Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2014
Autor(a) principal: Claudio Maciel de Sena
Orientador(a): Ana Rosa Pimentel de Figueiredo
Banca de defesa: Joel Edmur Boteon, Galton Carvalho Vasconcelos, Joao Felicio Rodrigues Neto, Frederico augusto de souza Pereira
Tipo de documento: Tese
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade Federal de Minas Gerais
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Palavras-chave em Português:
Link de acesso: http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A8YM8R
Resumo: Objetivo: Comparar a eficácia entre o tratamento homeopático e o alopático da ceratoconjuntivite primaveril (CPP) em crianças. Métodos: Design do estudo: prospectivo, um ano, duplo-cego, randomizado, intervencional. Trinta e seis pacientes, entre 3 e 10 anos, com CCP foram divididos em 2 grupos para receber tratamento. O grupo homeopático (GH) com 19 pacientes (18 do sexo masculino, 1 do sexo feminino), e o grupo alopático (GA) com 17 pacientes (10 do sexo masculino, 7 do sexo feminino). Uma ficha dos relatos dos sintomas (prurido, dor, sensação de corpo estranho, fotofobia, lacrimejamento, interferência nas atividades diárias) e dos sinais biomicroscópicos (hiperemia, hipertrofia papilar, erosões epiteliais puntiformes, nódulos de Horner-Trantas, secreção de mucosa, edema límbico) foi utilizada. Intervenção: cada paciente do grupo homeopático recebeu dois colírios com dextrano 700, 00,1g, hipromelose 0,003g e polyquad (preservativo), e um invólucro contendo 500 mg de lactose com duas gotas do medicamento homeopático. Os medicamentos homeopáticos foram escolhidos conforme a totalidade sintomática individualizante dos pacientes e ministrados na escala CH. Cada paciente do grupo alopático recebeu um frasco com dexametasona 0,1% e um frasco com o cromoglicato de sódio 4%, e um invólucro contendo 500 mg de lactose. Análise estatística: Técnica Estatística Multivariada, denominada Análise de Componentes Principais, Modelo de Equações de Estimação Generalizadas (GEE) ou Modelo Marginal e test t. Resultados: A conjuntivite primaveril tipo mista foi a mais frequente (47% na GA, 53% na GH). Os tratamentos homeopático e alopático levaram a um alívio dos sintomas com regressão dos sinais, e não ocorreu nenhum efeito adverso. O tratamento homeopático promove inicialmente uma melhora dos sintomas e, com o passar do tempo, reduz os sinais. Conclusão: O medicamento homeopático dose única mostrou-se eficaz no alívio dos sintomas e na redução dos sinais da ceratoconjuntivite primaveril.
id UFMG_2b85ea71ddc402569a38469c85b6dd44
oai_identifier_str oai:repositorio.ufmg.br:1843/BUBD-A8YM8R
network_acronym_str UFMG
network_name_str Repositório Institucional da UFMG
repository_id_str
spelling Ana Rosa Pimentel de FigueiredoFernando Luis Cancado TrindadeJoel Edmur BoteonGalton Carvalho VasconcelosJoao Felicio Rodrigues NetoFrederico augusto de souza PereiraClaudio Maciel de Sena2019-08-14T19:07:35Z2019-08-14T19:07:35Z2014-12-09http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A8YM8RObjetivo: Comparar a eficácia entre o tratamento homeopático e o alopático da ceratoconjuntivite primaveril (CPP) em crianças. Métodos: Design do estudo: prospectivo, um ano, duplo-cego, randomizado, intervencional. Trinta e seis pacientes, entre 3 e 10 anos, com CCP foram divididos em 2 grupos para receber tratamento. O grupo homeopático (GH) com 19 pacientes (18 do sexo masculino, 1 do sexo feminino), e o grupo alopático (GA) com 17 pacientes (10 do sexo masculino, 7 do sexo feminino). Uma ficha dos relatos dos sintomas (prurido, dor, sensação de corpo estranho, fotofobia, lacrimejamento, interferência nas atividades diárias) e dos sinais biomicroscópicos (hiperemia, hipertrofia papilar, erosões epiteliais puntiformes, nódulos de Horner-Trantas, secreção de mucosa, edema límbico) foi utilizada. Intervenção: cada paciente do grupo homeopático recebeu dois colírios com dextrano 700, 00,1g, hipromelose 0,003g e polyquad (preservativo), e um invólucro contendo 500 mg de lactose com duas gotas do medicamento homeopático. Os medicamentos homeopáticos foram escolhidos conforme a totalidade sintomática individualizante dos pacientes e ministrados na escala CH. Cada paciente do grupo alopático recebeu um frasco com dexametasona 0,1% e um frasco com o cromoglicato de sódio 4%, e um invólucro contendo 500 mg de lactose. Análise estatística: Técnica Estatística Multivariada, denominada Análise de Componentes Principais, Modelo de Equações de Estimação Generalizadas (GEE) ou Modelo Marginal e test t. Resultados: A conjuntivite primaveril tipo mista foi a mais frequente (47% na GA, 53% na GH). Os tratamentos homeopático e alopático levaram a um alívio dos sintomas com regressão dos sinais, e não ocorreu nenhum efeito adverso. O tratamento homeopático promove inicialmente uma melhora dos sintomas e, com o passar do tempo, reduz os sinais. Conclusão: O medicamento homeopático dose única mostrou-se eficaz no alívio dos sintomas e na redução dos sinais da ceratoconjuntivite primaveril.Objective: To compare the efficacy between the homeopathic and hallopathic treatments of vernal keratoconjunctivitis (VKC) in children. Methods: Study design: prospective, 1-year, double blind, interventional. Thirty six patients, between 3 and 10 years of age, with VKC were assigned in two groups to receive medical treatment, the homeopathic group (HG) with 19 patients (18 male, 1 female), and the allopathic group (AG) with 17 patients(10 male, 7 female). A sample data collection form for symptoms (itching, pain, foreign body sensation, photophobia, tearing, interference in the day-to-day) and bibmicroscopic signs (hyperemia, papillary hypertrophy, epithelial erosions punctate, Horner-Trantas dots, mucous secretion, limbal vernal) were used. Intervention: Each patient of homeopathic group received two eye-drops containing 1 mg dextran 70, 3mg hypromellose, and polyquad (preservative), a capsule with 500mg of lactose, and two drops of homeopathic medicine. The homeopathic medicines have been chosen as the individualizing symptomatic totality of each patient, and taught in centesimal hahnemannian scale. Each patient of allopathic group received a vial containing dexamethasone 0,1%, a vial with disodium cromoglycate 4%, and a capsule containing 500mg of lactose. Statistical analysis: the multivariate statistical technique called principal components analysis, the model of generalized estimating equations or marginal model, and the Student's t test. Results: The vernal conjunctivitis of the mixed type was the most frequent (47% in AG, 53% in HG). The allopathic and homeopathic treatment alleviated the symptoms with regression of signs, and no adverse effects were detected. First, homeopathic treatment promoted symptoms relief, and then reduced the signs. Conclusion: A single dose of homeopathic treatment was effective in relieving symptoms and reducing signs of vernal keratoconjunctivitis.Universidade Federal de Minas GeraisUFMGHomeopatiaEstudo comparativoExperimentação medicamentosaAlopatiaLei dos semelhantesConjuntivite alérgica/terapiaCIÊN APL À CIRURGIA E À OFTALMOLOGIAUso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anosinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/doctoralThesisinfo:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Repositório Institucional da UFMGinstname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)instacron:UFMGORIGINALtese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdfapplication/pdf9745637https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUBD-A8YM8R/1/tese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdfc222e68a7cd930571a49d537846483d9MD51TEXTtese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdf.txttese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdf.txtExtracted texttext/plain137962https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUBD-A8YM8R/2/tese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdf.txt2d04c03a89536c4229a3d79638759be8MD521843/BUBD-A8YM8R2019-11-14 16:43:22.654oai:repositorio.ufmg.br:1843/BUBD-A8YM8RRepositório de PublicaçõesPUBhttps://repositorio.ufmg.br/oaiopendoar:2019-11-14T19:43:22Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
title Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
spellingShingle Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
Claudio Maciel de Sena
CIÊN APL À CIRURGIA E À OFTALMOLOGIA
Homeopatia
Estudo comparativo
Experimentação medicamentosa
Alopatia
Lei dos semelhantes
Conjuntivite alérgica/terapia
title_short Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
title_full Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
title_fullStr Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
title_full_unstemmed Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
title_sort Uso da medicação homeopática no tratamento da ceratoconjuntivite primaveril em crianças entre 3 e 10 anos
author Claudio Maciel de Sena
author_facet Claudio Maciel de Sena
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Ana Rosa Pimentel de Figueiredo
dc.contributor.advisor-co1.fl_str_mv Fernando Luis Cancado Trindade
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Joel Edmur Boteon
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Galton Carvalho Vasconcelos
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Joao Felicio Rodrigues Neto
dc.contributor.referee4.fl_str_mv Frederico augusto de souza Pereira
dc.contributor.author.fl_str_mv Claudio Maciel de Sena
contributor_str_mv Ana Rosa Pimentel de Figueiredo
Fernando Luis Cancado Trindade
Joel Edmur Boteon
Galton Carvalho Vasconcelos
Joao Felicio Rodrigues Neto
Frederico augusto de souza Pereira
dc.subject.por.fl_str_mv CIÊN APL À CIRURGIA E À OFTALMOLOGIA
topic CIÊN APL À CIRURGIA E À OFTALMOLOGIA
Homeopatia
Estudo comparativo
Experimentação medicamentosa
Alopatia
Lei dos semelhantes
Conjuntivite alérgica/terapia
dc.subject.other.pt_BR.fl_str_mv Homeopatia
Estudo comparativo
Experimentação medicamentosa
Alopatia
Lei dos semelhantes
Conjuntivite alérgica/terapia
description Objetivo: Comparar a eficácia entre o tratamento homeopático e o alopático da ceratoconjuntivite primaveril (CPP) em crianças. Métodos: Design do estudo: prospectivo, um ano, duplo-cego, randomizado, intervencional. Trinta e seis pacientes, entre 3 e 10 anos, com CCP foram divididos em 2 grupos para receber tratamento. O grupo homeopático (GH) com 19 pacientes (18 do sexo masculino, 1 do sexo feminino), e o grupo alopático (GA) com 17 pacientes (10 do sexo masculino, 7 do sexo feminino). Uma ficha dos relatos dos sintomas (prurido, dor, sensação de corpo estranho, fotofobia, lacrimejamento, interferência nas atividades diárias) e dos sinais biomicroscópicos (hiperemia, hipertrofia papilar, erosões epiteliais puntiformes, nódulos de Horner-Trantas, secreção de mucosa, edema límbico) foi utilizada. Intervenção: cada paciente do grupo homeopático recebeu dois colírios com dextrano 700, 00,1g, hipromelose 0,003g e polyquad (preservativo), e um invólucro contendo 500 mg de lactose com duas gotas do medicamento homeopático. Os medicamentos homeopáticos foram escolhidos conforme a totalidade sintomática individualizante dos pacientes e ministrados na escala CH. Cada paciente do grupo alopático recebeu um frasco com dexametasona 0,1% e um frasco com o cromoglicato de sódio 4%, e um invólucro contendo 500 mg de lactose. Análise estatística: Técnica Estatística Multivariada, denominada Análise de Componentes Principais, Modelo de Equações de Estimação Generalizadas (GEE) ou Modelo Marginal e test t. Resultados: A conjuntivite primaveril tipo mista foi a mais frequente (47% na GA, 53% na GH). Os tratamentos homeopático e alopático levaram a um alívio dos sintomas com regressão dos sinais, e não ocorreu nenhum efeito adverso. O tratamento homeopático promove inicialmente uma melhora dos sintomas e, com o passar do tempo, reduz os sinais. Conclusão: O medicamento homeopático dose única mostrou-se eficaz no alívio dos sintomas e na redução dos sinais da ceratoconjuntivite primaveril.
publishDate 2014
dc.date.issued.fl_str_mv 2014-12-09
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2019-08-14T19:07:35Z
dc.date.available.fl_str_mv 2019-08-14T19:07:35Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
format doctoralThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A8YM8R
url http://hdl.handle.net/1843/BUBD-A8YM8R
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.publisher.initials.fl_str_mv UFMG
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFMG
instname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron:UFMG
instname_str Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron_str UFMG
institution UFMG
reponame_str Repositório Institucional da UFMG
collection Repositório Institucional da UFMG
bitstream.url.fl_str_mv https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUBD-A8YM8R/1/tese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdf
https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUBD-A8YM8R/2/tese_uso_da_medica__o_homeop_tica_no_tratamento_de_ccp_em_crian_as.pdf.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv c222e68a7cd930571a49d537846483d9
2d04c03a89536c4229a3d79638759be8
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1801677267345080320