Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2020
Autor(a) principal: OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de. lattes
Orientador(a): GONDIM, Ancélio Ricardo de Oliveira. lattes
Banca de defesa: QUEIROGA, Roberto Cleiton Fernandes de., COSTA, Franciscleudo Bezerra da.
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade Federal de Campina Grande
Programa de Pós-Graduação: PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS EM REDE PROFLETRAS (UFRN)
Departamento: Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - CCTA
País: Brasil
Palavras-chave em Português:
Link de acesso: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/18879
Resumo: A exploração agrícola com uso de agroquímicos é uma atividade comum no Brasil, no entanto, causa impactos negativos ao meio ambiente. Para minimizar esses impactos, devem-se adotar meios alternativos como o uso dos biofertilizantes orgânicos ou enriquecidos que atendam a necessidades das culturas. Com base nessas informações estudou-se sobre o tempo de fermentação e concentração de biofertilizante enriquecido com NPK em quatro tempos de fermentação (10, 20, 30 e 40 dias) e duas concentrações (5 e 10%) na cultura da batata-doce. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com quatro repetições, no esquema fatorial 4 x 2. As variáveis analisadas foram: número de folhas; comprimento das hastes; área foliar; fotossíntese; produção total de batata-doce, a quantidade de matéria fresca e seca de cada órgão. Os resultados mostraram que houve diferença significativa a 5% de probabilidade pelo teste de Tukey entre os tratamentos analisados. Os tratamentos tempos de fermentação (30 dias) e concentração (10%) do biofertilizante, foram os que se destacaram em acúmulo de massa fresca e seca dos órgãos de batata-doce aos 120 dias após o plantio (DAP). A maior produtividade total de raízes de batata-doce foi alcançada no tratamento com biofertilizante fermentado por 30 dias na concentração de 10% (1027,59g planta-1). Também pode se destacar que ao aplicar o biofertilizante a 10%, independente do tempo de fermentação alcançou uma produção total de 865,62g planta-1 de raízes de batata-doce.
id UFCG_848dc9a0d4ef0d25f59781afb9d5643e
oai_identifier_str oai:localhost:riufcg/18879
network_acronym_str UFCG
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG
repository_id_str
spelling GONDIM, Ancélio Ricardo de Oliveira.GONDIM, A. R. O.http://lattes.cnpq.br/1142315032249412QUEIROGA, Roberto Cleiton Fernandes de.COSTA, Franciscleudo Bezerra da.Oliveira,A.G.http://lattes.cnpq.br/1565491597188834OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de.A exploração agrícola com uso de agroquímicos é uma atividade comum no Brasil, no entanto, causa impactos negativos ao meio ambiente. Para minimizar esses impactos, devem-se adotar meios alternativos como o uso dos biofertilizantes orgânicos ou enriquecidos que atendam a necessidades das culturas. Com base nessas informações estudou-se sobre o tempo de fermentação e concentração de biofertilizante enriquecido com NPK em quatro tempos de fermentação (10, 20, 30 e 40 dias) e duas concentrações (5 e 10%) na cultura da batata-doce. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com quatro repetições, no esquema fatorial 4 x 2. As variáveis analisadas foram: número de folhas; comprimento das hastes; área foliar; fotossíntese; produção total de batata-doce, a quantidade de matéria fresca e seca de cada órgão. Os resultados mostraram que houve diferença significativa a 5% de probabilidade pelo teste de Tukey entre os tratamentos analisados. Os tratamentos tempos de fermentação (30 dias) e concentração (10%) do biofertilizante, foram os que se destacaram em acúmulo de massa fresca e seca dos órgãos de batata-doce aos 120 dias após o plantio (DAP). A maior produtividade total de raízes de batata-doce foi alcançada no tratamento com biofertilizante fermentado por 30 dias na concentração de 10% (1027,59g planta-1). Também pode se destacar que ao aplicar o biofertilizante a 10%, independente do tempo de fermentação alcançou uma produção total de 865,62g planta-1 de raízes de batata-doce.Agricultural exploration with the use of agrochemicals is a common activity in Brazil, however, it causes negative impacts on the environment. To minimize these impacts, alternative means must be adopted, such as the use of organic or enriched biofertilizers that meet the needs of crops. Based on this information, it was studied the fermentation time and concentration of biofertilizer enriched with NPK in four fermentation times (10, 20, 30 and 40 days) and two concentrations (5 and 10%) in the sweet potato culture. The experimental design used was in randomized blocks with four replications, in a 4 x 2 factorial scheme. The variables analyzed were: number of leaves; length of the stems; leaf area; photosynthesis; total production of sweet potatoes, the amount of fresh and dry matter of each organ. The results showed that there was a significant difference at 5% probability by the Tukey test between the treatments analyzed. The treatments fermentation times (30 days) and concentration (10%) of the biofertilizer, were the ones that stood out in the accumulation of fresh and dry mass of the sweet potato organs at 120 days after planting (DAP). The highest total yield of sweet potato roots was achieved in the treatment with fermented biofertilizer for 30 days at a concentration of 10% (1027.59g plant-1). It can also be noted that when applying the biofertilizer at 10%, regardless of the fermentation time, it reached a total production of 865.62g plant-1 of sweet potato roots.Submitted by Rosse Diniz (rosse_carla@hotmail.com) on 2021-05-19T12:43:58Z No. of bitstreams: 1 ANTONIO GONÇALVES DE OLIVEIRA – DISSERTAÇÃO PPGSA ACADÊMICO 2020.pdf: 884003 bytes, checksum: 5ae3972ab53e3f5d9118552262027fc1 (MD5)Made available in DSpace on 2021-05-19T12:43:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 ANTONIO GONÇALVES DE OLIVEIRA – DISSERTAÇÃO PPGSA ACADÊMICO 2020.pdf: 884003 bytes, checksum: 5ae3972ab53e3f5d9118552262027fc1 (MD5) Previous issue date: 2020-06-05Universidade Federal de Campina GrandePÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS EM REDE PROFLETRAS (UFRN)PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS AGROINDUSTRIAISBrasilCentro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - CCTATempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.Fermentation time and biofertilizer concentration for sweet potato fertilization.2020-06-052021-05-19T12:43:59Z2021-05-192021-05-19T12:43:59Zhttp://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/18879Oliveira,A.G. Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce. 2020. 38 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Sistemas Agroindustriais) - Programa de Pós-Graduação em Sistemas Agroindustriais, Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Universidade Federal de Campina Grande, Pombal, Paraíba, Brasil, 2020.info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisBatata doceSweet potatoFertilizante orgânicoOrganic fertilizerAgricultura alternativaAlternative agricultureIpomoea batatas L.Raízes tuberosasTuberous rootsporinfo:eu-repo/semantics/openAccessreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCGinstname:Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)instacron:UFCGORIGINALANTONIO GONÇALVES DE OLIVEIRA – DISSERTAÇÃO PPGSA ACADÊMICO 2020.pdfANTONIO GONÇALVES DE OLIVEIRA – DISSERTAÇÃO PPGSA ACADÊMICO 2020.pdfapplication/pdf523247http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/riufcg/18879/3/ANTONIO+GON%C3%87ALVES+DE+OLIVEIRA+%E2%80%93+DISSERTA%C3%87%C3%83O+PPGSA+ACAD%C3%8AMICO+2020.pdf2afe7b9808d931b75b7b6ccfb6624e9aMD53LICENSElicense.txtlicense.txttext/plain; charset=utf-81748http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/riufcg/18879/2/license.txt8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33MD52riufcg/188792021-07-15 10:28:12.464oai:localhost:riufcg/18879Tk9URTogUExBQ0UgWU9VUiBPV04gTElDRU5TRSBIRVJFClRoaXMgc2FtcGxlIGxpY2Vuc2UgaXMgcHJvdmlkZWQgZm9yIGluZm9ybWF0aW9uYWwgcHVycG9zZXMgb25seS4KCk5PTi1FWENMVVNJVkUgRElTVFJJQlVUSU9OIExJQ0VOU0UKCkJ5IHNpZ25pbmcgYW5kIHN1Ym1pdHRpbmcgdGhpcyBsaWNlbnNlLCB5b3UgKHRoZSBhdXRob3Iocykgb3IgY29weXJpZ2h0Cm93bmVyKSBncmFudHMgdG8gRFNwYWNlIFVuaXZlcnNpdHkgKERTVSkgdGhlIG5vbi1leGNsdXNpdmUgcmlnaHQgdG8gcmVwcm9kdWNlLAp0cmFuc2xhdGUgKGFzIGRlZmluZWQgYmVsb3cpLCBhbmQvb3IgZGlzdHJpYnV0ZSB5b3VyIHN1Ym1pc3Npb24gKGluY2x1ZGluZwp0aGUgYWJzdHJhY3QpIHdvcmxkd2lkZSBpbiBwcmludCBhbmQgZWxlY3Ryb25pYyBmb3JtYXQgYW5kIGluIGFueSBtZWRpdW0sCmluY2x1ZGluZyBidXQgbm90IGxpbWl0ZWQgdG8gYXVkaW8gb3IgdmlkZW8uCgpZb3UgYWdyZWUgdGhhdCBEU1UgbWF5LCB3aXRob3V0IGNoYW5naW5nIHRoZSBjb250ZW50LCB0cmFuc2xhdGUgdGhlCnN1Ym1pc3Npb24gdG8gYW55IG1lZGl1bSBvciBmb3JtYXQgZm9yIHRoZSBwdXJwb3NlIG9mIHByZXNlcnZhdGlvbi4KCllvdSBhbHNvIGFncmVlIHRoYXQgRFNVIG1heSBrZWVwIG1vcmUgdGhhbiBvbmUgY29weSBvZiB0aGlzIHN1Ym1pc3Npb24gZm9yCnB1cnBvc2VzIG9mIHNlY3VyaXR5LCBiYWNrLXVwIGFuZCBwcmVzZXJ2YXRpb24uCgpZb3UgcmVwcmVzZW50IHRoYXQgdGhlIHN1Ym1pc3Npb24gaXMgeW91ciBvcmlnaW5hbCB3b3JrLCBhbmQgdGhhdCB5b3UgaGF2ZQp0aGUgcmlnaHQgdG8gZ3JhbnQgdGhlIHJpZ2h0cyBjb250YWluZWQgaW4gdGhpcyBsaWNlbnNlLiBZb3UgYWxzbyByZXByZXNlbnQKdGhhdCB5b3VyIHN1Ym1pc3Npb24gZG9lcyBub3QsIHRvIHRoZSBiZXN0IG9mIHlvdXIga25vd2xlZGdlLCBpbmZyaW5nZSB1cG9uCmFueW9uZSdzIGNvcHlyaWdodC4KCklmIHRoZSBzdWJtaXNzaW9uIGNvbnRhaW5zIG1hdGVyaWFsIGZvciB3aGljaCB5b3UgZG8gbm90IGhvbGQgY29weXJpZ2h0LAp5b3UgcmVwcmVzZW50IHRoYXQgeW91IGhhdmUgb2J0YWluZWQgdGhlIHVucmVzdHJpY3RlZCBwZXJtaXNzaW9uIG9mIHRoZQpjb3B5cmlnaHQgb3duZXIgdG8gZ3JhbnQgRFNVIHRoZSByaWdodHMgcmVxdWlyZWQgYnkgdGhpcyBsaWNlbnNlLCBhbmQgdGhhdApzdWNoIHRoaXJkLXBhcnR5IG93bmVkIG1hdGVyaWFsIGlzIGNsZWFybHkgaWRlbnRpZmllZCBhbmQgYWNrbm93bGVkZ2VkCndpdGhpbiB0aGUgdGV4dCBvciBjb250ZW50IG9mIHRoZSBzdWJtaXNzaW9uLgoKSUYgVEhFIFNVQk1JU1NJT04gSVMgQkFTRUQgVVBPTiBXT1JLIFRIQVQgSEFTIEJFRU4gU1BPTlNPUkVEIE9SIFNVUFBPUlRFRApCWSBBTiBBR0VOQ1kgT1IgT1JHQU5JWkFUSU9OIE9USEVSIFRIQU4gRFNVLCBZT1UgUkVQUkVTRU5UIFRIQVQgWU9VIEhBVkUKRlVMRklMTEVEIEFOWSBSSUdIVCBPRiBSRVZJRVcgT1IgT1RIRVIgT0JMSUdBVElPTlMgUkVRVUlSRUQgQlkgU1VDSApDT05UUkFDVCBPUiBBR1JFRU1FTlQuCgpEU1Ugd2lsbCBjbGVhcmx5IGlkZW50aWZ5IHlvdXIgbmFtZShzKSBhcyB0aGUgYXV0aG9yKHMpIG9yIG93bmVyKHMpIG9mIHRoZQpzdWJtaXNzaW9uLCBhbmQgd2lsbCBub3QgbWFrZSBhbnkgYWx0ZXJhdGlvbiwgb3RoZXIgdGhhbiBhcyBhbGxvd2VkIGJ5IHRoaXMKbGljZW5zZSwgdG8geW91ciBzdWJtaXNzaW9uLgo=Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://bdtd.ufcg.edu.br/PUBhttp://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/oai/requestbdtd@setor.ufcg.edu.br || bdtd@setor.ufcg.edu.bropendoar:48512021-07-15T13:28:12Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG - Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
dc.title.alternative.pt_BR.fl_str_mv Fermentation time and biofertilizer concentration for sweet potato fertilization.
title Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
spellingShingle Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de.
Batata doce
Sweet potato
Fertilizante orgânico
Organic fertilizer
Agricultura alternativa
Alternative agriculture
Ipomoea batatas L.
Raízes tuberosas
Tuberous roots
title_short Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
title_full Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
title_fullStr Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
title_full_unstemmed Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
title_sort Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce.
author OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de.
author_facet OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de.
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv GONDIM, Ancélio Ricardo de Oliveira.
dc.contributor.advisor1ID.fl_str_mv GONDIM, A. R. O.
dc.contributor.advisor1Lattes.fl_str_mv http://lattes.cnpq.br/1142315032249412
dc.contributor.referee1.fl_str_mv QUEIROGA, Roberto Cleiton Fernandes de.
dc.contributor.referee2.fl_str_mv COSTA, Franciscleudo Bezerra da.
dc.contributor.authorID.fl_str_mv Oliveira,A.G.
dc.contributor.authorLattes.fl_str_mv http://lattes.cnpq.br/1565491597188834
dc.contributor.author.fl_str_mv OLIVEIRA, Antonio Gonçalves de.
contributor_str_mv GONDIM, Ancélio Ricardo de Oliveira.
QUEIROGA, Roberto Cleiton Fernandes de.
COSTA, Franciscleudo Bezerra da.
dc.subject.por.fl_str_mv Batata doce
Sweet potato
Fertilizante orgânico
Organic fertilizer
Agricultura alternativa
Alternative agriculture
Ipomoea batatas L.
Raízes tuberosas
Tuberous roots
topic Batata doce
Sweet potato
Fertilizante orgânico
Organic fertilizer
Agricultura alternativa
Alternative agriculture
Ipomoea batatas L.
Raízes tuberosas
Tuberous roots
description A exploração agrícola com uso de agroquímicos é uma atividade comum no Brasil, no entanto, causa impactos negativos ao meio ambiente. Para minimizar esses impactos, devem-se adotar meios alternativos como o uso dos biofertilizantes orgânicos ou enriquecidos que atendam a necessidades das culturas. Com base nessas informações estudou-se sobre o tempo de fermentação e concentração de biofertilizante enriquecido com NPK em quatro tempos de fermentação (10, 20, 30 e 40 dias) e duas concentrações (5 e 10%) na cultura da batata-doce. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com quatro repetições, no esquema fatorial 4 x 2. As variáveis analisadas foram: número de folhas; comprimento das hastes; área foliar; fotossíntese; produção total de batata-doce, a quantidade de matéria fresca e seca de cada órgão. Os resultados mostraram que houve diferença significativa a 5% de probabilidade pelo teste de Tukey entre os tratamentos analisados. Os tratamentos tempos de fermentação (30 dias) e concentração (10%) do biofertilizante, foram os que se destacaram em acúmulo de massa fresca e seca dos órgãos de batata-doce aos 120 dias após o plantio (DAP). A maior produtividade total de raízes de batata-doce foi alcançada no tratamento com biofertilizante fermentado por 30 dias na concentração de 10% (1027,59g planta-1). Também pode se destacar que ao aplicar o biofertilizante a 10%, independente do tempo de fermentação alcançou uma produção total de 865,62g planta-1 de raízes de batata-doce.
publishDate 2020
dc.date.issued.fl_str_mv 2020-06-05
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2021-05-19T12:43:59Z
dc.date.available.fl_str_mv 2021-05-19
2021-05-19T12:43:59Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/18879
dc.identifier.citation.fl_str_mv Oliveira,A.G. Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce. 2020. 38 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Sistemas Agroindustriais) - Programa de Pós-Graduação em Sistemas Agroindustriais, Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Universidade Federal de Campina Grande, Pombal, Paraíba, Brasil, 2020.
url http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/18879
identifier_str_mv Oliveira,A.G. Tempo de fermentação e concentração de biofertilizante para adubação de batata-doce. 2020. 38 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Sistemas Agroindustriais) - Programa de Pós-Graduação em Sistemas Agroindustriais, Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Universidade Federal de Campina Grande, Pombal, Paraíba, Brasil, 2020.
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Campina Grande
dc.publisher.program.fl_str_mv PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS EM REDE PROFLETRAS (UFRN)
dc.publisher.initials.fl_str_mv PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS AGROINDUSTRIAIS
dc.publisher.country.fl_str_mv Brasil
dc.publisher.department.fl_str_mv Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar - CCTA
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Campina Grande
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG
instname:Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
instacron:UFCG
instname_str Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
instacron_str UFCG
institution UFCG
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG
bitstream.url.fl_str_mv http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/riufcg/18879/3/ANTONIO+GON%C3%87ALVES+DE+OLIVEIRA+%E2%80%93+DISSERTA%C3%87%C3%83O+PPGSA+ACAD%C3%8AMICO+2020.pdf
http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/riufcg/18879/2/license.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv 2afe7b9808d931b75b7b6ccfb6624e9a
8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFCG - Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
repository.mail.fl_str_mv bdtd@setor.ufcg.edu.br || bdtd@setor.ufcg.edu.br
_version_ 1799309504009994240