Identidade étnico-racial e universidade : a dinâmica da visibilidade da temática afrodescendente e as implicações eurodescendentes, em três instituições de ensino superior no sul do país

A tese busca averiguar a visibilidade da Educação das Relações Étnico-Raciais na implantação da legislação concernente, em universidades de caráter comunitário no sul do Brasil, sendo uma do Vale do Rio Ivaí, no Paraná, uma do Vale do Rio Itajaí, em Santa Catarina e uma do Vale do Rio dos Sinos, no...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Pinheiro, Adevanir Aparecida
Orientador/a: Schneider, José Odelso
Co-orientador/a: Follmann, José Ivo lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Department: Escola de Humanidades
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/3046
Resumo Português:A tese busca averiguar a visibilidade da Educação das Relações Étnico-Raciais na implantação da legislação concernente, em universidades de caráter comunitário no sul do Brasil, sendo uma do Vale do Rio Ivaí, no Paraná, uma do Vale do Rio Itajaí, em Santa Catarina e uma do Vale do Rio dos Sinos, no Rio Grande do Sul. Na pesquisa realizada, mediante análise de documentos oficiais, de atividades acadêmicas e de falas de entrevistados, nas três instituições, ao mesmo tempo em que se constataram alguns importantes indícios da visibilidade da temática e da inclusão dos afrodescendentes, deparou-se também com a real realidade da relação entre brancos e negros, em cada um dos três contextos, expressa em resistências à inclusão desta temática e de seus sujeitos, que se misturam com os avanços havidos. Estas resistências são disseminadas e focadas, com maior ou menor intensidade, e dizem respeito a cada contexto. Trabalhando questões relativas à exclusão/inclusão, à identidade, à visibilidade/invisibilidade, ao controle por reações e olhares, e às oportunidades, o estudo ajuda a constatar (ou desvendar): 1) dificuldades muito específicas vividas pela população afrodescendente, sobretudo, envolvendo processos sutis que excluem ou retardam a participação desta população nas decisões sociais, educacionais, inclusive nas decisões concernentes à sua própria identidade; 2) a percepção repetida de que afrodescendentes organizam trabalhos, criam possibilidades e condições, apresentam metodologias e projetos, mas, no final, a branquitude ou a branquidade acaba se apoderando e assumindo o protagonismo, com ou sem a participação desses; 3) o papel importante exercido pelas pastorais da Igreja Católica, nos três contextos, com destaque também ao forte papel exercido pelo diálogo inter-religioso em uma das instituições. A pesquisa, também, ajuda a verificar 1) a existência de processos históricos muito diferentes, comparando os três contextos, do movimento negro e, consequentemente, das relações étnico-raciais, assim como sua repercussão na maior ou menor sintonia das instituições pesquisadas com a temática em pauta; 2) a existência diferenciada de dinâmicas institucionais internas a cada uma das instituições, considerando a sua história institucional e as decisões oficiais recentes no que concerne às iniciativas em prol da institucionalização da Educação das Relações Étnico- Raciais. A constatação geral é de que existe um bom início de esforço pela inclusão e emancipação, mas há muito a fazer, pois prevalecem resistências e silêncios que às vezes se expressam em reações carregadas de sutileza e frieza. O estudo tem como referência na sua construção teórica aportes de Kwame Anthony Appiah, Florestan Fernandes, Alberto Melucci, Vron Ware, Maria Aparecida Bento, Kabenguele Munanga, Paulo Freire, Petronilha Beatriz Gonçalves da Silva e Silva, Nilma Lino Gomes, Frantz Fanon e outros. Dele resulta, de forma renovada, a partir das três instituições e seus contextos, a convicção de que a inclusão dos afrodescendentes é uma questão de ética e moral no que diz respeito a direitos sociais e de identidade étnico-racial, frente a uma dívida histórica da sociedade brasileira, quese deixou embalar em seu berço esplêndido de branquidade.
Resumo inglês:This dissertation seeks to determine the visibility of the Education of Racial-Ethnic Relations in the implementation of the concerning legislation in southern Brazil community colleges, being one from Vale do Rio Ivaí, in the State of Paraná, another from Vale do Rio Itajaí, in the State of Santa Catarina, and another one from Vale do Rio dos Sinos, in the State of Rio Grande do Sul. In the research conducted by analysis of official documents, academic activities and interviewees speeches in the three institutions, while some important clues of visibility of the issue and of the inclusion of African descent people were found, one faces also the real reality of the relationship between blacks and whites in each of the three contexts, expressed as resistance to the inclusion of this subject and its subject, mixed with advances that has taken place. These resistances are widespread and focused, with more or less intensity, are related to each context. Taking into consideration subjects related to exclusion/inclusion, identity, visibility/invisibility, control by reactions and perceptions, and the opportunities, this paper helps to find or unveil 1) very specific difficulties experienced by people of African descent, especially involving subtle processes that exclude or hinder the participation of these people in social, educational decisions, including in the ones concerning their own identity; 2) the repeated perception that African descent people organize work, create opportunities and conditions, provide methodologies and projects, but in the end the whiteness end up taking hold and taking the leading role, with or without their participation; 3) the important role played by the Catholic Churchs pastoral organizations, in the three contexts, highlighting also the strong role played by inter-religious dialog institutions. The research also helps determine 1) the existence of very different historical processes, comparing the three contexts, of the black movement and, consequently, of ethnic-racial relations, as well as its impact with more or less consistency of the institutions researched in the issue in question, 2) the differentiated existence of internal institutional dynamics to each college, considering its institutional history and its official recent decisions regarding the initiatives for the institutionalization of the Education of Racial-Ethnic Relations. The general finding is that there is a good start to struggle for inclusion and empowerment, but there is much to do, because it is prevailing resistance and silences that sometimes manifest themselves in reactions loaded with finesse and coolness. The study is referred in its theoretical construction inputs by Kwame Anthony Appiah, Florestan Fernandes, Alberto Melucci, Vron Ware, Maria Aparecida Bento, Kabenguele Munanga, Paulo Freire, Petronilha Beatriz Gonçalves da Silva e Silva, Nilma Lino Gomes, Frantz Fanon and others. It results, from the three institutions and their contexts, the belief that the inclusion of African descent people is a matter of ethics and morality with regard to social rights and ethno-racial identity, compared to a historical debt of the Brazilian society, which left his pack in splendid cradle of whiteness.