdzIGNvcHlyaWdodC4KCklmIHRoZSBzdWJtaXNzaW9uIGNvbnRhaW5zIG1hdGVyaWFsIGZvciB3aGljaCB5b3UgZG8gbm90IGhvbGQgY29weXJpZ2h0LAp5b3UgcmVwcmVzZW50IHRoYXQgeW91IGhhdmUgb2J0YWluZWQgdGhlIHVucmVzdHJpY3RlZCBwZXJtaXNzaW9uIG9mIHRoZQpjb3B5cmlnaHQgb3duZXIgdG8gZ3JhbnQgRFNVIHRoZSByaWdodHMgcmVxdWlyZWQgYnkgdGhpcyBsaWNlbnNlLCBhbmQgdGhhdApzdWNoIHRoaXJkLXBhcnR5IG93bmVkIG1hdGVyaWFsIGlzIGNsZWFybHkgaWRlbnRpZmllZCBhbmQgYWNrbm93bGVkZ2VkCndpdGhpbiB0aGUgdGV4dCBvciBjb250ZW50IG9mIHRoZSBzdWJtaXNzaW9uLgoKSUYgVEhFIFNVQk1JU1NJT04gSVMgQkFTRUQgVVBPTiBXT1JLIFRIQVQgSEFTIEJFRU4gU1BPTlNPUkVEIE9SIFNVUFBPUlRFRApCWSBBTiBBR0VOQ1kgT1IgT1JHQU5JWkFUSU9OIE9USEVSIFRIQU4gRFNVLCBZT1UgUkVQUkVTRU5UIFRIQVQgWU9VIEhBVkUKRlVMRklMTEVEIEFOWSBSSUdIVCBPRiBSRVZJRVcgT1IgT1RIRVIgT0JMSUdBVElPTlMgUkVRVUlSRUQgQlkgU1VDSApDT05UUkFDVCBPUiBBR1JFRU1FTlQuCgpEU1Ugd2lsbCBjbGVhcmx5IGlkZW50aWZ5IHlvdXIgbmFtZShzKSBhcyB0aGUgYXV0aG9yKHMpIG9yIG93bmVyKHMpIG9mIHRoZQpzdWJtaXNzaW9uLCBhbmQgd2lsbCBub3QgbWFrZSBhbnkgYWx0ZXJhdGlvbiwgb3RoZXIgdGhhbiBhcyBhbGxvd2VkIGJ5IHRoaXMKbGljZW5zZSwgdG8geW91ciBzdWJtaXNzaW9uLgo=Repositório InstitucionalPUBhttps://www.locus.ufv.br/oai/requestfabiojreis@ufv.bropendoar:21452017-07-28T02:00:31LOCUS Repositório Institucional da UFV - Universidade Federal de Viçosa (UFV)false
dc.title.pt-BR.fl_str_mv Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
dc.title.en.fl_str_mv Organogenesis in vitro in explants of epicotyl of the 'Cleópatra' mandarin
title Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
spellingShingle Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
Silva, Paula Cristina
Organogênese
In vitro
Tangerineira ‘Cleópatra’
Ciências Agrárias
title_short Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
title_full Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
title_fullStr Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
title_full_unstemmed Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
title_sort Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’
author Silva, Paula Cristina
author_facet Silva, Paula Cristina
author_role author
dc.contributor.authorLattes.pt-BR.fl_str_mv http://lattes.cnpq.br/9884944936565820
dc.contributor.none.fl_str_mv Bruckner, Claúdio Horst
Neves, Júlio César Lima
Salomão, Luiz Carlos Chamhun
dc.contributor.author.fl_str_mv Silva, Paula Cristina
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Dias, José Maria Moreira
contributor_str_mv Dias, José Maria Moreira
dc.subject.pt-BR.fl_str_mv Organogênese
In vitro
Tangerineira ‘Cleópatra’
topic Organogênese
In vitro
Tangerineira ‘Cleópatra’
Ciências Agrárias
dc.subject.cnpq.fl_str_mv Ciências Agrárias
description A propagação dos Citrus pode se dar: através da cultura de células e tecido e através da propagação vegetativa clássica, com métodos de estaquia, mergulhia e enxertia, sendo este último o que apresenta maior interesse comercial. Dentre os hipobiotos atualmente mais utilizados, destaca-se a tangerineira ‘Cleópatra’ (Citrus reshni Hort. ex. Tan), devido as suas características agronômicas. Desta forma, este trabalho teve como objetivo geral, a pontualização de um eficiente protocolo organogênico de células, tecido e órgãos, uma vez que o cultivo in vitro de células e tecidos constitui uma estratégia de extraordinária importância para solucionar problemas não apenas no âmbito da propagação, como também do melhoramento genético clássico e do melhoramento genético não convencional, notadamente das plantas lenhosas perenes, como são os citros. Sementes de tangerineira ‘Cleópatra’ ( Citrus reshni Hort. ex. Tan) obtidas de frutos de plantas de 16 anos de idade, foram utilizadas como explantes, visando a obtenção do maior número possível de plântulas axênicas, normais e vigorosas. Após 50 dias de incubação no escuro em meio MS (Murashige & Skogg, 1962) na ausência de vitaminas, foram avaliados o número de tubos contaminados; porcentagem de sementes germinadas; número de plântulas e raízes por semente; comprimento do epicótilo e das plântulas; e vigor destas. O melhor resultado foi obtido ao se utilizar as concentrações de HclO a 0,50% v/v por 30 minutos para a primeira desinfestação e a de 1,00% v/v por 5 minutos para a Segunda desinfestação. As plântulas, obtidas de acordo com o protocolo descrito acima, tiveram o epicótilo seccionado em cinco segmentos, os quais foram utilizados para avaliação da influência de BAP e ANA em distintas condições de incubação (luz, escuro e escuro/luz). Após 50 dias em incubação em -1 meio MS, suplementado com três concentrações de ANA (0,00; 0,10 e 1,00 mg.L ) e quatro-1 de BAP (0,00; 0,50; 1,00 e 3,00 mg.L ) e pelas combinações entre estas, foram avaliados no extremo distal e proximal, dos referidos explantes, o número de gemas, brotos e o tamanho dos calos formados. O processo organogênico ocorreu, tanto por organogênese direta (extremo distal), quanto por indireta (extremo proximal). Na organogênese direta, uma maior formação de gemas foi obtida quando BAP foi adicionado ao meio na concentração de 0,50 -1 mg.L , sob incubação em escuro/luz; e a posterior brotação destas ocorreu de forma mais efetiva em meio com 1,60 mg.L -1 de BAP, sob incubação em luz. Para a organogênese indireta, a incubação dos explantes no escuro foi a mais efetiva em todas as etapas, entretanto, as necessidades requeridas, quanto à natureza do regulador de crescimento e da concentração destes, variaram. Para o processo calogênico foram necessárias combinações específicas entre ANA e BAP, para cada explante, enquanto, para a formação de gemas e brotos a adição de 0,50 mg.L -1 de BAP ao meio de cultivo promoveu de uma forma geral os melhores resultados. Visando a avaliação da influência de AIB, ANA e 2,4D no processo de enraizamento adventício in vitro, foram utilizados como explantes, ápices de plântulas axênicas (protocolo descrito anteriormente). Nesta etapa, o meio MS foi suplementado com 4 concentrações de AIB e de ANA (0,00; 0,50; 1,00 e 1,50 mg.L -1 ), e a combinação de AIB e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , para ambos reguladores de crescimento, sendo que para esta combinação também foram adicionadas duas diferentes concentrações de 2,4D -1 (0,20 e 0,40 mg.L ). Após 50 dias de incubação, foram avaliados: o número de ápices enraizados, o número de raízes por plântulas, o comprimento de raízes, ápices com formação -1 de calos e o vigor das plântulas. A combinação de AIB e ANA a 0,50 mg.L para ambos, e -1 ANA na concentração de 0,50 mg.L , foram os tratamentos que apresentaram melhores resultados.
publishDate 2001
dc.date.issued.fl_str_mv 2001-08-31
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2017-07-27T14:38:19Z
dc.date.available.fl_str_mv 2017-07-27T14:38:19Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.citation.fl_str_mv SILVA, Paula Cristina. Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’. 2001. 88 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2001.
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11497
identifier_str_mv SILVA, Paula Cristina. Organogênese in vitro em explantes de epicótilo de tangerineira ‘Cleópatra’. 2001. 88 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 2001.
url http://www.locus.ufv.br/handle/123456789/11497
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Viçosa
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Viçosa
dc.source.none.fl_str_mv reponame:LOCUS Repositório Institucional da UFV
instname:Universidade Federal de Viçosa (UFV)
instacron:UFV
instname_str Universidade Federal de Viçosa (UFV)
instacron_str UFV
institution UFV
reponame_str LOCUS Repositório Institucional da UFV
collection LOCUS Repositório Institucional da UFV
bitstream.url.fl_str_mv https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/1/texto%20completo.PDF
https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/2/license.txt
https://locus.ufv.br//bitstream/123456789/11497/3/texto%20completo.PDF.jpg
bitstream.checksum.fl_str_mv c8b636cbf0fc55b1e32f92cfa9cb1ad6
8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33
5f601e1a9f9048977f04f92fdc81542c
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv LOCUS Repositório Institucional da UFV - Universidade Federal de Viçosa (UFV)
repository.mail.fl_str_mv fabiojreis@ufv.br
_version_ 1801213826213871616