Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata

Detalhes bibliográficos
Ano de defesa: 2019
Autor(a) principal: Fernando Taliberti Pereira de Souza
Orientador(a): Valdair Francisco Muglia
Banca de defesa: Jorge Elias Júnior, Rodolfo Borges dos Reis
Tipo de documento: Dissertação
Tipo de acesso: Acesso aberto
Idioma: por
Instituição de defesa: Universidade de São Paulo
Programa de Pós-Graduação: Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
Departamento: Não Informado pela instituição
País: BR
Link de acesso: https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130757
Resumo: OBJETIVO: Avaliar a relação entre mensurações de gordura (subcutânea e periprostática) realizadas em ressonância magnética, com o prognóstico do paciente portador de câncer de próstata. MATERIAIS E MÉTODOS: A mensuração da gordura periprostática e subcutânea com exame de ressonância magnética com ênfase na próstata foram realizadas em 58 pacientes com o diagnóstico histopatológico de câncer de próstata. Dados demográficos, clínicos e patológicos dos pacientes foram coletados e a correlação com o prognóstico, realizada. RESULTADOS: Na análise univariada, as gorduras periprostática e a subcutânea indicaram serem preditores de evolução desfavorável com significância estatística para o observador 1, no caso da gordura periprostática e para o observador 2 no caso da gordura subcutânea. Na análise multivariada, não houve associação com significância estatística. CONCLUSÃO: A associação entre obesidade e o câncer de próstata é complexa. Os dados obtidos neste estudo indicam que a medida da gordura periprostática, pelas imagens em T2, na RM, podem ser um preditor independente, da evolução desfavorável de pacientes com neoplasia de próstata
id USP_9ec156e1aa8ec3b3ba30bc779a0b03ec
oai_identifier_str oai:teses.usp.br:tde-05082019-130757
network_acronym_str USP
network_name_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository_id_str
spelling info:eu-repo/semantics/publishedVersioninfo:eu-repo/semantics/masterThesis Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata Correlation of the thickness of periprostatic fat in Magnetic Nuclear Resonance with the prognosis of prostatic neoplasia 2019-05-24Valdair Francisco MugliaJorge Elias JúniorRodolfo Borges dos ReisFernando Taliberti Pereira de SouzaUniversidade de São PauloMestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física MédicaUSPBR Adenocarcinoma de próstata Diagnostic accuracy Gordura periprostática Multiparametric Neoplasia de próstata Periprostatic fat PI-RADS prostate Prostate MRI Prostatic carcinoma Prostatic carcinoma , Diagnostic accuracy Ressonância magnética multiparamétrica OBJETIVO: Avaliar a relação entre mensurações de gordura (subcutânea e periprostática) realizadas em ressonância magnética, com o prognóstico do paciente portador de câncer de próstata. MATERIAIS E MÉTODOS: A mensuração da gordura periprostática e subcutânea com exame de ressonância magnética com ênfase na próstata foram realizadas em 58 pacientes com o diagnóstico histopatológico de câncer de próstata. Dados demográficos, clínicos e patológicos dos pacientes foram coletados e a correlação com o prognóstico, realizada. RESULTADOS: Na análise univariada, as gorduras periprostática e a subcutânea indicaram serem preditores de evolução desfavorável com significância estatística para o observador 1, no caso da gordura periprostática e para o observador 2 no caso da gordura subcutânea. Na análise multivariada, não houve associação com significância estatística. CONCLUSÃO: A associação entre obesidade e o câncer de próstata é complexa. Os dados obtidos neste estudo indicam que a medida da gordura periprostática, pelas imagens em T2, na RM, podem ser um preditor independente, da evolução desfavorável de pacientes com neoplasia de próstata PURPOSE: Evaluate the relationship between fat measurements (subcutaneous and periprostatic) performed on MRI, with the prognosis of the patient with prostate cancer. MATERIALS AND METHODS: Measurements of periprostatic and subcutaneous fat with magnetic resonance imaging with emphasis on the prostate were performed in 58 patients with the histopathological diagnosis of prostate cancer. Demographic, clinical and pathological data of the patients were collected and the correlation with the prognosis was performed. RESULTS: In the univariate analysis, the periprostatic and subcutaneous fat were predictors of unfavorable evolution with statistical significance for the observer 1, in the case of the periprostatic fat and for the observer 2 in the case of the subcutaneous fat. In the multivariate analysis, there was no association with statistical significance. CONCLUSION: The association between obesity and prostate cancer is complex. The data obtained in this study indicate that the measurement of periprostatic fat by T2-weighted images in MRI may be an independent predictor of the unfavorable evolution of patients with prostate neoplasia https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130757info:eu-repo/semantics/openAccessporreponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USPinstname:Universidade de São Paulo (USP)instacron:USP2023-12-21T18:16:28Zoai:teses.usp.br:tde-05082019-130757Biblioteca Digital de Teses e Dissertaçõeshttp://www.teses.usp.br/PUBhttp://www.teses.usp.br/cgi-bin/mtd2br.plvirginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.bropendoar:27212019-11-08T20:43:17Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)false
dc.title.pt.fl_str_mv Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
dc.title.alternative.en.fl_str_mv Correlation of the thickness of periprostatic fat in Magnetic Nuclear Resonance with the prognosis of prostatic neoplasia
title Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
spellingShingle Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
Fernando Taliberti Pereira de Souza
title_short Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
title_full Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
title_fullStr Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
title_full_unstemmed Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
title_sort Correlação da espessura gordura periprostática em Ressonância Nuclear Magnética com o prognóstico da neoplasia de próstata
author Fernando Taliberti Pereira de Souza
author_facet Fernando Taliberti Pereira de Souza
author_role author
dc.contributor.advisor1.fl_str_mv Valdair Francisco Muglia
dc.contributor.referee1.fl_str_mv Jorge Elias Júnior
dc.contributor.referee2.fl_str_mv Rodolfo Borges dos Reis
dc.contributor.author.fl_str_mv Fernando Taliberti Pereira de Souza
contributor_str_mv Valdair Francisco Muglia
Jorge Elias Júnior
Rodolfo Borges dos Reis
description OBJETIVO: Avaliar a relação entre mensurações de gordura (subcutânea e periprostática) realizadas em ressonância magnética, com o prognóstico do paciente portador de câncer de próstata. MATERIAIS E MÉTODOS: A mensuração da gordura periprostática e subcutânea com exame de ressonância magnética com ênfase na próstata foram realizadas em 58 pacientes com o diagnóstico histopatológico de câncer de próstata. Dados demográficos, clínicos e patológicos dos pacientes foram coletados e a correlação com o prognóstico, realizada. RESULTADOS: Na análise univariada, as gorduras periprostática e a subcutânea indicaram serem preditores de evolução desfavorável com significância estatística para o observador 1, no caso da gordura periprostática e para o observador 2 no caso da gordura subcutânea. Na análise multivariada, não houve associação com significância estatística. CONCLUSÃO: A associação entre obesidade e o câncer de próstata é complexa. Os dados obtidos neste estudo indicam que a medida da gordura periprostática, pelas imagens em T2, na RM, podem ser um preditor independente, da evolução desfavorável de pacientes com neoplasia de próstata
publishDate 2019
dc.date.issued.fl_str_mv 2019-05-24
dc.type.status.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/publishedVersion
dc.type.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/masterThesis
format masterThesis
status_str publishedVersion
dc.identifier.uri.fl_str_mv https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130757
url https://doi.org/10.11606/D.17.2019.tde-05082019-130757
dc.language.iso.fl_str_mv por
language por
dc.rights.driver.fl_str_mv info:eu-repo/semantics/openAccess
eu_rights_str_mv openAccess
dc.publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.publisher.program.fl_str_mv Mestrado Profissional em Ciências das Imagens e Física Médica
dc.publisher.initials.fl_str_mv USP
dc.publisher.country.fl_str_mv BR
publisher.none.fl_str_mv Universidade de São Paulo
dc.source.none.fl_str_mv reponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
instname:Universidade de São Paulo (USP)
instacron:USP
instname_str Universidade de São Paulo (USP)
instacron_str USP
institution USP
reponame_str Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
collection Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP
repository.name.fl_str_mv Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP - Universidade de São Paulo (USP)
repository.mail.fl_str_mv virginia@if.usp.br|| atendimento@aguia.usp.br||virginia@if.usp.br
_version_ 1786376582684737536