Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 1999
Autor(a) principal: Salomão, Namem
Orientador(a): Malafaia, Osvaldo, 1944-
Banca de defesa: Não Informado pela instituição
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Não Informado pela instituição
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Palavras-chave em Português:
Link de acesso: https://hdl.handle.net/1884/32994
Resumo: Orientador: Osvaldo Malafaia
id UFPR_6a9d58b8dc967cc700b208e293cea6dd
oai_identifier_str oai:acervodigital.ufpr.br:1884/32994
network_acronym_str UFPR
network_name_str Repositório Institucional da UFPR
repository_id_str
spelling Salomão, NamemUniversidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da SaúdeMalafaia, Osvaldo, 1944-2019-06-04T21:22:43Z2019-06-04T21:22:43Z1999https://hdl.handle.net/1884/32994Orientador: Osvaldo MalafaiaDissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias da SaudeResumo: Este estudo tem por objetivo estabelecer os parâmetros normais para a motilidade do esôfago. Para este propósito estudou-se um grupo de 35 voluntários com idade entre 17 e 68 anos, saudáveis e assintomáticos para o aparelho digestório. Utilizou-se sistema de manometria esofagiana com polígrafo digital, bomba de perfusão capilar e catéter de 5 canais com 4,8 mm de diâmetro. Para avaliar o esfincter inferior do esôfago (E.I.E.) o voluntário realizou 5 deglutições com 5 ml de água a intervalos de 20 segundos para cada um dos canais. Os eventos aferidos para o E.I.E foram: comprimento total, ponto de inversão da pressão inspiratória, comprimento abdominal, pressão de repouso, pressão de fechamento, relaxamento e coordenação. Avaliou-se o corpo do esôfago (C.E.) através de 10 deglutições com 5 ml de água e 10 deglutições secas a intervalos de 20 segundos. Aferiu-se os seguintes eventos para o C.E.: amplitude, duração e velocidade das ondas peristálticas, incidência de ondas peristálticas com pico duplo e repetitivas, contrações primárias, simultâneas, espontâneas e não conduzidas. O esfincter superior do esôfago (E.S.E.) foi avaliado de maneira similar ao E.I.E. para aferição do comprimento, pressão de contração, pressão de repouso, relaxamento e coordenação. O método estático permitiu aferição fiel dos eventos pressóricos e de motilidade em todos os quadrantes do E.I.E. índices de relaxamento e coordenação normal do E.I.E foram em média acima de 80%. Considerou-se onda peristáltica eficaz quando a amplitude foi superior a 10 mmHg. Amplitude e duração apresentaram maiores valores na porção distai do C.E. A velocidade de progressão das ondas peristálticas foi maior na porção proximal do C.E. O índice de contrações eficazes após deglutições com água estão acima de '90 %. Há maior incidência de seqüências peristálticas irregulares com deglutições secas. Concluiu-se que as deglutições secas não são confiáveis para a expressar a função esofagiana normal. O método de avaliação e o padrão de motilidade do E.S.E. são similares aos do E.I.E., porém estudo mais completo faz-se necessário se a alteração motora está presente. Os valores normais de manometria esofagiana foram determinados para serem utilizados como parâmetros no diagnóstico das disfunções motoras esofagianas.Abstract: The aim of this study is to well stablish the normal patterns for esophageal motility. To achieve this goal 35 healthy volunteers without digestive symptoms, age range from 17 to 68 years old, were studied. The equipment for esophageal manometry was a digital polygraph, hydraulic capillary perfusion system and 4,5 mm diameter catheter with 5 channels. To evaluate the lower esophageal sphincter (L.E.S.), all subjects performed 5 wet swallows with 5 ml of water, 20 seconds apart. The measured events were: total length, respiratory inversion point, abdominal length, resting pressure, closure pressure, relaxation and coordination. The esophageal body was evaluated having the subject performed 10 wet swallows with 5 ml of water and 10 dry swallows, 20 seconds apart. The parameters evaluated were: amplitude, duration and velocity of peristaltic waves, incidence of double peak and repeated waves, primary contractions, simultaneous, spontaneous and nonconducted contractions. The upper esophageal sphincter (U.E.S.) was evaluated to measure the length, contraction pressure, resting pressure, relaxation and coordination. The station pull through technique allowed reliable measures of pressure and motility in all sides of the L.E.S. The index of relaxation and coordination was up to 80%. A peristaltic wave was considered effective when amplitude was more than 10 mmHg. Amplitude and duration had greater values in the distal esophagus. Velocity of a peristaltic wave was faster in the proximal part. The index of effective contractions after wet swallows was up to 90%. There is significantly greater percentage of irregular contractions obtained after dry swallows. Dry swallows have no place in the diagnosis of esophageal motility disorders. The technique for evaluation of U.E.S. is similar to the L.E.S., however if a swallowing disorder is suspected a more complete study is necessary. Normal values for esophageal manometry were determined to be applied as parameters in the diagnostic of motor disorders.89f. ; 30cm.application/pdfDisponível em formato digital.Esofago - Manometria - Trabalhadores voluntariosCaracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveisinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisporreponame:Repositório Institucional da UFPRinstname:Universidade Federal do Paraná (UFPR)instacron:UFPRinfo:eu-repo/semantics/openAccessORIGINALD - NAMEM SALOMAO.pdfapplication/pdf6394799https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/1/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf42ddca02397df0821a30f01f6b8a0988MD51open accessTEXTD - NAMEM SALOMAO.pdf.txtExtracted Texttext/plain178831https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/2/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf.txtcc2ffc2fbe3e8058303c99cbc46eff83MD52open accessTHUMBNAILD - NAMEM SALOMAO.pdf.jpgGenerated Thumbnailimage/jpeg1282https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/3/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf.jpgabf928366c59366521d06bd95ae98ed3MD53open access1884/329942019-06-04 18:22:43.674open accessoai:acervodigital.ufpr.br:1884/32994Repositório de PublicaçõesPUBhttp://acervodigital.ufpr.br/oai/requestopendoar:3082019-06-04T21:22:43Repositório Institucional da UFPR - Universidade Federal do Paraná (UFPR)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
title Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
spellingShingle Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
Salomão, Namem
Esofago - Manometria - Trabalhadores voluntarios
title_short Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
title_full Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
title_fullStr Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
title_full_unstemmed Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
title_sort Caracteristicas manometricas do esofago em voluntarios saudaveis
author Salomão, Namem
author_facet Salomão, Namem
author_role author
dc.contributor.other.pt_BR.fl_str_mv Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Saúde
dc.contributor.author.fl_str_mv Salomão, Namem
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Malafaia, Osvaldo, 1944-
contributor_str_mv Malafaia, Osvaldo, 1944-
dc.subject.por.fl_str_mv Esofago - Manometria - Trabalhadores voluntarios
topic Esofago - Manometria - Trabalhadores voluntarios
description Orientador: Osvaldo Malafaia
publishDate 1999
dc.date.issued.fl_str_mv 1999
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2019-06-04T21:22:43Z
dc.date.available.fl_str_mv 2019-06-04T21:22:43Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://hdl.handle.net/1884/32994
url https://hdl.handle.net/1884/32994
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.relation.pt_BR.fl_str_mv Disponível em formato digital.
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.format.none.fl_str_mv 89f. ; 30cm.
application/pdf
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFPR
instname:Universidade Federal do Paraná (UFPR)
instacron:UFPR
instname_str Universidade Federal do Paraná (UFPR)
instacron_str UFPR
institution UFPR
reponame_str Repositório Institucional da UFPR
collection Repositório Institucional da UFPR
bitstream.url.fl_str_mv https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/1/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf
https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/2/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf.txt
https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/1884/32994/3/D%20-%20NAMEM%20SALOMAO.pdf.jpg
bitstream.checksum.fl_str_mv 42ddca02397df0821a30f01f6b8a0988
cc2ffc2fbe3e8058303c99cbc46eff83
abf928366c59366521d06bd95ae98ed3
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UFPR - Universidade Federal do Paraná (UFPR)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1801861031559954432