Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2008
Autor(a) principal: Renata Ferreira Costa
Orientador(a): João Alberto Osso Júnior
Banca de defesa: José Roberto Martinelli, Tatiana Lavinas de Moraes
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Tecnologia Nuclear
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.85.2008.tde-21092011-102343
Resumo: A expansão do desenvolvimento de radionuclídeos para uso em terapia de tumores, permite que técnicas de tratamento de tumores sejam mais seletivas e adequadas. Novos agentes têm como finalidade reduzir o tempo de tratamento e acelerar o tempo de recuperação de muitos pacientes. O principal objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de microesferas de ácido lático e resina marcadas com Hólmio-166, para que se obtenha um radiofármaco que possa oferecer um tratamento localizado do tumor e, portanto para que se tenha a máxima irradiação do tumor e a diminuição dos efeitos de toxicidade nos tecidos adjacentes saudáveis. A metástase hepática é a principal causa de morte de pacientes com câncer de colo retal, para estes pacientes a resposta da quimioterapia e da radioterapia é baixa. Uma alternativa é a radioterapia interna seletiva utilizando microesferas marcadas com Hólmio-166, um emissor b (Emax=1,84 MeV), com um alcance máximo no tecido de 8,4mm e emissor de fótons (81 keV, 6,2%), apropriado para a aquisição de imagens. A produção de Hólmio-166 é possível no reator nuclear IEA-R1 (IPEN-CNEN/SP), um reator de pesquisa com baixo fluxo de nêutrons. O Hólmio tem uma abundância de 100% na natureza e seção de choque de 64 barns. Isso permite produzir uma atividade de 344mCi (~12GBq) (reator IEA-R1, 60 horas, 4,0x 1013n .s-1.cm-2), o suficiente para produção de doses terapêuticas. As resinas de troca catiônica, AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite, Sephadex e Sepharose, foram marcadas com 166Ho. Todas elas apresentaram um ótimo resultado de marcação. As resinas AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite e Sephadex não têm o tamanho de partícula ideal para terapia de tumores hepáticos, porém foi proposto que partículas com tamanho entre 100-450 m podem ser usadas no tratamento de tumores de cabeça e pescoço. A resina Sepharose tem as características essenciais para terapia de tumores hepáticos. Entretanto, estudos in vivo devem ser realizados para comprovar a sua eficácia. O preparo das microesferas de ácido lático não foi bem sucedido, mas a primeira fase da preparação apresentou bons resultados.
id USP_1747346a9d1c1a21ba84a5295be789a2
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-21092011-102343
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166 Development of methods of preparation of polymer-based and resin-based microspheres labeled with holmium-166 2008-05-27João Alberto Osso JúniorJosé Roberto MartinelliTatiana Lavinas de MoraesRenata Ferreira CostaUniversidade de São PauloTecnologia NuclearUSPBR hólmio-166 holmium-166 microesferas microspheres radiofarmácia radiopharmacy A expansão do desenvolvimento de radionuclídeos para uso em terapia de tumores, permite que técnicas de tratamento de tumores sejam mais seletivas e adequadas. Novos agentes têm como finalidade reduzir o tempo de tratamento e acelerar o tempo de recuperação de muitos pacientes. O principal objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de microesferas de ácido lático e resina marcadas com Hólmio-166, para que se obtenha um radiofármaco que possa oferecer um tratamento localizado do tumor e, portanto para que se tenha a máxima irradiação do tumor e a diminuição dos efeitos de toxicidade nos tecidos adjacentes saudáveis. A metástase hepática é a principal causa de morte de pacientes com câncer de colo retal, para estes pacientes a resposta da quimioterapia e da radioterapia é baixa. Uma alternativa é a radioterapia interna seletiva utilizando microesferas marcadas com Hólmio-166, um emissor b (Emax=1,84 MeV), com um alcance máximo no tecido de 8,4mm e emissor de fótons (81 keV, 6,2%), apropriado para a aquisição de imagens. A produção de Hólmio-166 é possível no reator nuclear IEA-R1 (IPEN-CNEN/SP), um reator de pesquisa com baixo fluxo de nêutrons. O Hólmio tem uma abundância de 100% na natureza e seção de choque de 64 barns. Isso permite produzir uma atividade de 344mCi (~12GBq) (reator IEA-R1, 60 horas, 4,0x 1013n .s-1.cm-2), o suficiente para produção de doses terapêuticas. As resinas de troca catiônica, AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite, Sephadex e Sepharose, foram marcadas com 166Ho. Todas elas apresentaram um ótimo resultado de marcação. As resinas AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite e Sephadex não têm o tamanho de partícula ideal para terapia de tumores hepáticos, porém foi proposto que partículas com tamanho entre 100-450 m podem ser usadas no tratamento de tumores de cabeça e pescoço. A resina Sepharose tem as características essenciais para terapia de tumores hepáticos. Entretanto, estudos in vivo devem ser realizados para comprovar a sua eficácia. O preparo das microesferas de ácido lático não foi bem sucedido, mas a primeira fase da preparação apresentou bons resultados. A surge in research activity is expanding the applications for therapeutic radiopharmaceuticals, which are employing more sophisticated targeting methodologies and more appropriate therapeutic isotopes for the tumors being treated. These new agents will reduce treatment time and accelerate recovery for many patients. The aim of this work is the development of resin-based and acid lacticbased microspheres labeled with 166Ho, in order to obtain selective delivery of radioisotopes to the tumor, thus maximizing the irradiation effect while sparing toxicity to the surrounding healthy liver. Liver metastases cause the majority of deaths from colorectal cancer, and response to chemotherapy and external radiotheraphy is poor. An alternative is an internal radionuclide therapy using microspheres labeled with 166Ho, a beta minus emitter (Emax=1.84 MeV), with maximum tissue range 8.4 mm, that also emits photons (81keV, 6.2%) suitable for imaging. The production of 166Ho is feasible in the IEA-R1 Reactor at IPEN-CNEN/SP, a low power reactor with low neutron fluxes. The nuclear reaction has a cross section of 64 barns and 165Ho has a natural abundance of 100%. It is possible to produce 344 mCi (~12GBq) (IEA-R1 Reactor, 60 hours, 4,0x 1013n .s-1.cm-2) a sufficient therapeutic dose, depending on the demand of doses. The cation exchange resins, AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite, Sephadex and Sepharose, were labeled with 166Ho. All the resins showed a very good retention. Although AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite and Sephadex did not have the right particle size, it is suggested that particles of 100-450 m could be used in the treatment of head-and-neck tumours. Sepharose labeled with 166Ho has essential characteristics for treatment liver therapy. However, further in vivo studies should be performed to prove its effectiveness. The preparation of acid lactic-based microspheres was not successful, but the first step of the preparation was very effective. https://doi.org/10.11606/D.85.2008.tde-21092011-102343info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T19:48:17Zoai:teses.usp.br:tde-21092011-102343Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212016-07-28T16:10:30Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Development of methods of preparation of polymer-based and resin-based microspheres labeled with holmium-166
title Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
spellingShingle Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
Renata Ferreira Costa
title_short Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
title_full Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
title_fullStr Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
title_full_unstemmed Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
title_sort Desenvolvimento de métodos e preparação de microesferas de polímero e resinas marcadas com Hólmio-166
author Renata Ferreira Costa
author_facet Renata Ferreira Costa
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv João Alberto Osso Júnior
dc.contributor.referee1.fl_str_mv José Roberto Martinelli
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Tatiana Lavinas de Moraes
dc.contributor.author.fl_str_mv Renata Ferreira Costa
contributor_str_mv João Alberto Osso Júnior
José Roberto Martinelli
Tatiana Lavinas de Moraes
description A expansão do desenvolvimento de radionuclídeos para uso em terapia de tumores, permite que técnicas de tratamento de tumores sejam mais seletivas e adequadas. Novos agentes têm como finalidade reduzir o tempo de tratamento e acelerar o tempo de recuperação de muitos pacientes. O principal objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de microesferas de ácido lático e resina marcadas com Hólmio-166, para que se obtenha um radiofármaco que possa oferecer um tratamento localizado do tumor e, portanto para que se tenha a máxima irradiação do tumor e a diminuição dos efeitos de toxicidade nos tecidos adjacentes saudáveis. A metástase hepática é a principal causa de morte de pacientes com câncer de colo retal, para estes pacientes a resposta da quimioterapia e da radioterapia é baixa. Uma alternativa é a radioterapia interna seletiva utilizando microesferas marcadas com Hólmio-166, um emissor b (Emax=1,84 MeV), com um alcance máximo no tecido de 8,4mm e emissor de fótons (81 keV, 6,2%), apropriado para a aquisição de imagens. A produção de Hólmio-166 é possível no reator nuclear IEA-R1 (IPEN-CNEN/SP), um reator de pesquisa com baixo fluxo de nêutrons. O Hólmio tem uma abundância de 100% na natureza e seção de choque de 64 barns. Isso permite produzir uma atividade de 344mCi (~12GBq) (reator IEA-R1, 60 horas, 4,0x 1013n .s-1.cm-2), o suficiente para produção de doses terapêuticas. As resinas de troca catiônica, AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite, Sephadex e Sepharose, foram marcadas com 166Ho. Todas elas apresentaram um ótimo resultado de marcação. As resinas AG50W-X2, AG50W-X8, Amberlite e Sephadex não têm o tamanho de partícula ideal para terapia de tumores hepáticos, porém foi proposto que partículas com tamanho entre 100-450 m podem ser usadas no tratamento de tumores de cabeça e pescoço. A resina Sepharose tem as características essenciais para terapia de tumores hepáticos. Entretanto, estudos in vivo devem ser realizados para comprovar a sua eficácia. O preparo das microesferas de ácido lático não foi bem sucedido, mas a primeira fase da preparação apresentou bons resultados.
publishDate 2008
dc.date.issued.fl_str_mv 2008-05-27
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.85.2008.tde-21092011-102343
url https://doi.org/10.11606/D.85.2008.tde-21092011-102343
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Tecnologia Nuclear
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786377040284352512