Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 1994
Autor(a) principal: Cilâine Verônica Teixeira
Orientador(a): Vivian Stojanoff
Banca de defesa: Vera Bohomoletz Henriques, Iris C Linares de Torriani
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Física
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.43.1994.tde-05082013-143439
Resumo: Foram estudadas fases isotrópicas binárias concentradas de SLS/água próximo à transição isotrópica (I) hexagonal (H), e amostras ternárias de SLS/água/decanol, desde a fase isotrópica, abordando a transição I nemática (Nc) e todo o domínio Nc, até a transição Nc nemática discótica (Nd). A análise foi feita através da modelagem da intensidade espalhada, I(q), expressa como um produto do fator de forma, P(q), pela função de interferência entre partículas, S(q). No estudo das fases isotrópicas a função S(q) foi calculada via interações Coulombianas repulsivas \"blindadas\" em uma aproximação de esfera média (MSA), e o fator de forma P(q) foi calculado para micelas em forma de elipsóides prolatos e cilindros, comparando-se os dois resultados. Nas fases nemáticas modelou-se o fator de forma para cilindros paralelos perfeitamente orientados. A função de interferência foi calculada através do método MSA e os resultados obtidos foram comparados com os obtidos através de um outro método, que utiliza a função distribuição radial g(r) de uma fase isotrópica para o cálculo de S(q) de micelas cilíndricas orientadas. Os resultados indicam que pode haver crescimento das micelas na fase isotrópica binária, sendo o ajuste de cilindros mais adequado do que o de elipsóides prolatos, fato esse que concorda com estudos teóricos sobre a estabilidade dos agregados em função de sua energia de curvatura.
id USP_90a2c81e3727982fafc9a264a05ec2de
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082013-143439
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos Study of isotropic and liquid-crystalline nematic phases with scattering of small angle X-ray 1994-05-12Vivian StojanoffVera Bohomoletz HenriquesIris C Linares de TorrianiCilâine Verônica TeixeiraUniversidade de São PauloFísicaUSPBR Condensed matter Física do estado sólido Matéria condensada Physics of the solid state Foram estudadas fases isotrópicas binárias concentradas de SLS/água próximo à transição isotrópica (I) hexagonal (H), e amostras ternárias de SLS/água/decanol, desde a fase isotrópica, abordando a transição I nemática (Nc) e todo o domínio Nc, até a transição Nc nemática discótica (Nd). A análise foi feita através da modelagem da intensidade espalhada, I(q), expressa como um produto do fator de forma, P(q), pela função de interferência entre partículas, S(q). No estudo das fases isotrópicas a função S(q) foi calculada via interações Coulombianas repulsivas \"blindadas\" em uma aproximação de esfera média (MSA), e o fator de forma P(q) foi calculado para micelas em forma de elipsóides prolatos e cilindros, comparando-se os dois resultados. Nas fases nemáticas modelou-se o fator de forma para cilindros paralelos perfeitamente orientados. A função de interferência foi calculada através do método MSA e os resultados obtidos foram comparados com os obtidos através de um outro método, que utiliza a função distribuição radial g(r) de uma fase isotrópica para o cálculo de S(q) de micelas cilíndricas orientadas. Os resultados indicam que pode haver crescimento das micelas na fase isotrópica binária, sendo o ajuste de cilindros mais adequado do que o de elipsóides prolatos, fato esse que concorda com estudos teóricos sobre a estabilidade dos agregados em função de sua energia de curvatura. We have studied concentrated isotropic binary phases of SLS/water, near the isotropic (I) hexagonal (H transition, and ternary samples of SLS/water/decanol, from the isotropic to nematic phase, emphasizing the I nematic cilindric (Nc) transition, the whole Nc domain to the extent of Nc nematic discotic (Nd) transition. The analysis was done by modeling the scattered intensity, I(q), expressed as the product of the form factor, P(q), for the interference function among the particles, S(q). In the isotropic phases the S(q) function was chosen considering \"screened\" Coulombic repulsions in a Mean Spherical Approximation (MSA), and the form factor was calculated for prolate ellipsoids and cylinders. We thus compared both results. In the nematic phases we modeled the form factor considering parallel and perfect ordered cylinders. The interference function was calculated through the MSA method and the results were compared with others obtained through another method which uses the radial distribution function g(r) of an isotropic phase to calculate S(q ) for oriented cylindrical micelles. The results indicate that the micelles can grow in the isotropic binary phase and that the cylindrical shape is more adequate than the ellipsoidal one. This fact is in accordance with theoretical studies on the aggregates stability as a function of their bending energy. In theisotropic ternary phases we have observed the micellar growth until the I Nc transition is nearly totally achieved. In such region, however, the cylindrical shape is no longer as suitable. A deformation might probably be occuring in the micelle\'s transversal section as decanol has been added to the system. In the nematic domain there seems to have been occured no growing, but only a great deformation of the transversal section, where the micelles tend to take the discotic shape, until the Nc Nd transition. The values of anisometry obtained through the MSA method are in accordance with the experimental results obtained through NMR recently. Our results conform with the theoretical results which predict the I Nc Nd transitions, depending upon the self-aggregation process where the competition between the growth in the longitudinal and transversal directions take place. https://doi.org/10.11606/D.43.1994.tde-05082013-143439info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:22Zoai:teses.usp.br:tde-05082013-143439Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212017-05-25T23:05:43Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Study of isotropic and liquid-crystalline nematic phases with scattering of small angle X-ray
title Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
spellingShingle Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
Cilâine Verônica Teixeira
title_short Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
title_full Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
title_fullStr Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
title_full_unstemmed Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
title_sort Estudo de fases isotrópicas e nemáticas líquido-cristalinas por espalhamento de raios-x a baixos ângulos
author Cilâine Verônica Teixeira
author_facet Cilâine Verônica Teixeira
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Vivian Stojanoff
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Vera Bohomoletz Henriques
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Iris C Linares de Torriani
dc.contributor.author.fl_str_mv Cilâine Verônica Teixeira
contributor_str_mv Vivian Stojanoff
Vera Bohomoletz Henriques
Iris C Linares de Torriani
description Foram estudadas fases isotrópicas binárias concentradas de SLS/água próximo à transição isotrópica (I) hexagonal (H), e amostras ternárias de SLS/água/decanol, desde a fase isotrópica, abordando a transição I nemática (Nc) e todo o domínio Nc, até a transição Nc nemática discótica (Nd). A análise foi feita através da modelagem da intensidade espalhada, I(q), expressa como um produto do fator de forma, P(q), pela função de interferência entre partículas, S(q). No estudo das fases isotrópicas a função S(q) foi calculada via interações Coulombianas repulsivas \"blindadas\" em uma aproximação de esfera média (MSA), e o fator de forma P(q) foi calculado para micelas em forma de elipsóides prolatos e cilindros, comparando-se os dois resultados. Nas fases nemáticas modelou-se o fator de forma para cilindros paralelos perfeitamente orientados. A função de interferência foi calculada através do método MSA e os resultados obtidos foram comparados com os obtidos através de um outro método, que utiliza a função distribuição radial g(r) de uma fase isotrópica para o cálculo de S(q) de micelas cilíndricas orientadas. Os resultados indicam que pode haver crescimento das micelas na fase isotrópica binária, sendo o ajuste de cilindros mais adequado do que o de elipsóides prolatos, fato esse que concorda com estudos teóricos sobre a estabilidade dos agregados em função de sua energia de curvatura.
publishDate 1994
dc.date.issued.fl_str_mv 1994-05-12
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.43.1994.tde-05082013-143439
url https://doi.org/10.11606/D.43.1994.tde-05082013-143439
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Física
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376581858459648