Mobilidade, imáginário e representação na cidade de São Paulo ( 1968-2015): materialidades e ações no território do Butantã

This research aims to observe how the social face of mobility is materialized in objects and actions in the city at different scales and levels of historicity in order to understand how these various layers compete to embody a fragmented, efficient and qualified urban structure only for few privileg...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2018
Main Author: Gregori, Márcia Sandoval lattes
Orientador/a: Mota, Carlos Guilherme Santos Serôa da lattes
Banca: Lourenço, Maria Cecilia França lattes, Zilbovicius, Mauro lattes, Simões Junior, José Geraldo lattes, Caldana Júnior, Valter Luis lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Programa: Arquitetura e Urbanismo
Department: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU)
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/3668
Citação:GREGORI, Márcia Sandoval. Mobilidade, imáginário e representação na cidade de São Paulo ( 1968-2015): materialidades e ações no território do Butantã. 2018. 290 f. Tese ( Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo .
Resumo Português:O objetivo desta pesquisa é observar de que modo a face social da mobilidade se concretiza em objetos e ações na cidade nas diferentes escalas e níveis de historicidade, visando compreender como essas várias camadas concorrem para elaborar uma estrutura urbana fragmentada, apenas eficiente e de qualidade para poucos privilegiados, voltada à reprodução do capital cada vez mais concentrado. O texto conta com narrativa histórica da mobilidade na cidade São Paulo entre os anos de 1968 e 2015 em perspectiva humanizada e política, sob a ótica das representações, imaginários e práticas. São investigadas materialidades e ações relacionadas à mobilidade no espaço urbano de modo a evidenciar sua imbricação estratégica com o modo de produção, expressão da estrutura social e do imaginário coletivo, ambos baseados na ideia da flexibilidade de classes e na possibilidade de ascensão social mediante competição e esforço individual. Pretende-se ainda verificar como a mobilidade explicita a ação do poder globalizado no território e como se dá sua vivência local por meio de táticas específicas, a partir da observação de ações concretizadas na cidade que controlam fluxos e fazeres, induzem a práticas e compõem imaginários, expressões de uma estrutura social segregadora e excludente assentada, no Brasil, sobre base escravista e estamental. Assim, em escala próxima examina-se a região do Butantã, território que apresenta localmente enormes contradições sociais verificadas na cidade e agudas questões a se resolver no que se refere à mobilidade, contando com grande mobilização relativa ao tema. A pesquisa de campo foca em trabalhadores informais atuantes em cruzamento local impulsionados pelos nós de tráfego ali existentes. Provenientes da região metropolitana, esses vendedores e limpadores deslocam-se por longos períodos para, por meio de trocas, garantir sua sobrevivência em contexto voltado para a produtividade, o mercado e o consumo, em detrimento de real cidadania.
Resumo inglês:This research aims to observe how the social face of mobility is materialized in objects and actions in the city at different scales and levels of historicity in order to understand how these various layers compete to embody a fragmented, efficient and qualified urban structure only for few privileged and for the reproduction of increasingly concentrated capital. The text presents a historical narrative of mobility in São Paulo between 1968 and 2015 considered in a humanized and political perspective, from the standpoint of representations, imaginary and practices. Materiality and actions related to mobility in the urban space are investigated in order to highlight its strategic connection to the mode of production, expressing social structure and collective imaginary both based on the idea of class flexibility and the possibility of social ascension through competition and individual effort. The study is intended to verify, as well, how the mobility shows the action of the globalized power in the territory and its local experience with specific tactics, from the observation of actions concretized in the city that control flows and actions and induce practices, composing imaginaries that are the expression of a segregating and excluding social structure, based in Brazil on a slave and estamental root. Thereby, on a near scale, the region of Butantã is investigated, as it presents big social contradictions that can be verified in the whole city and many questions related to mobility to be locally solved, counting on great mobilization relative to the subject. The field study focuses on informal workers engaged in local crossings driven by existing traffic nodes. Coming from the metropolitan region, they travel for long periods to ensure their survival in a context focused on productivity, the market and consumption to the detriment of real citizenship.