O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2020
Autor(a) principal: Rafael Salamon
Orientador(a): Adone Agnolin
Banca de defesa: Silvio Seno Chibeni, Eunice Ostrensky, Márcia Regina Barros da Silva
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: História Social
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-05082020-180056
Resumo: Este trabalho tem o objetivo de explicar por que os leitores jesuítas e jansenistas do Espírito das leis de Montesquieu ficaram particularmente incomodados com a teoria dos climas do filósofo. Para responder a essa questão, a dissertação analisa uma série de livros científicos e de medicina da primeira metade do século XVIII. Os trabalhos dos médicos escoceses John Arbuthnot e George Cheyne, em especial, iluminam aspectos importantes do vocabulário científico de Montesquieu, tornando-o compreensível para o intérprete moderno e revelando as suas implicações políticas e teológicas. A versão cartesiana da filosofia mecânica da natureza, presente na obra de Montesquieu, poderia ser utilizada para explicar de maneira naturalista a mente e o comportamento dos seres humanos. Ao fazê-lo, ela desculparia ou relativizaria costumes moralmente reprovados pelos críticos eclesiásticos do Espírito das leis. Segundo esses críticos, a atribuição de causas físicas (como o clima) a certas práticas, notadamente o suicídio e a poligamia, colocaria em questão o livre-arbítrio.
id USP_59c7b90754844651fa0f1be9e7bec740
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082020-180056
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu The body and the spirit of the laws: science, medicine and religion in Montesquieu 2020-05-05Adone AgnolinSilvio Seno ChibeniEunice OstrenskyMárcia Regina Barros da SilvaRafael SalamonUniversidade de São PauloHistória SocialUSPBR 18th century medicine Espírito das leis Filosofia mecânica Mechanical philosophy Medicina do século XVIII Montesquieu Montesquieu Spirit of the Laws Teoria dos climas Theory of climate Este trabalho tem o objetivo de explicar por que os leitores jesuítas e jansenistas do Espírito das leis de Montesquieu ficaram particularmente incomodados com a teoria dos climas do filósofo. Para responder a essa questão, a dissertação analisa uma série de livros científicos e de medicina da primeira metade do século XVIII. Os trabalhos dos médicos escoceses John Arbuthnot e George Cheyne, em especial, iluminam aspectos importantes do vocabulário científico de Montesquieu, tornando-o compreensível para o intérprete moderno e revelando as suas implicações políticas e teológicas. A versão cartesiana da filosofia mecânica da natureza, presente na obra de Montesquieu, poderia ser utilizada para explicar de maneira naturalista a mente e o comportamento dos seres humanos. Ao fazê-lo, ela desculparia ou relativizaria costumes moralmente reprovados pelos críticos eclesiásticos do Espírito das leis. Segundo esses críticos, a atribuição de causas físicas (como o clima) a certas práticas, notadamente o suicídio e a poligamia, colocaria em questão o livre-arbítrio. This study aims at explaining why the Jesuitical and Jansenistical readers of Montesquieu\'s Spirit of the Laws were particularly bothered by the philosopher\'s theory of climate. To answer this question, the dissertation analyzes a series of scientific and medical books of the first half of the 18th century. Those books, especially the works of the Scottish physicians John Arbuthnot and George Cheyne, cast some light on Montesquieu\'s scientific vocabulary, making it comprehensible to the modern reader and revealing its political and theological implications. The cartesian version of the mechanical philosophy of nature, present in Montesquieu\'s works, could be used to provide a naturalistic explanation of the human mind and behavior. In doing so, it would excuse or relativize uses and customs reputed morally bad by the ecclesiastical critics of the Spirit of the Laws. In the view of these critics, the assignment of physical causes (like the climate) for certain practices, especially suicide and polygamy, would call human free-will into question. https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-05082020-180056info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:28Zoai:teses.usp.br:tde-05082020-180056Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212020-08-06T01:41:02Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
dc.title.alternative.en.fl_str_mv The body and the spirit of the laws: science, medicine and religion in Montesquieu
title O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
spellingShingle O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
Rafael Salamon
title_short O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
title_full O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
title_fullStr O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
title_full_unstemmed O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
title_sort O corpo e o espírito das leis: ciência, medicina e religião em Montesquieu
author Rafael Salamon
author_facet Rafael Salamon
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Adone Agnolin
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Silvio Seno Chibeni
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Eunice Ostrensky
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Márcia Regina Barros da Silva
dc.contributor.author.fl_str_mv Rafael Salamon
contributor_str_mv Adone Agnolin
Silvio Seno Chibeni
Eunice Ostrensky
Márcia Regina Barros da Silva
description Este trabalho tem o objetivo de explicar por que os leitores jesuítas e jansenistas do Espírito das leis de Montesquieu ficaram particularmente incomodados com a teoria dos climas do filósofo. Para responder a essa questão, a dissertação analisa uma série de livros científicos e de medicina da primeira metade do século XVIII. Os trabalhos dos médicos escoceses John Arbuthnot e George Cheyne, em especial, iluminam aspectos importantes do vocabulário científico de Montesquieu, tornando-o compreensível para o intérprete moderno e revelando as suas implicações políticas e teológicas. A versão cartesiana da filosofia mecânica da natureza, presente na obra de Montesquieu, poderia ser utilizada para explicar de maneira naturalista a mente e o comportamento dos seres humanos. Ao fazê-lo, ela desculparia ou relativizaria costumes moralmente reprovados pelos críticos eclesiásticos do Espírito das leis. Segundo esses críticos, a atribuição de causas físicas (como o clima) a certas práticas, notadamente o suicídio e a poligamia, colocaria em questão o livre-arbítrio.
publishDate 2020
dc.date.issued.fl_str_mv 2020-05-05
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-05082020-180056
url https://doi.org/10.11606/D.8.2020.tde-05082020-180056
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv História Social
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376582768623616