Presenças de Orfeu

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2007
Autor(a) principal: Maria Claudete de Souza Oliveira
Orientador(a): Alcides Celso de Oliveira Villaca
Banca de defesa: Raquel Illescas Bueno, Roberto Daud, Murilo Marcondes de Moura, Jose Miguel Soares Wisnik
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Literatura Brasileira
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/T.8.2007.tde-05102007-152243
Resumo: Os mitos devolvem aos homens os seus próprios conflitos; como metáforas, eles \"desempenham sua função de falar\" aos \"níveis profundos do ser humano\". Com o correr do tempo, essas figuras de linguagem podem ir perdendo a capacidade de serem absorvidas, mas os artistas, \"de acordo com suas disciplinas e artes\", fazem-nas emergir \"do contexto contemporâneo da experiência\". Partindo dessas premissas, foram feitas e em seguida confrontadas as análises dos poemas \"Legado\" e \"Canto órfico\", de Carlos Drummond de Andrade; da peça,\"Orfeu da Conceição: Uma tragédia carioca\" de Vinícius de Moraes e dos dois filmes baseados nela: Orfeu negro, de Marcel Camus e Orfeu, de Carlos Diegues. Num primeiro momento, diferenciando-se do Orfeu de Drummond - que se define e define o que vê, mais próximo, talvez, do caráter apolíneo do mito - o Orfeu de Vinícius promove, ou deseja promover a dissolução dionisíaca das diferenças, inclusive sociais, sugerida pela figura do cantor do morro: Orfeu da Conceição; mas, aproximando-nos mais um pouco dessas retomadas, sem que a primeira impressão deixe de existir, podemos observar também a expressão \"dionisíaca\" do primeiro autor, assim como a expressão \"apolínea\" do segundo e, comum a estas duas expressões, a crença no valor artístico da poesia e do canto. A presença de Orfeu nos filmes de Marcel Camus e de Carlos Diegues (que, como na peça, atualizam o mito em uma favela, na mesma década da estréia da peça, e quarenta anos depois dela, respectivamente) confirma a capacidade do canto e da arte de transformar a \"agonia em elegia\", como fizeram Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes.
id USP_b77c8b22037789a25db97d8472b1938c
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05102007-152243
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesis Presenças de Orfeu Presences of Orfeu 2007-03-09Alcides Celso de Oliveira VillacaRaquel Illescas BuenoRoberto DaudMurilo Marcondes de MouraJose Miguel Soares WisnikMaria Claudete de Souza OliveiraUniversidade de São PauloLiteratura BrasileiraUSPBR Canção Carlos Drummond de Andrade Carlos Drummond de Andrade Orfeu Orfeu Poem Poesia Song Vinícius de Moraes Vinícius de Moraes Os mitos devolvem aos homens os seus próprios conflitos; como metáforas, eles \"desempenham sua função de falar\" aos \"níveis profundos do ser humano\". Com o correr do tempo, essas figuras de linguagem podem ir perdendo a capacidade de serem absorvidas, mas os artistas, \"de acordo com suas disciplinas e artes\", fazem-nas emergir \"do contexto contemporâneo da experiência\". Partindo dessas premissas, foram feitas e em seguida confrontadas as análises dos poemas \"Legado\" e \"Canto órfico\", de Carlos Drummond de Andrade; da peça,\"Orfeu da Conceição: Uma tragédia carioca\" de Vinícius de Moraes e dos dois filmes baseados nela: Orfeu negro, de Marcel Camus e Orfeu, de Carlos Diegues. Num primeiro momento, diferenciando-se do Orfeu de Drummond - que se define e define o que vê, mais próximo, talvez, do caráter apolíneo do mito - o Orfeu de Vinícius promove, ou deseja promover a dissolução dionisíaca das diferenças, inclusive sociais, sugerida pela figura do cantor do morro: Orfeu da Conceição; mas, aproximando-nos mais um pouco dessas retomadas, sem que a primeira impressão deixe de existir, podemos observar também a expressão \"dionisíaca\" do primeiro autor, assim como a expressão \"apolínea\" do segundo e, comum a estas duas expressões, a crença no valor artístico da poesia e do canto. A presença de Orfeu nos filmes de Marcel Camus e de Carlos Diegues (que, como na peça, atualizam o mito em uma favela, na mesma década da estréia da peça, e quarenta anos depois dela, respectivamente) confirma a capacidade do canto e da arte de transformar a \"agonia em elegia\", como fizeram Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes. Myths are giving back to mankind their own conflicts. As metaphor \"they play their role\" to talk \"to the deep levels of mankind\". As time goes by, these language figures can loose their absorption capacity but artists \"in accordance with their disciplines and arts\" are reviving them \"in the contemporary context of experience\". Starting from this observation, an analysis and a comparison of the following works are done : \"Legado\" & \"Canto orfico\", poems from Carlos Drummond de Andrade, \"Orfeu da conceiçao, a Carioca tragedy\" from Vinícius de Moraes and two movies \"Orfeu Negro\" from Marcel Camus & \"Orfeu do Carnaval\" from Carlos Diegues. The first impression in Vinícius- Orfeo is that he promotes or wants to promote the Dionisyac dissolution of differences suggested by the singer on the \"morro\": Orfeu da Concecao. This first impression is different in Drummond\'s Orfeo who defines himself and defines what he sees as closer perhaps to the Apollinic character of the myth. But getting closer to Orfeu\'s remake one can observe the Drummond Dionisyac expression as well as the Appolinic expression of Vinícius inverting the first impression but keeping in both the ethical feeling in front of the indifferent world to myth and the belief in the value of poetry and songs. The presence of Orfeu in the movies of Marcel Camus and Carlos Diegues which as in the play are bringing up to date the myth in a \"favela\", during the same decade of the play and forty years later respectively, are confirming the capacity of songs and art to transform \"agony in elegy\" as Carlos Drummond de Andrade and Vinícius de Moraes did with their works https://doi.org/10.11606/T.8.2007.tde-05102007-152243info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:52Zoai:teses.usp.br:tde-05102007-152243Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212016-07-28T16:09:54Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Presenças de Orfeu
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Presences of Orfeu
title Presenças de Orfeu
spellingShingle Presenças de Orfeu
Maria Claudete de Souza Oliveira
title_short Presenças de Orfeu
title_full Presenças de Orfeu
title_fullStr Presenças de Orfeu
title_full_unstemmed Presenças de Orfeu
title_sort Presenças de Orfeu
author Maria Claudete de Souza Oliveira
author_facet Maria Claudete de Souza Oliveira
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Alcides Celso de Oliveira Villaca
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Raquel Illescas Bueno
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Roberto Daud
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Murilo Marcondes de Moura
dc.contributor.referee4.fl_str_mv Jose Miguel Soares Wisnik
dc.contributor.author.fl_str_mv Maria Claudete de Souza Oliveira
contributor_str_mv Alcides Celso de Oliveira Villaca
Raquel Illescas Bueno
Roberto Daud
Murilo Marcondes de Moura
Jose Miguel Soares Wisnik
description Os mitos devolvem aos homens os seus próprios conflitos; como metáforas, eles \"desempenham sua função de falar\" aos \"níveis profundos do ser humano\". Com o correr do tempo, essas figuras de linguagem podem ir perdendo a capacidade de serem absorvidas, mas os artistas, \"de acordo com suas disciplinas e artes\", fazem-nas emergir \"do contexto contemporâneo da experiência\". Partindo dessas premissas, foram feitas e em seguida confrontadas as análises dos poemas \"Legado\" e \"Canto órfico\", de Carlos Drummond de Andrade; da peça,\"Orfeu da Conceição: Uma tragédia carioca\" de Vinícius de Moraes e dos dois filmes baseados nela: Orfeu negro, de Marcel Camus e Orfeu, de Carlos Diegues. Num primeiro momento, diferenciando-se do Orfeu de Drummond - que se define e define o que vê, mais próximo, talvez, do caráter apolíneo do mito - o Orfeu de Vinícius promove, ou deseja promover a dissolução dionisíaca das diferenças, inclusive sociais, sugerida pela figura do cantor do morro: Orfeu da Conceição; mas, aproximando-nos mais um pouco dessas retomadas, sem que a primeira impressão deixe de existir, podemos observar também a expressão \"dionisíaca\" do primeiro autor, assim como a expressão \"apolínea\" do segundo e, comum a estas duas expressões, a crença no valor artístico da poesia e do canto. A presença de Orfeu nos filmes de Marcel Camus e de Carlos Diegues (que, como na peça, atualizam o mito em uma favela, na mesma década da estréia da peça, e quarenta anos depois dela, respectivamente) confirma a capacidade do canto e da arte de transformar a \"agonia em elegia\", como fizeram Carlos Drummond de Andrade e Vinícius de Moraes.
publishDate 2007
dc.date.issued.fl_str_mv 2007-03-09
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/T.8.2007.tde-05102007-152243
url https://doi.org/10.11606/T.8.2007.tde-05102007-152243
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Literatura Brasileira
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376586138746880