A Aliança para o Progresso no Brasil : de propaganda anticomunista a instrumento de intervenção política (1961-1964)

O objetivo central desta dissertação é definir o que o projeto da Aliança para o Progresso representou para o governo norte-americano, por que razões ele foi proposto e que papel que os Estados Unidos esperavam que o programa viesse a desempenhar ao ser implementado no Brasil, entre os anos de 1961...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Silva, Vicente Gil da
Orientador/a: Wasserman, Claudia
Format: Dissertação
Language:por
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://hdl.handle.net/10183/14692
Resumo Português:O objetivo central desta dissertação é definir o que o projeto da Aliança para o Progresso representou para o governo norte-americano, por que razões ele foi proposto e que papel que os Estados Unidos esperavam que o programa viesse a desempenhar ao ser implementado no Brasil, entre os anos de 1961 e 1964. Pretende-se estudar a Aliança para o Progresso levando-se em consideração a política externa norte-americana como um todo. A partir disso, é possível concluir que a Aliança para o Progresso desempenhou uma clara função ideológica enquanto um instrumento de luta contra o comunismo na América Latina. Para cumprir este objetivo, o presente estudo está dividido em quatro capítulos. No primeiro deles, serão consideradas as ações de propaganda de combate ao comunismo em geral. No segundo capítulo, a implementação de ações de propaganda ligadas especificamente à Aliança para o Progresso. Logo após, será analisado o processo de aparelhamento e de apoio à expansão das forças policiais brasileiras e sua relação com a Aliança para o Progresso. No último capítulo, serão examinadas as abordagens do governo norte-americano em relação ao Brasil a partir da Aliança para o Progresso.
Resumo inglês:The goal of this dissertation is to define what the Alliance for Progress project represented to the North American government, for which reasons it has been proposed and what was the expected role that the program would play in Brazil, between 1961 and 1964. It is intended to study the Alliance for Progress taking in account the foreign policy of United States as a whole. Hence, it is possible to conclude that the Alliance for Progress played a clear ideological function as an instrument of struggle for combating communism in Latin America. In order to fulfill this objective, this study is divided into four chapters. The first of them consider the actions of propaganda to combat communism in general. The second chapter, the implementation of actions of propaganda linked specifically to the Alliance for Progress. The third chapter will examine the US programs of supporting police forces in Brazil and its relations with the Alliance for Progress. The last chapter will examine the political approach of the U.S. government to the Brazilian government from Alliance for Progress prospective.