Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2016
Autor(a) principal: Fabrícia Araújo Pereira
Orientador(a): Josete Barbosa Cruz Meira
Banca de defesa: Letícia Cristina Cidreira Boaro, Wilson Garone Filho, André Figueiredo Reis, Luciana Fávaro Francisconi dos Rios
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Odontologia (Materiais Dentários)
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/T.23.2016.tde-05082016-153435
Resumo: Objetivo: Analisar por meio de um estudo clinico transversal a influência das forças oclusais, assim como, de outros possíveis fatores locais na morfologia de lesões cervicais não cariosas (LCNC). Material e Método: Foram avaliados 32 indivíduos que possuíam LCNC nos primeiros pré-molares superiores, totalizando uma análise de 61 dentes, além disso, todos os sujeitos da pesquisa apresentavam todos os elementos dentais. Os mesmos eram pacientes regulares do serviço odontológico da Universidade Federal de Uberlândia, de ambos os gêneros, com idades entre 21 a 64. Para confirmação da morfologia e da severidade (profundidade) das LCNC, foi realizado exame cínico e replica das mesmas. As LCNC foram classificadas em anguladas ou arredondadas e em 3 níveis de severidade. A fim de determinar a presença de forças laterais, a presença de algum tipo de hábito parafuncional, como apertamento e bruxismo, foi analisado por meio de questionário e exame clinico. Também foram analisados, a presença de interferências oclusais (IO) em Relação Cêntrica (RC) e Movimentos excursivos, por meio de exame clinico de manipulação e análise dos modelos de gesso montados em articulador, assim como informações sobre a presença de facetas de desgaste. Além disso, informações sobre o periodonto, também foram coletadas, por meio de exame clinico, da mensuração das recessões gengivais no sentido cérvico-apical e mésio-distal. Assim como, da altura e espessura da cortical óssea vestibular, realizada por meio de Tomografia Computadorizada do tipo Cone-Beam (TCCB). Resultados: Inicialmente, aplicou-se o teste de Shapiro wilk, para avaliar a normalidade dos dados. Para os dados normais, posteriormente, aplicou-se o teste de Kruskall-wallis. Enquanto, que para as variáveis que não apresentaram distribuição normal, foi aplicado o teste Mann- Whitney. Dados gerais da amostra, demonstraram que a idade apresentou associação tanto com a morfologia (p = ,016), quanto para a severidade das LCNC (p=,000). O que não foi encontrado para o gênero (morfologia, p =,139; severidade, p =,308), nem para a presença de algum distúrbio gástrico (morfologia, p =,260; severidade, p =,831). Além disso, nenhuma relação foi encontrada entre a preseça de hábitos parafuncionais ou alguma IO, com a morfologia e severidade das LCNC. Todos os sujeitos da pesquisa apresentaram facetas de desgaste, entretanto, a presença de uma ou duas facetas não influenciou a morfologia ou severidade das lesões. Já para a recessão gengival, associação significativa foi encontrada para a morfologia (p =,046). Em relação a altura e espessura da crista da cortical vestibular, a altura foi significante em relação a severidade (p= ,009), e a espessura da crista, apresentou associação com a morfologia (p=,001) e severidade (p=,044). Conclusão: Não houve associação direta entre a morfologia das LCNC e as forças oclusais, entretanto, a idade e o suporte ósseo (menor altura e cortical menos espessa), foram fatores determinantes para a prevalência de LCNC anguladas e mais severas.
id USP_0e5eea98f2a5e12495daf3e90ba4f6e3
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082016-153435
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesis Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal Influence of occlusal forces and local factors in the morphology of noncarious cervical lesions: cross sectional trial 2016-02-01Josete Barbosa Cruz MeiraPaulo Vinicius SoaresLetícia Cristina Cidreira BoaroWilson Garone FilhoAndré Figueiredo ReisLuciana Fávaro Francisconi dos RiosFabrícia Araújo PereiraUniversidade de São PauloOdontologia (Materiais Dentários)USPBR Biomecânica Biomechanics Clinical study Estudo Clínico Lesão Cervical Não Cariosa Non Carious Cervical Lesion Occlusion Oclusão Pre-Molar Pré-Molar Objetivo: Analisar por meio de um estudo clinico transversal a influência das forças oclusais, assim como, de outros possíveis fatores locais na morfologia de lesões cervicais não cariosas (LCNC). Material e Método: Foram avaliados 32 indivíduos que possuíam LCNC nos primeiros pré-molares superiores, totalizando uma análise de 61 dentes, além disso, todos os sujeitos da pesquisa apresentavam todos os elementos dentais. Os mesmos eram pacientes regulares do serviço odontológico da Universidade Federal de Uberlândia, de ambos os gêneros, com idades entre 21 a 64. Para confirmação da morfologia e da severidade (profundidade) das LCNC, foi realizado exame cínico e replica das mesmas. As LCNC foram classificadas em anguladas ou arredondadas e em 3 níveis de severidade. A fim de determinar a presença de forças laterais, a presença de algum tipo de hábito parafuncional, como apertamento e bruxismo, foi analisado por meio de questionário e exame clinico. Também foram analisados, a presença de interferências oclusais (IO) em Relação Cêntrica (RC) e Movimentos excursivos, por meio de exame clinico de manipulação e análise dos modelos de gesso montados em articulador, assim como informações sobre a presença de facetas de desgaste. Além disso, informações sobre o periodonto, também foram coletadas, por meio de exame clinico, da mensuração das recessões gengivais no sentido cérvico-apical e mésio-distal. Assim como, da altura e espessura da cortical óssea vestibular, realizada por meio de Tomografia Computadorizada do tipo Cone-Beam (TCCB). Resultados: Inicialmente, aplicou-se o teste de Shapiro wilk, para avaliar a normalidade dos dados. Para os dados normais, posteriormente, aplicou-se o teste de Kruskall-wallis. Enquanto, que para as variáveis que não apresentaram distribuição normal, foi aplicado o teste Mann- Whitney. Dados gerais da amostra, demonstraram que a idade apresentou associação tanto com a morfologia (p = ,016), quanto para a severidade das LCNC (p=,000). O que não foi encontrado para o gênero (morfologia, p =,139; severidade, p =,308), nem para a presença de algum distúrbio gástrico (morfologia, p =,260; severidade, p =,831). Além disso, nenhuma relação foi encontrada entre a preseça de hábitos parafuncionais ou alguma IO, com a morfologia e severidade das LCNC. Todos os sujeitos da pesquisa apresentaram facetas de desgaste, entretanto, a presença de uma ou duas facetas não influenciou a morfologia ou severidade das lesões. Já para a recessão gengival, associação significativa foi encontrada para a morfologia (p =,046). Em relação a altura e espessura da crista da cortical vestibular, a altura foi significante em relação a severidade (p= ,009), e a espessura da crista, apresentou associação com a morfologia (p=,001) e severidade (p=,044). Conclusão: Não houve associação direta entre a morfologia das LCNC e as forças oclusais, entretanto, a idade e o suporte ósseo (menor altura e cortical menos espessa), foram fatores determinantes para a prevalência de LCNC anguladas e mais severas. Objective: Analyze through a cross clinical study the influence of occlusal forces, as well as other possible local factors in the morphology of cervical lesions noncarious (LCNC). Material and Methods: We evaluated 32 individuals who had LCNC the first premolars, totaling an analysis of 61 teeth, moreover, all the subjects had complete dental arches. They were regular patients of the dental service at the Federal University of Uberlândia, of both genders, ages 21 to 64. To confirm the morphology and severity (depth) of LCNC was held cynical examination and replicates them. The LCNC were classified into angled or rounded and three severity levels. In order to determine the presence of lateral forces, the presence of some kind of habit parafuncional as bruxism and clenching was analyzed by questionnaire and clinical examination. Were also analyzed, the presence of occlusal interferences (OI) in Relation Centrica (CR) and movements excursive through clinical examination manipulation and analysis of plaster models mounted on articulator, as well as information about the presence of wear facets. In addition, information about periodontal were also collected through clinical examination, measurement of gingival recession in cervical-apical and mesiodistally. As well as the height and thickness of the buccal bone cortical held by Computed Tomography Cone-Beam type (TCCB). Results: Initially, we applied the Shapiro Wilk test to assess the normality of the data. For normal data, later applied the Kruskal-wallis test. While that for variables without normal distribution, the Mann-Whitney test was applied. General data of the sample, showed that age was associated with both the morphology (p =. 016), as to the severity of LCNC (p =.000). What was not found for the genre (morphology, p = .139; severity, p = 308), or to the presence of some gastric disorder (morphology, p = .260; severity, p = 831). Furthermore, no relationship was found between the preseça of parafunctional habits or some IO, with the morphology and severity of LCNC. All the subjects showed wear facets, however, the presence of one or two aspects not influence the morphology or severity of the lesions. As for the gingival recession, significant association was found for morphology (p =.046). Regarding the height and thickness of the crest cortical bone, the height was significant in relation to severity (p =.009), and the thickness of the crest, was associated with the morphology (p = .001) and severity (p = .044). Conclusion: There was no direct association between the morphology of NCCL and occlusal forces, however, the age and the bony support (lower thinner height and cortical), were determining factors for the prevalence of NCCL angled and more severe. https://doi.org/10.11606/T.23.2016.tde-05082016-153435info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:28Zoai:teses.usp.br:tde-05082016-153435Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212017-09-04T21:05:30Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Influence of occlusal forces and local factors in the morphology of noncarious cervical lesions: cross sectional trial
title Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
spellingShingle Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
Fabrícia Araújo Pereira
title_short Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
title_full Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
title_fullStr Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
title_full_unstemmed Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
title_sort Análise da influência das forças oclusais e fatores locais na morfologia das lesões cervicais não cariosas: estudo clínico transversal
author Fabrícia Araújo Pereira
author_facet Fabrícia Araújo Pereira
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Josete Barbosa Cruz Meira
dc.contributor.advisor-co1.fl_str_mv Paulo Vinicius Soares
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Letícia Cristina Cidreira Boaro
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Wilson Garone Filho
dc.contributor.referee3.fl_str_mv André Figueiredo Reis
dc.contributor.referee4.fl_str_mv Luciana Fávaro Francisconi dos Rios
dc.contributor.author.fl_str_mv Fabrícia Araújo Pereira
contributor_str_mv Josete Barbosa Cruz Meira
Paulo Vinicius Soares
Letícia Cristina Cidreira Boaro
Wilson Garone Filho
André Figueiredo Reis
Luciana Fávaro Francisconi dos Rios
description Objetivo: Analisar por meio de um estudo clinico transversal a influência das forças oclusais, assim como, de outros possíveis fatores locais na morfologia de lesões cervicais não cariosas (LCNC). Material e Método: Foram avaliados 32 indivíduos que possuíam LCNC nos primeiros pré-molares superiores, totalizando uma análise de 61 dentes, além disso, todos os sujeitos da pesquisa apresentavam todos os elementos dentais. Os mesmos eram pacientes regulares do serviço odontológico da Universidade Federal de Uberlândia, de ambos os gêneros, com idades entre 21 a 64. Para confirmação da morfologia e da severidade (profundidade) das LCNC, foi realizado exame cínico e replica das mesmas. As LCNC foram classificadas em anguladas ou arredondadas e em 3 níveis de severidade. A fim de determinar a presença de forças laterais, a presença de algum tipo de hábito parafuncional, como apertamento e bruxismo, foi analisado por meio de questionário e exame clinico. Também foram analisados, a presença de interferências oclusais (IO) em Relação Cêntrica (RC) e Movimentos excursivos, por meio de exame clinico de manipulação e análise dos modelos de gesso montados em articulador, assim como informações sobre a presença de facetas de desgaste. Além disso, informações sobre o periodonto, também foram coletadas, por meio de exame clinico, da mensuração das recessões gengivais no sentido cérvico-apical e mésio-distal. Assim como, da altura e espessura da cortical óssea vestibular, realizada por meio de Tomografia Computadorizada do tipo Cone-Beam (TCCB). Resultados: Inicialmente, aplicou-se o teste de Shapiro wilk, para avaliar a normalidade dos dados. Para os dados normais, posteriormente, aplicou-se o teste de Kruskall-wallis. Enquanto, que para as variáveis que não apresentaram distribuição normal, foi aplicado o teste Mann- Whitney. Dados gerais da amostra, demonstraram que a idade apresentou associação tanto com a morfologia (p = ,016), quanto para a severidade das LCNC (p=,000). O que não foi encontrado para o gênero (morfologia, p =,139; severidade, p =,308), nem para a presença de algum distúrbio gástrico (morfologia, p =,260; severidade, p =,831). Além disso, nenhuma relação foi encontrada entre a preseça de hábitos parafuncionais ou alguma IO, com a morfologia e severidade das LCNC. Todos os sujeitos da pesquisa apresentaram facetas de desgaste, entretanto, a presença de uma ou duas facetas não influenciou a morfologia ou severidade das lesões. Já para a recessão gengival, associação significativa foi encontrada para a morfologia (p =,046). Em relação a altura e espessura da crista da cortical vestibular, a altura foi significante em relação a severidade (p= ,009), e a espessura da crista, apresentou associação com a morfologia (p=,001) e severidade (p=,044). Conclusão: Não houve associação direta entre a morfologia das LCNC e as forças oclusais, entretanto, a idade e o suporte ósseo (menor altura e cortical menos espessa), foram fatores determinantes para a prevalência de LCNC anguladas e mais severas.
publishDate 2016
dc.date.issued.fl_str_mv 2016-02-01
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/T.23.2016.tde-05082016-153435
url https://doi.org/10.11606/T.23.2016.tde-05082016-153435
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Odontologia (Materiais Dentários)
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376582558908416