Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2014
Autor(a) principal: Karen Larissa Pereira de Castro
Orientador(a): Carlos Delfin Chavez Olortegui
Banca de defesa: Carlos Edmundo Salas Bravo, Luiz Guilherme Dias Heneine, Eladio Oswaldo Flores Sanchez
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade Federal de Minas Gerais
Programa de Pós-Graduação: Não Informado pela instituição
Departamento: Não Informado pela instituição
País: Não Informado pela instituição
Palavras-chave em Português:
Link de acesso: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9PFJBL
Resumo: No Brasil, a família Elapidae é representada por serpentes do gênero Micrurus. Os acidentes causados por este gênero são considerados graves devido aos efeitos neurotóxicos observados em humanos. A espécie Micrurus corallinus possui em seu veneno pelo menos duas classes de neurotoxinas: fosfolipases A2 e Toxinas de Três Dígitos. O tratamento para envenenamento é a administração intravenosa do soro antielapídico. Os centros de tratamento têm problemas na produção de soro antielapídico, pois as serpentes desse gênero são de difícil manutenção em cativeiro e possuem glândula de veneno de tamanho reduzido, o que resulta em baixas concentrações de veneno disponíveis. O objetivo principal deste trabalho é preencher esta lacuna através do desenvolvimento de novas estratégias para a produção de antiveneno elapídico, utilizando peptídeos sintéticos representando epitopos das principais toxinas de M.corallinus identificados pela técnica de SPOT. Após a análise das membranas de SPOT e das sequências das proteínas com o software Epitopia, nove peptídeos foram escolhidos, localizados em estruturas 3D e utilizados para a imunização de coelhos. Dois animais foram imunizados com veneno de M.frontalis e peptideos de M.corallinus, e dois foram imunizados apenas com peptídeos sintéticos. Após um segundo ciclo de imunizações, o soro dos coelhos de ambos os grupos foi capaz de reconhecer o veneno de diferentes espécies do gênero Micrurus em testes de ELISA, e de neutralizar completamente a atividade fosfolipásica dos venenos. Além disso, os animais imunizados com veneno e peptídeos foram capazes de neutralizar 100% da atividade letal de M.corallinus. Estes resultados nos encorajam a utilizar peptídeos sintéticos para o desenvolvimento de antivenenos.
id UFMG_c612be58ffb5843ecd581efba091aa23
oai_identifier_str oai:repositorio.ufmg.br:1843/BUOS-9PFJBL
network_acronym_str UFMG
network_name_str Repositório Institucional da UFMG
repository_id_str
spelling Carlos Delfin Chavez OlorteguiClara Guerra DuarteCarlos Edmundo Salas BravoLuiz Guilherme Dias HeneineEladio Oswaldo Flores SanchezKaren Larissa Pereira de Castro2019-08-14T01:11:07Z2019-08-14T01:11:07Z2014-06-05http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9PFJBLNo Brasil, a família Elapidae é representada por serpentes do gênero Micrurus. Os acidentes causados por este gênero são considerados graves devido aos efeitos neurotóxicos observados em humanos. A espécie Micrurus corallinus possui em seu veneno pelo menos duas classes de neurotoxinas: fosfolipases A2 e Toxinas de Três Dígitos. O tratamento para envenenamento é a administração intravenosa do soro antielapídico. Os centros de tratamento têm problemas na produção de soro antielapídico, pois as serpentes desse gênero são de difícil manutenção em cativeiro e possuem glândula de veneno de tamanho reduzido, o que resulta em baixas concentrações de veneno disponíveis. O objetivo principal deste trabalho é preencher esta lacuna através do desenvolvimento de novas estratégias para a produção de antiveneno elapídico, utilizando peptídeos sintéticos representando epitopos das principais toxinas de M.corallinus identificados pela técnica de SPOT. Após a análise das membranas de SPOT e das sequências das proteínas com o software Epitopia, nove peptídeos foram escolhidos, localizados em estruturas 3D e utilizados para a imunização de coelhos. Dois animais foram imunizados com veneno de M.frontalis e peptideos de M.corallinus, e dois foram imunizados apenas com peptídeos sintéticos. Após um segundo ciclo de imunizações, o soro dos coelhos de ambos os grupos foi capaz de reconhecer o veneno de diferentes espécies do gênero Micrurus em testes de ELISA, e de neutralizar completamente a atividade fosfolipásica dos venenos. Além disso, os animais imunizados com veneno e peptídeos foram capazes de neutralizar 100% da atividade letal de M.corallinus. Estes resultados nos encorajam a utilizar peptídeos sintéticos para o desenvolvimento de antivenenos.In Brazil, the Elapidae family is represented by snakes from the Micrurus genus. The accidents caused by this genus are considered dangerous because of its neurotoxicity in humans. The species Micrurus corallinus has at least two classes of neurotoxins in its venom: phospoliphase A2 and three fingers toxins. The treatment for poisoning is intravenous administration of anti-elapidic serum. Treatment centers have problems with antiserum production, because this genus is difficult to maintain in captivity and has a reduced venom gland, resulting in low amounts of venom available. The overall goal of this work is to fill in this gap by developing strategies for the production of elapidic antivenom, using synthetic peptides representing biologically immune relevant epitopes identified by the SPOT technique from the major toxins of M.corallinus. After analysis of SPOT membranes and of the proteins sequences with Epitopia software, nine peptides were chosen, localized in a 3D structures, chemically synthesized and used to immunize rabbits. Two rabbits were immunized with M.frontalis venom and peptides from M.corallinus toxins and two rabbits only with peptides. After the second cycle of immunization, the sera of rabbits of both groups were able to recognize the venom from different species from the Micrurus genera in ELISA assays, and to fully neutralize the phospholipase A2 activity. Also, the animals immunized with venom and peptides were capable of neutralizing 100% of the lethal activity of M.corallinus venom. These results encourage the utilization of synthetic peptides for the development of anti-elapidic serum.Universidade Federal de Minas GeraisUFMGMicrurus VenenoNeurociênciasFosfolipase A2 InibidoresToxinas de três dígitosVeneno da serpente Micrurus corallinusToxinas de Três Dígitos (3FTX)EpitoposPeptídeos sintéticosfosfolipase A2 (PLA2)Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinusinfo:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesisinfo:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Repositório Institucional da UFMGinstname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)instacron:UFMGORIGINALmestradofinal2.pdfapplication/pdf2801766https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-9PFJBL/1/mestradofinal2.pdf1479665037e0d86167d3dcdfdf61c5a2MD51TEXTmestradofinal2.pdf.txtmestradofinal2.pdf.txtExtracted texttext/plain161954https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-9PFJBL/2/mestradofinal2.pdf.txtb7b5d63c7acdc75ed097e60172614914MD521843/BUOS-9PFJBL2019-11-14 17:04:32.326oai:repositorio.ufmg.br:1843/BUOS-9PFJBLRepositório de PublicaçõesPUBhttps://repositorio.ufmg.br/oaiopendoar:2019-11-14T20:04:32Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)false
dc.title.pt_BR.fl_str_mv Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
title Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
spellingShingle Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
Karen Larissa Pereira de Castro
Veneno da serpente Micrurus corallinus
Toxinas de Três Dígitos (3FTX)
Epitopos
Peptídeos sintéticos
fosfolipase A2 (PLA2)
Micrurus Veneno
Neurociências
Fosfolipase A2 Inibidores
Toxinas de três dígitos
title_short Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
title_full Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
title_fullStr Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
title_full_unstemmed Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
title_sort Produção de soro antielapídico através da imunização de animais com peptídeos sintéticos das principais toxinas do veneno da serpente micrurus corallinus
author Karen Larissa Pereira de Castro
author_facet Karen Larissa Pereira de Castro
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Carlos Delfin Chavez Olortegui
dc.contributor.advisor-co1.fl_str_mv Clara Guerra Duarte
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Carlos Edmundo Salas Bravo
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Luiz Guilherme Dias Heneine
dc.contributor.referee3.fl_str_mv Eladio Oswaldo Flores Sanchez
dc.contributor.author.fl_str_mv Karen Larissa Pereira de Castro
contributor_str_mv Carlos Delfin Chavez Olortegui
Clara Guerra Duarte
Carlos Edmundo Salas Bravo
Luiz Guilherme Dias Heneine
Eladio Oswaldo Flores Sanchez
dc.subject.por.fl_str_mv Veneno da serpente Micrurus corallinus
Toxinas de Três Dígitos (3FTX)
Epitopos
Peptídeos sintéticos
fosfolipase A2 (PLA2)
topic Veneno da serpente Micrurus corallinus
Toxinas de Três Dígitos (3FTX)
Epitopos
Peptídeos sintéticos
fosfolipase A2 (PLA2)
Micrurus Veneno
Neurociências
Fosfolipase A2 Inibidores
Toxinas de três dígitos
dc.subject.other.pt_BR.fl_str_mv Micrurus Veneno
Neurociências
Fosfolipase A2 Inibidores
Toxinas de três dígitos
description No Brasil, a família Elapidae é representada por serpentes do gênero Micrurus. Os acidentes causados por este gênero são considerados graves devido aos efeitos neurotóxicos observados em humanos. A espécie Micrurus corallinus possui em seu veneno pelo menos duas classes de neurotoxinas: fosfolipases A2 e Toxinas de Três Dígitos. O tratamento para envenenamento é a administração intravenosa do soro antielapídico. Os centros de tratamento têm problemas na produção de soro antielapídico, pois as serpentes desse gênero são de difícil manutenção em cativeiro e possuem glândula de veneno de tamanho reduzido, o que resulta em baixas concentrações de veneno disponíveis. O objetivo principal deste trabalho é preencher esta lacuna através do desenvolvimento de novas estratégias para a produção de antiveneno elapídico, utilizando peptídeos sintéticos representando epitopos das principais toxinas de M.corallinus identificados pela técnica de SPOT. Após a análise das membranas de SPOT e das sequências das proteínas com o software Epitopia, nove peptídeos foram escolhidos, localizados em estruturas 3D e utilizados para a imunização de coelhos. Dois animais foram imunizados com veneno de M.frontalis e peptideos de M.corallinus, e dois foram imunizados apenas com peptídeos sintéticos. Após um segundo ciclo de imunizações, o soro dos coelhos de ambos os grupos foi capaz de reconhecer o veneno de diferentes espécies do gênero Micrurus em testes de ELISA, e de neutralizar completamente a atividade fosfolipásica dos venenos. Além disso, os animais imunizados com veneno e peptídeos foram capazes de neutralizar 100% da atividade letal de M.corallinus. Estes resultados nos encorajam a utilizar peptídeos sintéticos para o desenvolvimento de antivenenos.
publishDate 2014
dc.date.issued.fl_str_mv 2014-06-05
dc.date.accessioned.fl_str_mv 2019-08-14T01:11:07Z
dc.date.available.fl_str_mv 2019-08-14T01:11:07Z
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9PFJBL
url http://hdl.handle.net/1843/BUOS-9PFJBL
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.publisher.initials.fl_str_mv UFMG
publisher.none.fl_str_mv Universidade Federal de Minas Gerais
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Repositório Institucional da UFMG
instname:Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron:UFMG
instname_str Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
instacron_str UFMG
institution UFMG
reponame_str Repositório Institucional da UFMG
collection Repositório Institucional da UFMG
bitstream.url.fl_str_mv https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-9PFJBL/1/mestradofinal2.pdf
https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/BUOS-9PFJBL/2/mestradofinal2.pdf.txt
bitstream.checksum.fl_str_mv 1479665037e0d86167d3dcdfdf61c5a2
b7b5d63c7acdc75ed097e60172614914
bitstream.checksumAlgorithm.fl_str_mv MD5
MD5
repository.name.fl_str_mv Repositório Institucional da UFMG - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
repository.mail.fl_str_mv
_version_ 1801677142946217984