Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2016
Autor(a) principal: Caroline Moraes Moriyama
Orientador(a): Fausto Medeiros Mendes
Banca de defesa: Rita de Cássia Loiola Cordeiro, Maria Salete Nahas Pires Correa, Michele Baffi Diniz, Danilo Antonio Duarte
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Ciências Odontológicas
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/T.23.2017.tde-04032017-100321
Resumo: Com a diminuição da prevalência de lesões de cárie francamente cavitadas na população, o foco atual é mais concentrado no diagnóstico e tratamento das lesões de cárie não evidentes. A inspeção visual, apesar da alta especificidade, tem apresentado baixa sensibilidade e reprodutibilidade na detecção de lesões de cárie. Por isso, o método é frequentemente associado aos métodos complementares, tais como o exame radiográfico e o método de fluorescência a laser. No entanto, devido à diminuição da severidade e da velocidade de progressão da cárie dentária nos últimos anos, não se sabe exatamente se essa estratégia é benéfica ao paciente. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a performance da inspeção visual isolada e associada aos métodos radiográfico e de fluorescência a laser na detecção de lesões de cárie não evidentes nas superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares em adolescentes. Foram selecionados adolescentes, de 12 a 17 anos de idade, que foram submetidos à detecção de cárie pela inspeção visual com o International Caries Detection and Assessment System (ICDAS), exame radiográfico interproximal e o método de fluorescência a laser (DIAGNOdent pen). Nas superfícies proximais, foram considerados os limiares de lesões não cavitadas e lesões cavitadas, e a separação temporária com o uso de elásticos ortodônticos e posterior visualização direta das faces foi considerado o padrão de referência. Já para superfícies oclusais, o padrão de referência foi a avaliação da presença de lesão em dentina após abertura operatória do sítio suspeito, após este ter sido diagnosticado como positivo por pelo menos um dos métodos. Nessas superfícies, apenas foi utilizado o limiar de lesões em dentina. Dois examinadores realizaram todos os exames, sendo que o primeiro examinador reexaminou cerca de 20% da amostra. Com isso, foram calculados os valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador de cada método utilizando o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e teste de kappa. Com relação aos parâmetros de acurácia, foram calculados os valores de sensibilidade, especificidade, acurácia e utilidade de cada método isolado e dos métodos complementares associados à inspeção visual de forma simultânea e sequencial. Foram avaliadas 834 superfícies proximais e 644 oclusais para a verificação de lesões não evidentes em 51 adolescentes. A inspeção visual apresentou os maiores valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador, tanto em superfícies proximais, como nas oclusais. No entanto, o método radiográfico também mostrou resultados satisfatórios em todos os limiares e em ambos os tipos de superfície. Com relação à detecção de lesões iniciais em superfícies proximais, o exame visual apresentou maior sensibilidade em comparação aos métodos complementares. Para as lesões avançadas nas superfícies oclusais e proximais, o exame visual revelou uma tendência de apresentar maior especificidade em relação aos métodos adjuntos associados em simultâneo, acompanhado, no entanto, de sensibilidade inferior. A estratégia de associação simultânea da inspeção visual e exame radiográfico apresentou aumento nos valores de sensibilidade, mas com a diminuição da especificidade. Com relação aos valores de acurácia e utilidade na detecção de lesões mais avançadas em superfícies proximais ou oclusais, os valores das estratégias combinadas foram semelhantes ou menores que a inspeção visual isolada. Nas lesões cavitadas proximais, a associação simultânea não apresentou um benefício devido à baixa prevalência desse tipo de lesão na amostra (3,1%). Caso a prevalência fosse maior, essa estratégia poderia ter sido mais adequada. Observou-se também uma possibilidade de que lesões sombreadas em dentina nas superfícies oclusais pudessem ser confirmadas pelo exame radiográfico, ou seja, uma estratégia sequencial somente nesses casos. Dessa forma, pode-se concluir que, de um modo geral, a inspeção visual isolada é a melhor estratégia de diagnóstico na detecção de lesões de cárie em superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares de adolescentes. A associação da inspeção visual com os métodos radiográfico e de fluorescência a laser não parecem trazer grandes benefícios na maioria das situações.
id USP_b3ed21c9ccb8878e6dc35ebf5521eea3
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-04032017-100321
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesis Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes? What is the best diagnostic strategy for caries lesions detection on occlusal and approximal surfaces of adolescents? 2016-11-17Fausto Medeiros MendesRita de Cássia Loiola CordeiroMaria Salete Nahas Pires CorreaMichele Baffi DinizDanilo Antonio DuarteCaroline Moraes MoriyamaUniversidade de São PauloCiências OdontológicasUSPBR Cárie dentária Dental Caries Dentição Permanente Diagnosis Diagnóstico Fluorescence Fluorescência Permanent dentition Radiografia Radiography Com a diminuição da prevalência de lesões de cárie francamente cavitadas na população, o foco atual é mais concentrado no diagnóstico e tratamento das lesões de cárie não evidentes. A inspeção visual, apesar da alta especificidade, tem apresentado baixa sensibilidade e reprodutibilidade na detecção de lesões de cárie. Por isso, o método é frequentemente associado aos métodos complementares, tais como o exame radiográfico e o método de fluorescência a laser. No entanto, devido à diminuição da severidade e da velocidade de progressão da cárie dentária nos últimos anos, não se sabe exatamente se essa estratégia é benéfica ao paciente. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a performance da inspeção visual isolada e associada aos métodos radiográfico e de fluorescência a laser na detecção de lesões de cárie não evidentes nas superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares em adolescentes. Foram selecionados adolescentes, de 12 a 17 anos de idade, que foram submetidos à detecção de cárie pela inspeção visual com o International Caries Detection and Assessment System (ICDAS), exame radiográfico interproximal e o método de fluorescência a laser (DIAGNOdent pen). Nas superfícies proximais, foram considerados os limiares de lesões não cavitadas e lesões cavitadas, e a separação temporária com o uso de elásticos ortodônticos e posterior visualização direta das faces foi considerado o padrão de referência. Já para superfícies oclusais, o padrão de referência foi a avaliação da presença de lesão em dentina após abertura operatória do sítio suspeito, após este ter sido diagnosticado como positivo por pelo menos um dos métodos. Nessas superfícies, apenas foi utilizado o limiar de lesões em dentina. Dois examinadores realizaram todos os exames, sendo que o primeiro examinador reexaminou cerca de 20% da amostra. Com isso, foram calculados os valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador de cada método utilizando o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e teste de kappa. Com relação aos parâmetros de acurácia, foram calculados os valores de sensibilidade, especificidade, acurácia e utilidade de cada método isolado e dos métodos complementares associados à inspeção visual de forma simultânea e sequencial. Foram avaliadas 834 superfícies proximais e 644 oclusais para a verificação de lesões não evidentes em 51 adolescentes. A inspeção visual apresentou os maiores valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador, tanto em superfícies proximais, como nas oclusais. No entanto, o método radiográfico também mostrou resultados satisfatórios em todos os limiares e em ambos os tipos de superfície. Com relação à detecção de lesões iniciais em superfícies proximais, o exame visual apresentou maior sensibilidade em comparação aos métodos complementares. Para as lesões avançadas nas superfícies oclusais e proximais, o exame visual revelou uma tendência de apresentar maior especificidade em relação aos métodos adjuntos associados em simultâneo, acompanhado, no entanto, de sensibilidade inferior. A estratégia de associação simultânea da inspeção visual e exame radiográfico apresentou aumento nos valores de sensibilidade, mas com a diminuição da especificidade. Com relação aos valores de acurácia e utilidade na detecção de lesões mais avançadas em superfícies proximais ou oclusais, os valores das estratégias combinadas foram semelhantes ou menores que a inspeção visual isolada. Nas lesões cavitadas proximais, a associação simultânea não apresentou um benefício devido à baixa prevalência desse tipo de lesão na amostra (3,1%). Caso a prevalência fosse maior, essa estratégia poderia ter sido mais adequada. Observou-se também uma possibilidade de que lesões sombreadas em dentina nas superfícies oclusais pudessem ser confirmadas pelo exame radiográfico, ou seja, uma estratégia sequencial somente nesses casos. Dessa forma, pode-se concluir que, de um modo geral, a inspeção visual isolada é a melhor estratégia de diagnóstico na detecção de lesões de cárie em superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares de adolescentes. A associação da inspeção visual com os métodos radiográfico e de fluorescência a laser não parecem trazer grandes benefícios na maioria das situações. With the decrease of prevalence of frankly cavitated caries lesions in the population, the current focus is related to diagnosis and treatment of non-evident caries lesions. Visual inspection, despite high specificity, has presented low sensitivity and reproducibility in detecting caries lesions. For this reason, the method is frequently associated to adjunct methods, such as radiographic and laser fluorescence methods. However, due to the decrease of severity and progression of dental caries during the last years, there are doubts if this diagnostic strategy is really beneficial for the patient. Therefore, the aim of the present study was to evaluate the performance of visual inspection performed alone and associated to the radiographic and laser fluorescence methods in detecting non-evident caries lesions at approximal and occlusal surfaces in adolescents. Adolescents aged from 12 to 17 years were selected, and they were assessed regarding caries lesions detection through visual inspection using the International Caries Detection and Assessment System (ICDAS), radiographic examination and laser fluorescence method (DIAGNOdent pen). At approximal surfaces, we considered two thresholds: non-cavitated and cavitated lesions, and temporary separation with orthodontic rubbers and direct visual inspection was considered the reference standard method. On the other hand, for occlusal surfaces, the reference standard method was the evaluation for the presence of dentine caries lesions after operative opening of the suspected site, after a positive result with at least one method. In these surfaces, we considered only the dentine lesions threshold. Two examiners carried out the examinations, and the first examiner reassessed around 20% of the sample. Then, we calculated intra- and interexaminer of each method through intraclass correlation coefficient (ICC) and kappa test. With regard to the accuracy parameters, we calculated sensitivity, specificity, accuracy and utility values of each method alone and of methods combined with visual inspection using two different strategies: simultaneous and sequential. We evaluated 834 approximal and 644 occlusal surfaces in 51 adolescents. Visual inspection presented higher inter- and intraexaminer reproducibility values in both approximal and occlusal surfaces. Nevertheless, radiographic method also showed good results considering all thresholds in both types of surfaces. Regarding the initial caries lesions detection at approximal surfaces, visual inspection presented higher sensitivity than those obtained with other methods. Considering more advanced caries lesions, visual inspection presented a tendency of higher specificity compared to the sequential association with adjunct methods, but with lower sensitivity. With regard to the accuracy and utility values at more advanced thresholds in both approximal and occlusal surfaces, values obtained with the combined strategies were similar or lower than those achieved with visual inspection performed alone. Considering approximal cavitated caries lesions, simultaneous combination did not present any benefit due to the low prevalence of these lesions in the sample (3.1%). There was a possibility of undelying dark shadow lesions could be confirmed through radiographic examination, that is, a sequential strategy in these cases. Thus, we can conclude that, in general, visual inspection performed alone is the best diagnostic strategy for the detection of caries lesions in premolars and molars of adolescents. Association of visual inspection with radiographic and laser fluorescence methods does not seem to bring great benefits in the majority of occasions. https://doi.org/10.11606/T.23.2017.tde-04032017-100321info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:10:40Zoai:teses.usp.br:tde-04032017-100321Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212018-07-19T15:44:41Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
dc.title.alternative.en.fl_str_mv What is the best diagnostic strategy for caries lesions detection on occlusal and approximal surfaces of adolescents?
title Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
spellingShingle Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
Caroline Moraes Moriyama
title_short Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
title_full Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
title_fullStr Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
title_full_unstemmed Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
title_sort Qual a melhor estratégia de diagnóstico para detecção de lesões de cárie em superfícies oclusais e proximais de adolescentes?
author Caroline Moraes Moriyama
author_facet Caroline Moraes Moriyama
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Fausto Medeiros Mendes
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Rita de Cássia Loiola Cordeiro
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Maria Salete Nahas Pires Correa
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Michele Baffi Diniz
dc.contributor.referee4.fl_str_mv Danilo Antonio Duarte
dc.contributor.author.fl_str_mv Caroline Moraes Moriyama
contributor_str_mv Fausto Medeiros Mendes
Rita de Cássia Loiola Cordeiro
Maria Salete Nahas Pires Correa
Michele Baffi Diniz
Danilo Antonio Duarte
description Com a diminuição da prevalência de lesões de cárie francamente cavitadas na população, o foco atual é mais concentrado no diagnóstico e tratamento das lesões de cárie não evidentes. A inspeção visual, apesar da alta especificidade, tem apresentado baixa sensibilidade e reprodutibilidade na detecção de lesões de cárie. Por isso, o método é frequentemente associado aos métodos complementares, tais como o exame radiográfico e o método de fluorescência a laser. No entanto, devido à diminuição da severidade e da velocidade de progressão da cárie dentária nos últimos anos, não se sabe exatamente se essa estratégia é benéfica ao paciente. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a performance da inspeção visual isolada e associada aos métodos radiográfico e de fluorescência a laser na detecção de lesões de cárie não evidentes nas superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares em adolescentes. Foram selecionados adolescentes, de 12 a 17 anos de idade, que foram submetidos à detecção de cárie pela inspeção visual com o International Caries Detection and Assessment System (ICDAS), exame radiográfico interproximal e o método de fluorescência a laser (DIAGNOdent pen). Nas superfícies proximais, foram considerados os limiares de lesões não cavitadas e lesões cavitadas, e a separação temporária com o uso de elásticos ortodônticos e posterior visualização direta das faces foi considerado o padrão de referência. Já para superfícies oclusais, o padrão de referência foi a avaliação da presença de lesão em dentina após abertura operatória do sítio suspeito, após este ter sido diagnosticado como positivo por pelo menos um dos métodos. Nessas superfícies, apenas foi utilizado o limiar de lesões em dentina. Dois examinadores realizaram todos os exames, sendo que o primeiro examinador reexaminou cerca de 20% da amostra. Com isso, foram calculados os valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador de cada método utilizando o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e teste de kappa. Com relação aos parâmetros de acurácia, foram calculados os valores de sensibilidade, especificidade, acurácia e utilidade de cada método isolado e dos métodos complementares associados à inspeção visual de forma simultânea e sequencial. Foram avaliadas 834 superfícies proximais e 644 oclusais para a verificação de lesões não evidentes em 51 adolescentes. A inspeção visual apresentou os maiores valores de reprodutibilidade inter e intraexaminador, tanto em superfícies proximais, como nas oclusais. No entanto, o método radiográfico também mostrou resultados satisfatórios em todos os limiares e em ambos os tipos de superfície. Com relação à detecção de lesões iniciais em superfícies proximais, o exame visual apresentou maior sensibilidade em comparação aos métodos complementares. Para as lesões avançadas nas superfícies oclusais e proximais, o exame visual revelou uma tendência de apresentar maior especificidade em relação aos métodos adjuntos associados em simultâneo, acompanhado, no entanto, de sensibilidade inferior. A estratégia de associação simultânea da inspeção visual e exame radiográfico apresentou aumento nos valores de sensibilidade, mas com a diminuição da especificidade. Com relação aos valores de acurácia e utilidade na detecção de lesões mais avançadas em superfícies proximais ou oclusais, os valores das estratégias combinadas foram semelhantes ou menores que a inspeção visual isolada. Nas lesões cavitadas proximais, a associação simultânea não apresentou um benefício devido à baixa prevalência desse tipo de lesão na amostra (3,1%). Caso a prevalência fosse maior, essa estratégia poderia ter sido mais adequada. Observou-se também uma possibilidade de que lesões sombreadas em dentina nas superfícies oclusais pudessem ser confirmadas pelo exame radiográfico, ou seja, uma estratégia sequencial somente nesses casos. Dessa forma, pode-se concluir que, de um modo geral, a inspeção visual isolada é a melhor estratégia de diagnóstico na detecção de lesões de cárie em superfícies proximais e oclusais de pré-molares e molares de adolescentes. A associação da inspeção visual com os métodos radiográfico e de fluorescência a laser não parecem trazer grandes benefícios na maioria das situações.
publishDate 2016
dc.date.issued.fl_str_mv 2016-11-17
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/T.23.2017.tde-04032017-100321
url https://doi.org/10.11606/T.23.2017.tde-04032017-100321
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Ciências Odontológicas
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376541368745984