Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2007
Autor(a) principal: Juliana Saraiva
Orientador(a): Sergio de Albuquerque
Banca de defesa: Jairo Kenupp Bastos, Carlos Curti, Gutemberg de Melo Rocha, Joao Aristeu da Rosa
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Biociências Aplicadas à Farmácia
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/T.60.2007.tde-02062008-160548
Resumo: Neste trabalho o metilpluviatolido (1), o matairesinol (7), a hinoquinina (11), a cubebina (17) e seus respectivos derivados, providos de algumas modificações estruturais foram submetidos a testes in vitro para a determinação da atividade citotoxica e tripanocida. As substâncias não apresentaram atividade citotoxica significativa para a linhagem celular utilizada (LLC-MK2). Nos ensaios tripanocida in vitro o dimetoximorelensin (8) e 11 foram as substâncias que determinaram as maiores atividades tripanocida sobre as varias formas e cepas de T. cruzi utilizadas e juntamente com a cubebina foram submetidas os ensaios in vivo. As substâncias determinaram alterações significativas no curso da infecção chagásica experimental. No entanto apenas a 8 apresentou efeito semelhante ao do benzonidazol para ambas as cepas, sendo a cepa BOL em relação a cepa Y mais resistente as substâncias 11 e 17. Algumas rotas metabólicas foram avaliadas como mecanismo de ação das substâncias. As substâncias não apresentaram atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, não induziram a produção de H2O2 e outros peróxidos, bem como não induziram a produção de óxido nítrico, tendo algumas inibindo esta produção. No entanto, apresentaram efeito inibitório sobre a respiração celular e efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe-SOD) de Trypanosoma cruzi. Adicionalmente foi demonstrado que em sistema livre de células as substâncias não apresentam atividade scavenger de radicais livres e que o tratamento com a substancia 8, avaliado por microscopia eletrônica, provoca alterações nucleares nas formas epimastigotas do parasita, sugerindo que a atividade tripanocida desta substancia envolva a inibição da síntese de DNA e RNA. Dessa forma, podemos concluir que a atividade tripanocida das varias lignano-lactonas avaliadas é promissora e que a produção de H2O2 e outros peróxidos, atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, bem como a capacidade de indução de óxido nítrico pelos derivados bioativos são mecanismos que parecem não estar envolvidos na atividade tripanocida das substâncias. Além disso, que o efeito inibitório sobre a respiração celular parece contribuir para a atividade tripanocida e pode estar envolvido no mecanismo de citotoxicidade destas substâncias. Ainda, que o efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe- SOD) de Trypanosoma cruzi parece ser um dos principais mecanismos envolvidos na atividade tripanocida das substâncias.
id USP_b9c62947f8b1d226087bc0671f7ddfdf
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-02062008-160548
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesis Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas Evaluation of metabolic route as trypanocidal action mechanism of Lignan-Lactones 2007-04-02Sergio de AlbuquerqueJairo Kenupp BastosCarlos CurtiGutemberg de Melo RochaJoao Aristeu da RosaJuliana SaraivaUniversidade de São PauloBiociências Aplicadas à FarmáciaUSPBR action mechanism citotoxic citotoxica lignan lactones lignano lactonas mecanismo de ação tripanocida trypanocidal Trypanosoma cruzi Trypanosoma cruzi Neste trabalho o metilpluviatolido (1), o matairesinol (7), a hinoquinina (11), a cubebina (17) e seus respectivos derivados, providos de algumas modificações estruturais foram submetidos a testes in vitro para a determinação da atividade citotoxica e tripanocida. As substâncias não apresentaram atividade citotoxica significativa para a linhagem celular utilizada (LLC-MK2). Nos ensaios tripanocida in vitro o dimetoximorelensin (8) e 11 foram as substâncias que determinaram as maiores atividades tripanocida sobre as varias formas e cepas de T. cruzi utilizadas e juntamente com a cubebina foram submetidas os ensaios in vivo. As substâncias determinaram alterações significativas no curso da infecção chagásica experimental. No entanto apenas a 8 apresentou efeito semelhante ao do benzonidazol para ambas as cepas, sendo a cepa BOL em relação a cepa Y mais resistente as substâncias 11 e 17. Algumas rotas metabólicas foram avaliadas como mecanismo de ação das substâncias. As substâncias não apresentaram atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, não induziram a produção de H2O2 e outros peróxidos, bem como não induziram a produção de óxido nítrico, tendo algumas inibindo esta produção. No entanto, apresentaram efeito inibitório sobre a respiração celular e efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe-SOD) de Trypanosoma cruzi. Adicionalmente foi demonstrado que em sistema livre de células as substâncias não apresentam atividade scavenger de radicais livres e que o tratamento com a substancia 8, avaliado por microscopia eletrônica, provoca alterações nucleares nas formas epimastigotas do parasita, sugerindo que a atividade tripanocida desta substancia envolva a inibição da síntese de DNA e RNA. Dessa forma, podemos concluir que a atividade tripanocida das varias lignano-lactonas avaliadas é promissora e que a produção de H2O2 e outros peróxidos, atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, bem como a capacidade de indução de óxido nítrico pelos derivados bioativos são mecanismos que parecem não estar envolvidos na atividade tripanocida das substâncias. Além disso, que o efeito inibitório sobre a respiração celular parece contribuir para a atividade tripanocida e pode estar envolvido no mecanismo de citotoxicidade destas substâncias. Ainda, que o efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe- SOD) de Trypanosoma cruzi parece ser um dos principais mecanismos envolvidos na atividade tripanocida das substâncias. In this work the compounds methylpluviatolide (1), matairesinol (7), hinokinin (11), cubebin (17) and its derivatives bearing some structural modifications were submitted to in vitro trypanocidal and citotoxic assays. The compounds do not show significant citotoxicity for the LLC-MK2 cells used. In the in vitro trypanocidal assays, the compounds more active against the different strains and forms of T. cruzi were the dimethoxymorelensin (8) and hinokinin (11). These compounds and cubebin (17) were submitted to in vivo trypanocidal assay. The compounds display significant modifications on the experimental chagasic infection. However, for both strains, Y and BOL, only the 8 displayed similar effect of the benznidazole. The BOL strain was more resistant than Y strain to treatment with 11 and 17. Some metabolic routes were evaluated as compounds action mechanism. The compounds do not showed inhibitory activity under enzyme glyceraldehyde-3-phosphate dehydrogenase (GAPDH) of Trypanosoma cruzi, they do not induced the production of H2O2 and others peroxides and also do not induced the nitric oxide production, instead some compounds decrease this production. On the other hand, they showed inhibitory effect under the cellular respiration and the enzyme iron superoxide dismutase (Fe-SOD) of Trypanosoma cruzi. In addition, it was demonstrated that on system cells free, the compounds do not showed free radicals scavenger activity and that the treatment with the compound 8, evaluated in electron microscopy, display nuclear alterations on epimastigotes forms, suggesting an inhibitory effect on T. cruzi DNA and RNA biosynthesis. In conclusion, the compounds trypanocidal activity is promising and the production of H2O2 and others peroxides, the activity under enzyme glyceraldehyde-3-phosphate dehydrogenase (GAPDH) of Trypanosoma cruzi, and the induction of nitric oxide production seem do not be involved in the trypanocidal and citotoxity activity of these group of compounds. The inhibitory effect under cellular respiration seems to be contributing for trypanocidal activity and may be involved on its citotoxic mechanism. Moreover, the inhibitory effect under the enzyme iron superoxide dismutase (Fe-SOD) of Trypanosoma cruzi seems to be the main mechanism involved on trypanocidal activity of these compounds. https://doi.org/10.11606/T.60.2007.tde-02062008-160548info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:04:51Zoai:teses.usp.br:tde-02062008-160548Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212016-07-28T16:09:55Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Evaluation of metabolic route as trypanocidal action mechanism of Lignan-Lactones
title Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
spellingShingle Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
Juliana Saraiva
title_short Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
title_full Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
title_fullStr Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
title_full_unstemmed Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
title_sort Avaliação de rotas metabólicas como mecanismo de ação da atividade tripanocida de Lignano-Lactonas
author Juliana Saraiva
author_facet Juliana Saraiva
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Sergio de Albuquerque
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Jairo Kenupp Bastos
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Carlos Curti
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Gutemberg de Melo Rocha
dc.contributor.referee4.fl_str_mv Joao Aristeu da Rosa
dc.contributor.author.fl_str_mv Juliana Saraiva
contributor_str_mv Sergio de Albuquerque
Jairo Kenupp Bastos
Carlos Curti
Gutemberg de Melo Rocha
Joao Aristeu da Rosa
description Neste trabalho o metilpluviatolido (1), o matairesinol (7), a hinoquinina (11), a cubebina (17) e seus respectivos derivados, providos de algumas modificações estruturais foram submetidos a testes in vitro para a determinação da atividade citotoxica e tripanocida. As substâncias não apresentaram atividade citotoxica significativa para a linhagem celular utilizada (LLC-MK2). Nos ensaios tripanocida in vitro o dimetoximorelensin (8) e 11 foram as substâncias que determinaram as maiores atividades tripanocida sobre as varias formas e cepas de T. cruzi utilizadas e juntamente com a cubebina foram submetidas os ensaios in vivo. As substâncias determinaram alterações significativas no curso da infecção chagásica experimental. No entanto apenas a 8 apresentou efeito semelhante ao do benzonidazol para ambas as cepas, sendo a cepa BOL em relação a cepa Y mais resistente as substâncias 11 e 17. Algumas rotas metabólicas foram avaliadas como mecanismo de ação das substâncias. As substâncias não apresentaram atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, não induziram a produção de H2O2 e outros peróxidos, bem como não induziram a produção de óxido nítrico, tendo algumas inibindo esta produção. No entanto, apresentaram efeito inibitório sobre a respiração celular e efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe-SOD) de Trypanosoma cruzi. Adicionalmente foi demonstrado que em sistema livre de células as substâncias não apresentam atividade scavenger de radicais livres e que o tratamento com a substancia 8, avaliado por microscopia eletrônica, provoca alterações nucleares nas formas epimastigotas do parasita, sugerindo que a atividade tripanocida desta substancia envolva a inibição da síntese de DNA e RNA. Dessa forma, podemos concluir que a atividade tripanocida das varias lignano-lactonas avaliadas é promissora e que a produção de H2O2 e outros peróxidos, atividade inibitória sobre a enzima gliceraldeído-3-fosfato desidrogenase (GAPDH) de Trypanosoma cruzi, bem como a capacidade de indução de óxido nítrico pelos derivados bioativos são mecanismos que parecem não estar envolvidos na atividade tripanocida das substâncias. Além disso, que o efeito inibitório sobre a respiração celular parece contribuir para a atividade tripanocida e pode estar envolvido no mecanismo de citotoxicidade destas substâncias. Ainda, que o efeito inibitório sobre a enzima ferro superóxido dismutase (Fe- SOD) de Trypanosoma cruzi parece ser um dos principais mecanismos envolvidos na atividade tripanocida das substâncias.
publishDate 2007
dc.date.issued.fl_str_mv 2007-04-02
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/T.60.2007.tde-02062008-160548
url https://doi.org/10.11606/T.60.2007.tde-02062008-160548
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Biociências Aplicadas à Farmácia
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376496204480512