Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2019
Autor(a) principal: Diego Armando Effio Solis
Orientador(a): Valdair Francisco Muglia
Banca de defesa: Jorge Elias Júnior, Rodolfo Borges dos Reis
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130031
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a acuidade diagnóstica da Ressonância Magnética na determinação da invasão da camada muscular, no estadiamento das neoplasias vesicais malignas. MATERIAIS E MÉTODOS: Este foi um estudo retrospectivo, em uma mesma instituição, incluindo os pacientes com diagnóstico histológico comprovado de neoplasia vesical maligna e que tiveram exame de RM realizado com intervalo de até 4 meses em relação ao procedimento cirúrgico. Dois observadores, sem acesso às informações clínicas e anatomopatológicas, avaliaram as imagens de RM, inicialmente apenas T2 e em seguida apenas as imagens de difusão. Os resultados foram confrontados com achados histopatológicos. RESULTADOS: Trinta pacientes, sendo 4 mulheres (13,3%) e 26 homens (86,7%), com idade média de 63,9 anos (48-91 anos) foram analisados. O tamanho médio da lesões foi 4,3 cm +/- 2,9 cm. Em relação à morfologia das lesões, o observador 1 classificou 20 (66,7%) como papilares, 8 como planas (26,6%) e 2 como endofíticas (6,7%) e o observador 2, o 20 papilares (66,7%), 7 planas (23,3%) e 3 endofíticas (10,0%) Carcinoma urotelial foi o diagnóstico histológico de 29 lesões (96,7%) e um adenocarcinoma (3,3%). A sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, negativo e acuidade para o observador 1, foi de 92,9%, 62,5%, 68,4%, 90,9% e 76,7% e para o observador 2, 85,7%, 75%, 75,%, 85,1% e 80,0%, respectivamente. CONCLUSÃO: As sequências ponderadas em T2 apresentaram uma tendência, em ambos os observadores, a superestimar a presença de invasão da musculatura detrusora vesical em pacientes com neoplasia de bexiga. As imagens por difusão apresentaram uma tendência de melhor acuidade diagnóstica para ambos os observadores
id USP_c421bfe7ebc1267e66f121407bc8334b
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082019-130031
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna Evaluation of the best magnetic resonance sequence to define muscle involvement in malignant bladder neoplasms 2019-05-24Valdair Francisco MugliaJorge Elias JúniorRodolfo Borges dos ReisDiego Armando Effio SolisUniversidade de São PauloMestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física MédicaUSPBR Estadiamento de neoplasias Imagem por ressonância magnética Magnetic resonance imaging Neoplasia da bexiga urinária Neoplasm staging Neoplasms of the urinary bladder OBJETIVO: Avaliar a acuidade diagnóstica da Ressonância Magnética na determinação da invasão da camada muscular, no estadiamento das neoplasias vesicais malignas. MATERIAIS E MÉTODOS: Este foi um estudo retrospectivo, em uma mesma instituição, incluindo os pacientes com diagnóstico histológico comprovado de neoplasia vesical maligna e que tiveram exame de RM realizado com intervalo de até 4 meses em relação ao procedimento cirúrgico. Dois observadores, sem acesso às informações clínicas e anatomopatológicas, avaliaram as imagens de RM, inicialmente apenas T2 e em seguida apenas as imagens de difusão. Os resultados foram confrontados com achados histopatológicos. RESULTADOS: Trinta pacientes, sendo 4 mulheres (13,3%) e 26 homens (86,7%), com idade média de 63,9 anos (48-91 anos) foram analisados. O tamanho médio da lesões foi 4,3 cm +/- 2,9 cm. Em relação à morfologia das lesões, o observador 1 classificou 20 (66,7%) como papilares, 8 como planas (26,6%) e 2 como endofíticas (6,7%) e o observador 2, o 20 papilares (66,7%), 7 planas (23,3%) e 3 endofíticas (10,0%) Carcinoma urotelial foi o diagnóstico histológico de 29 lesões (96,7%) e um adenocarcinoma (3,3%). A sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, negativo e acuidade para o observador 1, foi de 92,9%, 62,5%, 68,4%, 90,9% e 76,7% e para o observador 2, 85,7%, 75%, 75,%, 85,1% e 80,0%, respectivamente. CONCLUSÃO: As sequências ponderadas em T2 apresentaram uma tendência, em ambos os observadores, a superestimar a presença de invasão da musculatura detrusora vesical em pacientes com neoplasia de bexiga. As imagens por difusão apresentaram uma tendência de melhor acuidade diagnóstica para ambos os observadores PURPOSE: To evaluate the diagnostic accuracy of magnetic resonance imaging in the determination of invasion of the muscular layer, when staging malignant bladder neoplasms. MATERIALS AND METHODS: This was a retrospective, single-institution study, including patients with a proven histological diagnosis of malignant bladder neoplasia, who underwent MRI examination with an interval of up to 4 months in relation to the surgical procedure. Two observers, blinded to clinical and pathological data, assessed MR images, initially only T2, and then only the diffusion images. The results were confronted with histopathological findings. RESULTS: Thirty patients, 4 women (13.3%) and 26 men (86.7%), with a mean age of 63.9 years (48-91 years) were analyzed. The mean lesion size was 4.3 cm +/- 2.9 cm. For the morphology of the lesions, observer 1 classified 20 (66.7%) as papillary, 8 as flat (26.6%) and 2 as endophytic (6.7%) and observer 2, 20 papillary (66 7%), 7 flat (23.3%) and 3 endophytic (10.0%). Urothelial carcinoma was the histological diagnosis of 29 lesions (96.7%) and one was adenocarcinoma (3.3%). The sensitivity, specificity, positive predictive value, negative and acuraccy for the observer 1 was 92.9%, 62.5%, 68.4%, 90.9% and 76.7%, and for the observer 2, 85.7%, 75.0%, 75.0%, 85.1% and 80.0%, respectively. CONCLUSION: The T2-weighted sequence showed a tendency, for both observers, to overestimate the presence of bladder detrusor muscle invasion in patients with bladder cancer. The DWI images showed a tendency to better diagnostic accuracy when compared to T2 https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130031info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:28Zoai:teses.usp.br:tde-05082019-130031Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212019-11-08T20:42:59Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Evaluation of the best magnetic resonance sequence to define muscle involvement in malignant bladder neoplasms
title Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
spellingShingle Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
Diego Armando Effio Solis
title_short Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
title_full Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
title_fullStr Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
title_full_unstemmed Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
title_sort Avaliação da melhor sequência de ressonância magnética para definição do envolvimento muscular na neoplasia vesical maligna
author Diego Armando Effio Solis
author_facet Diego Armando Effio Solis
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Valdair Francisco Muglia
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Jorge Elias Júnior
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Rodolfo Borges dos Reis
dc.contributor.author.fl_str_mv Diego Armando Effio Solis
contributor_str_mv Valdair Francisco Muglia
Jorge Elias Júnior
Rodolfo Borges dos Reis
description OBJETIVO: Avaliar a acuidade diagnóstica da Ressonância Magnética na determinação da invasão da camada muscular, no estadiamento das neoplasias vesicais malignas. MATERIAIS E MÉTODOS: Este foi um estudo retrospectivo, em uma mesma instituição, incluindo os pacientes com diagnóstico histológico comprovado de neoplasia vesical maligna e que tiveram exame de RM realizado com intervalo de até 4 meses em relação ao procedimento cirúrgico. Dois observadores, sem acesso às informações clínicas e anatomopatológicas, avaliaram as imagens de RM, inicialmente apenas T2 e em seguida apenas as imagens de difusão. Os resultados foram confrontados com achados histopatológicos. RESULTADOS: Trinta pacientes, sendo 4 mulheres (13,3%) e 26 homens (86,7%), com idade média de 63,9 anos (48-91 anos) foram analisados. O tamanho médio da lesões foi 4,3 cm +/- 2,9 cm. Em relação à morfologia das lesões, o observador 1 classificou 20 (66,7%) como papilares, 8 como planas (26,6%) e 2 como endofíticas (6,7%) e o observador 2, o 20 papilares (66,7%), 7 planas (23,3%) e 3 endofíticas (10,0%) Carcinoma urotelial foi o diagnóstico histológico de 29 lesões (96,7%) e um adenocarcinoma (3,3%). A sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, negativo e acuidade para o observador 1, foi de 92,9%, 62,5%, 68,4%, 90,9% e 76,7% e para o observador 2, 85,7%, 75%, 75,%, 85,1% e 80,0%, respectivamente. CONCLUSÃO: As sequências ponderadas em T2 apresentaram uma tendência, em ambos os observadores, a superestimar a presença de invasão da musculatura detrusora vesical em pacientes com neoplasia de bexiga. As imagens por difusão apresentaram uma tendência de melhor acuidade diagnóstica para ambos os observadores
publishDate 2019
dc.date.issued.fl_str_mv 2019-05-24
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130031
url https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130031
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376582678446080