Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2019
Autor(a) principal: Eduardo Deroide do Nascimento
Orientador(a): Marcelo Novelino Simão
Banca de defesa: Marcello Henrique Nogueira Barbosa, Carlos Fernando Pereira da Silva Herrero, Rodrigo Salim
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130526
Resumo: As alterações de sinal no osso subcondral dos corpos vertebrais foram descritas primeiramente por Modic, correlacionando o espectro das alterações da medula óssea no corpo vertebral relacionadas a discopatias degenerativas. O Modic tipo I representa a alteração de sinal do tipo edema, já o Modic II representa a alteração de sinal com padrão de lipossubstituição e o Modic III representa alteração de sinal relacionada a esclerose óssea. O objetivo primário deste estudo foi avaliar se há alteração na detecção dos padrões da classificação Modic na coluna lombar comparando a técnica Dixon com o protocolo tradicional. Como objetivo secundário avaliamos a correlação intra-observador e interobservador. O estudo foi realizado de forma retrospectiva com a inclusão de pacientes cujas ressonâncias magnéticas (RM) foram realizadas na Central de Diagnóstico Ribeirão Preto (CEDIRP). Dois médicos radiologistas de forma independente classificaram as alterações do tipo Modic permitindo uma avaliação interobservador e um dos radiologistas realizou uma segunda análise dos exames possibilitando uma avaliação intra-observador. Os resultados evidenciaram que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em todas as análises e também apresentou médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Houve correlações intra-observador moderadas e substanciais no protocolo tradicional e substanciais a altas com a técnica Dixon. A correlação interobservador demonstrou uma correlação moderada na avaliação deste tipo de alteração nos platôs superior e inferior de L3 e correlação inversa e não significativa para a o platô superior de L5 utilizando o protocolo tradicional. Já a correlação interobservador com a técnica Dixon evidenciou concordância perfeita entre os observadores na avaliação de tipo de alteração de sinal no osso subcondral do platô inferior de L1, correlação inversa para o platô inferior de L3 e superior de L4, correlação substancial entre o platô inferior de L2, platô inferior de L5 e superior de L5. Concluímos que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em relação ao protocolo tradicional, assim como permitiu detectar médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Também conclui-se que houve boa reprodutibilidade intra-observador e correlação interobservador variável entre os platôs vertebrais analisados
id USP_c50c564a6e9007f2f56f6059c02df8ae
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082019-130526
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar Evaluation of the effect of the use of fluid sensitive sequences on the classification of Modic type endplate changes in the lumbar spine 2019-05-23Marcelo Novelino SimãoMarcello Henrique Nogueira BarbosaCarlos Fernando Pereira da Silva HerreroRodrigo SalimEduardo Deroide do NascimentoUniversidade de São PauloMestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física MédicaUSPBR Coluna lombar Disco intervertebral Intervertebral disc Lumbar spine Modic Modic As alterações de sinal no osso subcondral dos corpos vertebrais foram descritas primeiramente por Modic, correlacionando o espectro das alterações da medula óssea no corpo vertebral relacionadas a discopatias degenerativas. O Modic tipo I representa a alteração de sinal do tipo edema, já o Modic II representa a alteração de sinal com padrão de lipossubstituição e o Modic III representa alteração de sinal relacionada a esclerose óssea. O objetivo primário deste estudo foi avaliar se há alteração na detecção dos padrões da classificação Modic na coluna lombar comparando a técnica Dixon com o protocolo tradicional. Como objetivo secundário avaliamos a correlação intra-observador e interobservador. O estudo foi realizado de forma retrospectiva com a inclusão de pacientes cujas ressonâncias magnéticas (RM) foram realizadas na Central de Diagnóstico Ribeirão Preto (CEDIRP). Dois médicos radiologistas de forma independente classificaram as alterações do tipo Modic permitindo uma avaliação interobservador e um dos radiologistas realizou uma segunda análise dos exames possibilitando uma avaliação intra-observador. Os resultados evidenciaram que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em todas as análises e também apresentou médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Houve correlações intra-observador moderadas e substanciais no protocolo tradicional e substanciais a altas com a técnica Dixon. A correlação interobservador demonstrou uma correlação moderada na avaliação deste tipo de alteração nos platôs superior e inferior de L3 e correlação inversa e não significativa para a o platô superior de L5 utilizando o protocolo tradicional. Já a correlação interobservador com a técnica Dixon evidenciou concordância perfeita entre os observadores na avaliação de tipo de alteração de sinal no osso subcondral do platô inferior de L1, correlação inversa para o platô inferior de L3 e superior de L4, correlação substancial entre o platô inferior de L2, platô inferior de L5 e superior de L5. Concluímos que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em relação ao protocolo tradicional, assim como permitiu detectar médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Também conclui-se que houve boa reprodutibilidade intra-observador e correlação interobservador variável entre os platôs vertebrais analisados Signal changes in the subchondral bone of the vertebral bodies were first described by Modic, correlating the spectrum of bone marrow changes in the vertebral body to degenerative disc diseases. Modic type I represents the change of edema type signal, while Modic II represents the change of signal with liposubstitution pattern and Modic III represents signal change related to bone sclerosis. The main objective of this study was to evaluate if there is difference in the detection of Modic classification in the lumbar spine comparing the Dixon technique with the traditional protocol. We evaluated the intraobserver and interobserver correlation as a secondary objective. The study was performed retrospectively, including patients whose magnetic resonance imaging (MRI) was performed at the Ribeirão Preto Diagnostic Center (CEDIRP). Two radiologist physicians independently classified the Modic type endplate changes allowing an interobserver evaluation and one of the radiologists performed a second analysis of the exams making possible an intraobserver evaluation. The results showed that the Dixon technique presented superiority in the detection of Modic I in all the analyzes and also presented higher averages of the thickness of the alterations in the subchondral bone. There were moderate and substantial intraobserver correlations in the traditional protocol and substantial to high Dixon technique. The interobserver correlation was moderate in the evaluation of this type of alteration for the upper and lower plateau of L3 and inverse and nonsignificant for the upper plateau of L5 using the traditional protocol. On the other hand, the interobserver correlation with the Dixon technique showed perfect agreement among the observers in the evaluation of type of signal change in the subchondral bone of the lower plateau of L1, an inverse correlation for the lower plateau of L3 and higher of L4, a substantial correlation between the lower plateau of L2, lower of L5 and higher of L5. We conclude that the Dixon technique presented superiority in the detection of Modic I compared with the traditional protocol, as well as allowed the detection higher averages of the thickness of alterations in the subchondral bone. It was also concluded that there was good intraobserver reproducibility and a variable interobserver correlation between the vertebral plateaus analyzed https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130526info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:28Zoai:teses.usp.br:tde-05082019-130526Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212019-11-08T20:43:11Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Evaluation of the effect of the use of fluid sensitive sequences on the classification of Modic type endplate changes in the lumbar spine
title Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
spellingShingle Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
Eduardo Deroide do Nascimento
title_short Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
title_full Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
title_fullStr Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
title_full_unstemmed Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
title_sort Avaliação do efeito do uso de sequências sensíveis a líquido na classificação das alterações do tipo Modic na coluna lombar
author Eduardo Deroide do Nascimento
author_facet Eduardo Deroide do Nascimento
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Marcelo Novelino Simão
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Marcello Henrique Nogueira Barbosa
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Carlos Fernando Pereira da Silva Herrero
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Rodrigo Salim
dc.contributor.author.fl_str_mv Eduardo Deroide do Nascimento
contributor_str_mv Marcelo Novelino Simão
Marcello Henrique Nogueira Barbosa
Carlos Fernando Pereira da Silva Herrero
Rodrigo Salim
description As alterações de sinal no osso subcondral dos corpos vertebrais foram descritas primeiramente por Modic, correlacionando o espectro das alterações da medula óssea no corpo vertebral relacionadas a discopatias degenerativas. O Modic tipo I representa a alteração de sinal do tipo edema, já o Modic II representa a alteração de sinal com padrão de lipossubstituição e o Modic III representa alteração de sinal relacionada a esclerose óssea. O objetivo primário deste estudo foi avaliar se há alteração na detecção dos padrões da classificação Modic na coluna lombar comparando a técnica Dixon com o protocolo tradicional. Como objetivo secundário avaliamos a correlação intra-observador e interobservador. O estudo foi realizado de forma retrospectiva com a inclusão de pacientes cujas ressonâncias magnéticas (RM) foram realizadas na Central de Diagnóstico Ribeirão Preto (CEDIRP). Dois médicos radiologistas de forma independente classificaram as alterações do tipo Modic permitindo uma avaliação interobservador e um dos radiologistas realizou uma segunda análise dos exames possibilitando uma avaliação intra-observador. Os resultados evidenciaram que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em todas as análises e também apresentou médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Houve correlações intra-observador moderadas e substanciais no protocolo tradicional e substanciais a altas com a técnica Dixon. A correlação interobservador demonstrou uma correlação moderada na avaliação deste tipo de alteração nos platôs superior e inferior de L3 e correlação inversa e não significativa para a o platô superior de L5 utilizando o protocolo tradicional. Já a correlação interobservador com a técnica Dixon evidenciou concordância perfeita entre os observadores na avaliação de tipo de alteração de sinal no osso subcondral do platô inferior de L1, correlação inversa para o platô inferior de L3 e superior de L4, correlação substancial entre o platô inferior de L2, platô inferior de L5 e superior de L5. Concluímos que a técnica Dixon apresentou superioridade na detecção do Modic I em relação ao protocolo tradicional, assim como permitiu detectar médias mais altas da espessura das alterações no osso subcondral. Também conclui-se que houve boa reprodutibilidade intra-observador e correlação interobservador variável entre os platôs vertebrais analisados
publishDate 2019
dc.date.issued.fl_str_mv 2019-05-23
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130526
url https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130526
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376582681591808